sexta-feira, 3 de julho de 2015

Bloody – “Bloody” – 2015 – Independente (Nacional)

O Bloody gravou dois ótimos álbuns, “Slow Death” (2005) e “Engines of Sin” (2008), e depois deu uma parada, não exatamente encerrando as atividades. Este ano anunciaram o retorno definitivo e, melhor ainda, com um novo trabalho em mãos e a formação praticamente intacta.

Ao ouvir o trabalho, a impressão é que o grupo não parou no tempo e se manteve ligado, afinal “Bloody” traz a banda em uma evolução natural e com suas características de sempre. Isto é, agressividade e peso caminham lado a lado trazendo temas que abordam o caos humano.

O principal quesito a ser destacado aqui são as guitarras. Sem desmerecer os outros instrumentos que fazem seu trabalho com coesão, os riffs aqui estão de encher os olhos (de raiva) de tão bem elaborados e executados. A naturalidade de como as bases soam ganha ainda mais pontos, pois está difícil de encontrar isso hoje em dia.

O guitarrista Fabio Bloody também conseguiu uma produção bacana, natural e que foge dos moldes plastificados dos dias atuais. A regularidade e equilíbrio entre as faixas também chama atenção, mostrando que a banda voltou com gás suficiente para não deixar a peteca cair.

Difícil destacar apenas uma ou outra composição até mesmo pelo já citado equilíbrio entre as faixas, mas Another Bloody Day, a cantada em português e bem variada Cancro e Vegeance (que rifferama!) chamam atenção logo de cara. Enfim, um retorno impactante. Bem vindos de volta à cena!


8,0

Vitor Franceschini



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records