terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Sextrash – “Sexual Carnage” – 1990/2015 – Greyhaze Records (Importado)

Este é um relançamento da gravadora norte-americana Greyhaze Records, parceira da brasileira Cogumelo Records que inclusive já relançou o “I.N.R.I.” (1987) do Sarcófago nos mesmos trejeitos, e é responsável pelos lançamentos do Hatefulmurder e do Nervochaos nos EUA e Reino Unido, além de outros trabalhos de bandas brasileiras.

“Sexual Carnage”, além de distribuído nos países mencionados, vem remasterizado e com uma embalagem especial com fotos inéditas e layout diferente. O trabalho foi relançado em vinil e CD. Ainda não se sabe se a reedição será distribuída em nosso país.

Apesar da preferência dos fãs pelo segundo disco “Funeral Serenade” (1992), o debut dos mineiros é um marco no Death Metal nacional. Integrante dos maiores nomes da lendária cena do Metal extremo mineiro, o Sextrash compunha a linha de frente exatamente ao lado de Sepultura e Sarcófago.

Sua sonoridade mais variada, não devia nada aos seus conterrâneos de maior destaque e abrangia elementos desde o Thrash Metal, passando pelo foco principal que era o Death Metal, e esbarrando no Black Metal enraizado onde a agressividade é um dos principais elementos.

Riffs raivosos com o mínimo de melodia, com influências de música erudita lá no fundo dão a tônica para uma cozinha violenta comandada pelo criador da ‘metranca’, o baterista D.D. Crazy, uma lenda das baquetas que integrou também o próprio (e mais uma vez) Sarcófago.

Oswaldo “Pussy Ripper”, um dos melhores vocalistas da história no estilo (falecido em 1997), interpreta as letras com muita garra e sentimento. Os temas o próprio nome da banda entrega: necrofilia, luxúria, sexismo e morte. Uma afronta aos valores (principalmente naquela época) e diferenciado dos demais que confrontavam o anti-cristianismo de forma até ‘infantil’.

Destaques aos montes, pois aqui há clássicos como Psychoneurosis, Seduced By Evil, Alcoholic Mosh e Night Pigs. “XXX” (split ao lado da banda P.U.S. de 1989), além de uma demo ainda vêem como bônus. Enfim, um item de colecionador e aos amantes da cena que marcou o Brasil e influenciou o mundo inteiro.


9,0

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records