quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Kappa Crucis – “Rocks” – 2014 – Independente (Nacional)

São quase 25 anos de carreira, mas “Rocks” é apenas o segundo álbum dos paulistas da Kappa Crucis. Tendo a frente os integrantes originais F. Dória (bateria) e G. Fischer (vocal/guitarra), hoje a banda de Apiaí é completada por R. Tramontin (baixo) e A. Stefanovich (teclados).

Poucas vezes um título soou tão bom para um álbum como “Rocks”, se levarmos em conta o contexto musical do trabalho. Afinal, o disco que temos em mãos é uma aula abrangente do estilo de maior leque de subgêneros no mundo. Há de tudo um pouco em “Rocks” e tudo feito com maestria.

Até o ‘reencarnado’ Occult Rock aparece em meio às 10 composições e isso já fica evidente nas duas primeiras músicas. What Comes Down abre o disco onde a banda mescla o já citado gênero com um Progressivo em quase nove minutos de boas vindas, com ótimos arranjos e um bom trabalho da cozinha.

Mais direta e com uma cara bem Ghost B.C., Mecathronic é uma das melhores faixas do disco, com um bom pré-refrão e refrão. School Of Life demonstra a faceta Rock and Roll com bases de guitarras típicas e é a mais agressiva do disco, mesmo “Rocks” sendo um disco, de certa forma, ‘suave’.

O lado Heavy Metal e maléfico da banda é apresentado em Strange Soul. Com mais um show de arranjos a composição possui uma aura obscura e mostra riffs pesados e uma interpretação vocal variada. Um lado progressivo e psicodélico é apresentado em Between Night And Day e ainda com uma veia Occult Rock, porém isso se restringe mais ao lado musical da coisa. O final da composição é apoteótico.

Além de toda essa versatilidade, “Rocks” mostra um resultado final muito bom se contarmos a ótima e equilibrada produção do trabalho, além da belíssima arte gráfica, que apesar de simples resume bem o contexto do disco. O novo álbum da Kappa Crucis já mostra que em 2014 a lista de melhores do ano será ainda mais acirrada.


8,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records