segunda-feira, 28 de julho de 2014

Entrevista



São doze anos na ativa, porém apenas no ano passado a banda mineira Aneurose lançou seu debut. ‘Singelamente’ chamado “From Hell” o disco traz uma banda ‘nervosa’ e com evidente acumulo de empolgação de todos esses anos na estrada. Conversamos com o vocalista Wall Almeida que, simpático e objetivo, deu mais detalhes sobre a banda, o trabalho e até o Thrash Metal. Sávio Chaves e Lucas Marson (guitarras), Sthefano Dias (baixo) e Bruno Lelis (bateria) completam a formação da banda.

Houve alguma tensão ou até mesmo pressão na hora de compor o álbum “From Hell”? Pergunto por se tratar do primeiro trabalho oficial.
Wall: A vontade de gravar esse disco era tamanha, que a pressão acabou vindo de nós mesmos. Nada acima do normal, porém, criamos todo repertório do “From Hel” em cerca de 6 meses, e foi muito prazeroso realizar esse trabalho.

E como foi este processo de composição? Qual a metodologia utilizada pela banda?
Wall: Sempre que alguém tem a ideia de um riff ou uma batida, leva pro estúdio. Lá o processo passa a ser em conjunto, fazemos tudo juntos sempre. A gente revitalizou algumas músicas compostas nesses 12 anos também, o que validou toda a trajetória da banda.

Por que vocês demoraram tanto para lançar o primeiro álbum, já que a banda está na estrada há 12 anos?
Wall: Falta de dinheiro! (Risos). Quando começamos, a maioria tinha apenas 14 anos de idade, não tínhamos maturidade para planejar um trabalho desses. Os anos se passaram, a banda ganhou identidade e experiência. Acredito que fizemos bem em esperar.

O título “From Hell” soa forte e impositivo. Por que escolheram dar este nome ao trabalho?
Wall: A gente pensou em um nome forte, que definisse o conteúdo do disco e representasse um pouco de nós em cima do palco. Nosso produtor, Gus Monsanto, sugeriu esse nome lembrando que ele é utilizado ”lá fora” como gíria para algo de impacto, tipo: “Animal!, do caralho!, Foda!”. Juntando isso à faixa 6 - Train From Hell, ficou fácil de decidir.



Defini o trabalho como algo que o incentiva a colocar toda a fúria pra fora. Vocês concordam que “From Hell” passa essa sensação? Aliás, essa foi a intenção da banda ou esse sentimento fluiu naturalmente?
Wall: Nunca tivemos a intenção de soar assim, porém concordo com você, e fico feliz em saber que a nossa tentativa de passar para o disco um pouco do nosso show deu certo. Não representamos um papel, somos assim mesmo! Emotivos! Mas somos caras legais, essa fúria toda é causada por tudo de errado que acontece por aí.

Atualmente há uma avalanche de bandas investindo no Thrash Metal e este é o estilo que vocês mais se aproximam. Como fazer a música não soar comum e possuir algum diferencial?
Wall: Vitor, sinceramente essa é a menor de nossas preocupações. Pode parecer clichê, mas nunca rotulamos nosso trabalho, muito pelo contrário, temos uma diversidade muito grande de influências individuais. Nunca compomos nada pra ficar dentro de um estilo específico e sim para atender nossas expectativas. Em minha opinião, é exatamente este o caminho para ter um diferencial, ter uma identidade própria ao invés de buscá-la em outras bandas.

Aliás, a banda não segue o caminho da maioria das bandas, ou seja, não busca uma sonoridade retro e soa mais atual.
Wall: Pra mim esse foi um grande elogio! Soa como Aneurose! (Risos)

A produção do disco ficou a cargo de Gus Monsanto (Symbolica, ex-Adagio, Revolution Renaissance) e Marcelo Oliveira. Como foi a escolha dos produtores e como foi trabalhar com eles?
Wall: Antes do “From Hell” gravamos a demo “Square in Flames” (2012) com nosso atual guitarrista, Lucas Marson em Lavras/MG, e ele nos indicou o Marcelo Oliveira para realizar o trabalho de gravação, mixagem, etc. O Gus veio pela indicação de Marco Carvalho, nosso webdesigner, responsável pelo encarte do disco, logo, etc. O que dizer do trabalho desses dois ‘monstros’?! Eles foram excepcionais! Passamos a semana do carnaval de 2013 no Rio de Janeiro, fechados no estúdio do Marcelo. Foram 12 horas diárias em 6 dias de gravação e esses caras não perderam o bom humor! Eles são extremamente competentes e souberam traduzir exatamente o que queríamos para a sonoridade. Foi fantástico!

Como tem sido a repercussão do trabalho até então?
Wall: Estou positivamente surpreso com as críticas! O “From Hell” chegou a ser mencionado como um dos maiores lançamentos de 2013 na Roadie Crew e em sites especializados. O CD está vendendo bem, nos shows, pela internet, e este ano enviamos até para a Europa. O reconhecimento maior veio com a proposta de um selo para o relançamento do disco.

Para finalizar, a banda vem preparando algum material novo? Podem nos adiantar alguma coisa?
Wall: Claro que posso adiantar! (Risos) Em setembro deste ano vamos comemorar 1 ano de “From Hell” relançando ele próprio com direito a uma faixa bônus! Agora o Disco sairá pela Eternal Hatred e estará disponível nas lojas especializadas e também nas megastores em todo o país. Quero deixar uma mensagem a toda galera que curte e apoia a Aneurose, MUITO OBRIGADO! Vocês fazem a gente continuar na luta diária, nos mantém vivos e na estrada! Obrigado Vitor! Foi um prazer!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records