segunda-feira, 4 de abril de 2016

The Fading – “Till Life Do Us Part”

(2015 – Importado)
                      
Independente

Seis anos após o ótimo debut “In Sin We'll Find Salvation” (2009), os israelenses do The Fading retornam com “Till Life Do Us Part” e mantêm a chama acesa. Não que a banda não tenha evoluído, mas o grupo protege suas características e não arriscou muito, até porque a tarefa de desafiar o ótimo debut era complicada.

Ao invés de dar passos largos para frente, o quinteto primou por manter-se na onde estavam e adicionaram alguns elementos que só fizeram com que sua música ganhasse mais qualidade. O caldo engrossou, por exemplo, e as composições estão mais densas e com as melodias mais discretas.

O peso existe, e as guitarras de Paul Mitiyanine e Alex Zvulun (que deixou a banda este ano) são grandes responsáveis por isso. As bases são bem executadas, destilando boa técnica, além de solos bem encaixados e com melodias nada excessivas. Sem dúvidas a cozinha é essencial com linhas de baixo de Eyal Ben Shushan discretas, mas que tapam as arestas, e tendo Ran Shenkerman explorando ao máximo sua bateria.

O vocalista Ilia Badrov investe num gutural mezzo rasgado e em alguns momentos encaixa linhas limpas, mas que servem mais como auxílio do que paralelas. A produção é de ótima qualidade, moderna, sem excessos e com mixagem e masterização de Jens Bogren (Opeth, Katatonia, Soilwork).

Destaque para a faixa A Moment of Insight, que abre o disco categoricamente, Till Life Do Us Part com seus solos clichês mas que sempre chamam atenção, a eufórica Chasing Time e a agressiva The Art of Suffering. O Melodic Death Metal pode não ter a mesma força de antes, mas ainda dá pano pra manga.


8,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records