sexta-feira, 22 de abril de 2016

Rhapsody of Fire – “Into The Legend”

(2016 – Nacional)             
                                              
Shinigami Records

Este é 11º disco de estúdio do Rhapsody of Fire, a maior banda do Metal melódico italiano na história e não por menos. Não criaram um estilo, mas criaram uma característica própria que chegou a explodir por tempo conquistando legiões de fãs e muitos outros que os odiavam, o que é a prova da soberania de uma banda.

Hoje, com uma ‘campanha’ mais tímida, mantém a sua essência e consegue fazer bons álbuns e chamar atenção merecidamente. “Into The Legend” traz uma banda ciente do que faz, sabendo aonde pisa, mas que não ousa ir muito além daquilo que sempre propôs.

Segundo disco sem Luca Turilli, o trabalho perde um pouco de virtuose nas guitarras, mas ganha em peso e ‘feeling’, afinal o guitarrista Roby de Michelli consegue impor linhas que envolvem técnica e agressividade, sendo mais direto e optando por bases mais densas, o que nunca foi muito o forte do Rhapsody.

Enquanto isso, a cozinha formada pelo baixista Alessandro Sala e o fiel baterista Alex Holzwarth segue correta dando a sustentação necessária, sendo que Alex Staropoli continua impondo suas linhas sinfônicas de teclados de forma primorosa, mostrando a identidade do Rhapsody e no caso de “Into The Legend” soando mais sombrias que o usual.

Fabio Lione continua sendo incontestável com seu vocal característico cada vez mais bem empostado. Além disso, um verdadeiro coral apoiou o trabalho de vozes, sendo que instrumentos orgânicos como flauta, cello e piano, além de uma orquestra serviram como apoio no instrumental.

Com uma ótima produção do próprio Staropoli, “Into The Legend” também atinge uma qualidade atual e ganha com sua sonoridade. As faixas de destaque talvez sejam Distant Sky, Into The Legend, Winter's Rain e a enorme The Kiss of Life com seus mais de dezesseis minutos, porém com uma estrutura e versatilidade de embasbacar. Por fim, a banda mantém sua chama acesa e agradará principalmente aos fãs.


8,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records