terça-feira, 17 de novembro de 2015

Ressonância Mórfica – “Mapinguari” – 2014 – Sangre/Underground Brasil Distro/Two Beers Or Not Two Berrs Records (Nacional)

Foram nove anos desde o debut “Agregados Onimodos Malditos” (2005) que é um bom trabalho e brutal. Mesmo com lançamentos (um EP e um single) entre os trabalhos digamos ‘completos’, é de se surpreender como o Ressonância Mórfica manteve sua essência.

Digamos que em “Mapinguari” a banda soa mais polida e versátil, mas manteve sua característica de forma estupenda. Enfim, a caminhada na linha tênue entre o Grindcore e o Death Metal segue em frente e impressiona como a banda consegue fazer isso com facilidade.

O primeiro alerta é: na primeira audição parece um trabalho comum aos ouvidos, bom, mas comum. Ledo engano, “Mapinguari” não é um trabalho indigesto, pelo contrário, talvez o ouvinte o engula sem ao menos mastigar. Mas, é aí que está. A cada ouvida se descobre algo mais e passa-se a apreciar ainda mais o disco.

Sem dúvidas as maiores referências (leia bem: referências) são Napalm Death e o Benediction de início de carreira. Ou seja, bebem em fontes clássicas. Mas, a característica própria está presente e fica na alternância de ritmos, sendo que a sonoridade não perde peso nem mesmo nos momentos mais cadenciados.

Riffs pesadíssimos, cozinha agressiva e vocal urrado (com passagens rasgadas) compõem o trabalho, sendo que a banda ainda adota um clima mais soturno que de costume no estilo, além de impor doses homeopáticas de melodia. Melhor ainda é o fato de a banda optar pelo português e abordar temas sociais com inteligência. Aprovado!


8,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records