quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Sarcófago – “Die Hard” – 2015 –Greyhaze Records (Importado)

Com um lançamento dessa importância (feito nacionalmente pela tradicional Cogumelo Records), é dispensável falar do significado do Sarcófago para o Metal extremo mundial e a referência que se tornou. Fato é que “Die Hard” é um trabalho que expõe as demos da banda, com direito a encarte onde o lendário Wagner Antichrist (Ex-vocal/guitarra) comenta e explica a origem de algumas faixas.

Qualidade sonora aqui não é o forte, afinal o que temos em mãos são demos oriundas do início da década de 80 em diante, ou seja, nem mesmo trabalhos oficiais possuíam gravações de ponta nesta época, principalmente aqui no Brasil. Mas, trata-se de um material histórico que futuramente revelaria uma das bandas mais importantes da cena mundial.

As quatro primeiras faixas são da primeira demo auto-intitulada e traz como grata surpresa a música Satanás cantada em partes em português, o que surpreende. Uma versão diferente (liricamente) e mais estendida de Nightmare também se destaca. Da quinta a oitava faixa a segunda versão da mesma demo, com o mesmo set list, mas algumas mudanças nas composições. É curioso notar como o som do Sarcófago ainda estava sendo moldado e a banda apresentava resquícios de Thrash Metal, principalmente nas interpretações vocais de Wagner.

Da faixa 9 a 12 quem dá as caras é a famigerada e disputada demo “Satanic Lust” (1986) onde as características dos mineiros já ficavam evidentes e o trabalho se aproximava do que viria a ser o clássico “I.N.R.I.” (1987). Temos ainda a demo de “Black Vomit”, hoje um dos maiores clássicos da banda, além da demo da própria I.N.R.I.

Ainda há a demo “Christ’s Death” (1987) que traz a banda pisando firme no Death Metal, além de “Alcoholic Coma” que foi lançada após o debut “I.N.R.I.” e gravada em um ensaio, além de “Secrets Of A Window” e uma versão com instrumental com bateria programada de Satanic Lust.

“Die Hard” é um trabalho feito principalmente para registrar de vez a origem e background do Sarcófago, além de proporcionar este conteúdo de forma legal ao fã. Então, sua importância histórica é maior que a qualidade sonora e indicada aos fãs da banda mesmo. De qualquer forma é sempre bom ter o nome Sarcófago em voga.


8,0

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records