sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Maestah – “Maestah” – 2014 – Independente (Nacional)

Belíssimo debut destes paranaenses do Maestah. Desde a primeira composição, a ótima The Pilgrim, nota-se uma gana pouco vista. Formada em 2012, a banda investe em uma sonoridade que mescla o Power Metal e o Prog Metal e consegue sair da mesmice, mesmo em se tratando de dois estilos que talvez não ofereçam mais o que explorar.

Não, a banda não reinventa a roda, mas consegue fazer um som de qualidade que mescla técnica com ‘feeling’, além de incrementar muita emoção na execução das músicas. Tal fato transparece durante todo o álbum, principalmente na interpretação do vocalista Celso de Freyn (Seven Horizons, Stauros) que adota uma linha agressiva e sutil ao mesmo tempo.

Com fortes refrãos (que é uma característica importante da banda) as composições possuem guitarras pesadas, um baixo com linhas diferenciadas e uma bateria forte e com pegada. Tudo com arranjos bem encaixados de teclados que soam na medida certa. A variação e melodia também na medida certa ganham pontos.

Apesar de o Metal soar mais interessante com produções mais orgânicas, uma ‘cristalizada’ no caso do Maestah ficaria interessante. Porém, a produção sonora aqui está longe de ser ruim e atende aos padrões. Vale mencionar a belíssima arte da capa e a versão em italiano para a faixa Little Shining Star, que se transformou em Mia Piccola Stela. Ótima estreia.


8,0

Vitor Franceschini


Um comentário:

  1. Comprei esse álbum logo quando foi lançado. Com certeza é um dos melhores discos já lançados por uma banda de Prog Metal nacional.

    ResponderExcluir

Shinigami Records