quarta-feira, 20 de novembro de 2013

King Fear – “Frostbite” – 2013 – Shinigami Records (Nacional)

Capitaneado pelo vocalista Nachtgarm, que esteve à frente do Dark Funeral entre 2011 e 2012, o trio alemão King Fear solta, após um EP auto-intitulado, seu debut. Trata-se de um álbum conceitual inspirado no montanhismo e baseado na premissa da “conquista do inútil”: o possessivo desejo da humanidade de alcançar os mais altos picos das montanhas.

Acompanhado por Mål Dæth (guitarra/baixo) e BoneInn (bateria), Nachtgarm conseguiu destilar uma essência atípica no Black Metal que explora sons não tão velozes e possui um bom trabalho de guitarras. Claro que há momentos mais rápidos no disco, mas fica evidente durante toda a audição que a banda não se preocupou em soar ríspida o tempo todo.

Fato este que pode ser confirmado já na trinca inicial formada por Conquering the Useless, Death Zone e Frostbite. O já citado trabalho das guitarras mostra uma boa variação de riffs e até influências do Death Metal em alguns momentos. Outro fator preponderante são as linhas de bateria que exploram com qualidade os dois bumbos, mesmo nos momentos mais lentos.

Se preferires agressividade e rapidez ouça Empires Aloft, que é talvez a melhor composição do disco, e Re-Conquering the Useless. Nachtgarm se mostra um vocalista muito versátil passando do rasgado ao gutural de forma sublime, mostrando-se um dos melhores do estilo na atualidade.

A produção, a cargo do baterista Mål Dæth, é outro fator preponderante e foge da rusticidade que é comum no estilo. O lançamento nacional da Shinigami Records traz como bônus o primeiro EP inteiro citado no início da resenha. Black Metal feito por quem entende do assunto.


8,0


Vitor Franceschini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records