quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Entrevista



O Angry é uma banda de Thrash Metal que mescla suas características com suas influências, além de seguir certinho a cartilha do estilo. Comemorando os bons resultados obtidos com o debut “Future Chaos”, lançado este ano, o trio segue seu caminho buscando seu espaço no underground. O baixista e vocalista Diego Armando, falou com o Arte Metal e contou mais um pouco sobre o Angry que ainda tem em sua formação Alex (guitarra) e Ricardo Luiz (bateria).

Bom, antes de falar do debut, gostaria de saber como surgiu a oportunidade de lançar o split ao lado dos venezuelanos do Kraptor?
Diego Armando – A proposta surgiu através do selo Faminttus Records, que teve a ideia de unir nosso EP com o EP do Kraptor. Mas conhecemos o pessoal do Kraptor há muitos anos, eles fazem parte junto com nós do cast da gravadora Cadaver Productions.


Como foi a repercussão do Split? Isso impulsionou a banda para gravar o debut?
Diego – Foi excelente, porque conseguimos divulgar a nossa música em lugares que ainda não tínhamos chegado e foi importante para a divulgação na América Latina e em especial na Venezuela, de onde o Kraptor é. Com relação a impulsionar a banda para gravar o debut, de uma forma anima por causa da repercussão, mas antes do lançamento do Split, já tínhamos planos e estávamos compondo as músicas que fariam parte do “Future Chaos”.


E como foi o processo de composição de “Future Chaos”? Vocês se sentiram pressionados por se tratar do primeiro full-lenght?
Diego – O processo foi tranquilo, conseguimos trabalhar bem as músicas, todos trouxeram ideias e isso enriqueceu as músicas. Com certeza existiu uma pressão, ainda mais porque fechamos com uma gravadora de fora que iria lançar o disco para o mundo inteiro, mas por outro lado, sabíamos o que queríamos e o disco ficou do jeito que planejamos.


O disco saiu pela gravadora Cadaver Productions do México. Como surgiu o contato com o selo e como está a parceria com os mexicanos?
Diego – Eles nos procuraram depois de escutar nosso EP e fizeram a proposta para lançar nosso próximo disco. Por enquanto a parceria está excelente, eles lançaram nosso disco para mais de 30 países diferentes e para nossa surpresa, após 2 meses do lançamento, a primeira prensagem foi totalmente vendida.


No Brasil o álbum foi lançado de forma independente?
Diego – No Brasil saiu pela Tor Entretenimento que também está fazendo um excelente trabalho com nosso disco e só temos a agradecer.


Em “Future Chaos” nota-se uma pegada com características próprias unidas com as influências da banda. O que pode falar a respeito?
Diego – Você tem total razão, porque assim, cada membro da banda carrega uma influência e tentamos misturar essas influências que carregamos para transformar em uma música com características próprias, sempre temos em mente que é importante colocar as influências musicais, mas antes de tudo temos que criar uma identidade para a banda, para que alguém escute nossa música e possa dizer: “Isso é Angry”.


A banda consegue seguir direitinho a cartilha do Thrash Metal se influenciado pelo estilo nos anos 80. Mesmo assim conseguem soar atuais. A que você acha que deve este fato?
Diego – O que temos de influência em relação ao Thrash Metal são as bandas pioneiras do estilo, como Metallica, Megadeth, Slayer, Kreator, Coroner, Forbidden, Testament, Exodus, entre outras, mas também escutamos bastantes bandas atuais, como Havok, Suicidal Angels, Hatchet, entre outras. Mas mesmo curtindo bandas dos anos 80, temos a ideia de fazer um som contemporâneo, atual, temos tanto recurso, tanta tecnologia, que seria um desperdício não utilizar isso, mas ainda assim, preservamos nossas influências.


Nota-se que a banda não se preocupa em fugir das características do Thrash Metal, se utilizando de vários clichês do estilo. Vocês realmente não se importam com isso?
Diego – Tentamos ao máximo criar coisas diferentes dentro do Thrash Metal, por exemplo, o Ricardo cria linhas de bateria que tem influências de vários estilos, a forma de estrutura das músicas nem sempre são iguais, mas ainda assim, como em qualquer estilo musical, temos que seguir algumas características, não tem como fugir, porque se fugirmos, não estará sendo uma música Thrash. Mas sempre que vamos compor algo, independentemente de ser clichê ou não, se a música soar bem, para nós está ok.


Aliás, com a avalanche de bandas do estilo atualmente, como fazer pra possuir uma sonoridade diferenciada?
Diego – Como disse nas respostas anteriores, tentamos ao máximo criar nossa identidade musical, para criar um som que seja nosso, sempre tentamos nos superar, tentando fazer o melhor sempre, além disso, temos o cuidado de fazer um trabalho com qualidade: com uma ótima gravação, com um encarte legal.


Vocês chegaram a lançar um vídeo clipe. Como foi trabalhar no vídeo e que vantagem vêem em lançar algo neste formato?
Diego – Foi desgastante gravar o clipe, porque ficamos mais de 8 horas gravando, acertando takes, gravando em diferentes ângulos, depois tem a fase da edição. Mas por outro lado, foi muito gratificante, porque depois que vimos pronto e ver a galera curtindo e fazendo comentários positivos, nós vimos o quanto valeu a pena o esforço. Acredito que com esse tipo de formato, conseguimos abranger nosso som, porque uma coisa é você ouvir o som, a outra é além de ouvir o som, você poder ver a banda, tem uma grande diferença e também todo mundo mexe com Youtube, basta dar um clique, que a pessoa vê sua banda, tivemos um grande retorno através do clipe.


E como está a divulgação de “Future Chaos” aqui no Brasil e no exterior?
Diego – Tem sido excelente! Como disse, no exterior a primeira prensagem esgotou e aqui no Brasil também está vendendo muito bem, então só temos a agradecer tanto a Cadaver Productions quanto a Tor Entretenimento pelo trabalho e por acreditarem na banda, também estamos fazendo shows divulgando o disco e vem muita gente falar com a gente, elogiando o disco, além disso, temos recebido elogios de fãs de todos os cantos do mundo e grandes resenhas do nosso disco. Ficamos felizes que nosso disco esteja agradando.


Muito obrigado, podem deixar uma mensagem aos leitores.
Diego Muito obrigado galera do Arte Metal pela entrevista e pelo espaço. Queremos agradecer também as nossas gravadoras Tor Entretenimento e Cadaver Productions, a Débora e Rodrigo da Metal Media, ao Rone e Fernando da R&F, ao pessoal do Metal Friends, que sempre apoiam nosso trabalho, ao Gustavo Dias pela força que tem nos dado, as nossas namoradas, aos produtores e casas de shows, as bandas que sempre estão dividindo o palco com a gente e claro, aos amigos e fãs que não só dão apoio para o Angry, como à cena em geral, muito obrigado mesmo, sem vocês, não existiria cena. Vou deixar nossos links para quem quiser conhecer a nossa música.

Página do Facebook: www.facebook.com/angryofficial
Link Clip Future Chaos: www.youtube.com/watch?v=aoP-Wga15RE
Canal do Youtube: www.youtube.com/angryband

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records