quarta-feira, 17 de setembro de 2014

InteraBanger



A nova seção do Blog Arte Metal, InteraBanger, além de procurar inovar e tirar o veículo de certa rotina, tem o intuito de interagir com o leitor, músicos e especialistas no assunto sobre álbuns polêmicos ou não de bandas já consagradas e relevantes.

A segunda seção traz o novo álbum do Hammerfall, “(r)Evolution” que prometia um retorno às raízes. Ao ouvir o disco, notei um leve retorno, mas tudo mesclado com o que a banda tem feito nos últimos álbuns. Mas com certeza, é um dos melhores discos deles dos mais recentes. Confira a opinião de músicos, leitores e especialistas abaixo.



“Não sai do meu player no carro... Muito bom mesmo, só musica ‘foda’ do começo ao fim!” (José Balan, leitor)

“Curti o disco sim! Voltaram às origens. É um disco que não vai mudar o mundo, mas ainda assim, é HEAVY METAL!” (Estevam Marcelo Meirelles, Leitor)7

“Pegadinha do Malandro. Bom disco mas sem volta as raízes. Mesma pegada dos últimos álbuns. A volta foi na capa do Andreas Marschall e em duas faixas. Hector's Hymn e Origins. Ficou nisso.” (Fabio Reis, Mundo Metal)

“Não tem como comparar aos 2 primeiros álbuns, mas voltou a ser Hammerfall... pelo menos ate o próximo álbum!” (Renato Kazuza, leitor)

“Pra mim soou como: ‘vamos lançar esse disco pra ver o que vai dar!’" (Leandro Fernandes, colaborador)

“Hector de volta a uma capa, com a mesma voltando a ser feita por Andreas Marschall (responsável pelas capas dos três primeiros álbuns) e Fredrik Nordström, produtor dos dois primeiros e melhores álbuns da banda, retornando. “(r)Evolution” foi vendido como uma volta as raízes da banda, mas durante toda a audição, fiquei esperando o Sergio Malandro aparecer gritando que tudo não passava de uma pegadinha. Claro, existem aqui algumas músicas que remetem a trinca “Glory to the Brave/Legacy of Kings/Renegade”, mas a realidade do álbum como um todo não é essa, já que nada aqui difere muito do que vimos nos últimos trabalhos da banda. Não é um álbum ruim, mas sim burocrático para o fã de Metal comum e que só vai agradar realmente aqueles que já são fãs inveterados da banda. Ainda sim, Ex Inferis é a melhor música da banda nos últimos 10 anos. E para polemizar, digo mais. Enquanto tiveram a ajuda do Jesper Strömblad nas composições, o Hammerfall foi uma puta banda (até o “Renegade”), mas quando essa ajuda acabou, virou uma banda comum. Volta às raízes? Quem dera.” (Leandro Vianna, A Música Continua a Mesma - http://musicacontinuaamesma.blogspot.com.br)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records