sábado, 23 de julho de 2016

Iron Fire – “Among The Dead”

(2016 – Importado)

Crime Records

São mais de vinte anos ininterruptos de carreira e hoje, restrito a um quarteto (apesar de um trio ter gravado o álbum), os dinamarqueses do Iron Fire chegam ao seu oitavo full-lenght. Desde o seu início, o grupo se manteve regular e mesmo não chamando a atenção que merece, o grupo tem um grande diferencial.

Quando gravou seu primeiro disco, “Thunderstorm” (2000), o grupo surgiu em meio a uma avalanche de adeptos do Metal melódico, Power Metal e afins. Mesmo assim, investia no estilo e teve certo reconhecimento. Mas, enquanto muitos sucumbiam, a banda manteve sua carreira e foi se adaptando.

Não, o Iron Fire não abandonou o Power Metal, apenas foi moldando sua sonoridade e chega a um patamar digno com “Among The Dead”. Com uma sonoridade atual, carregada e bem trabalhada, o disco traz uma banda soando coesa, mantendo suas características, mas passos à frente.

Além disso, há novos elementos que vão desde o Hard Rock, passando pelo Stoner, Metal tradicional e até flertes com Thrash Metal. O vocalista Martin Steene (que desde 2013 acumula a função de baixista) um dia cantou como todos, mas também se adaptou e hoje soa versátil, impondo desde vocais mais rasgados, passando por roucos e arriscando até guturais.

O guitarrista Kirk Backarach destila riffs e palhetadas agressivas, incrementados com solos melódicos e bem executados, sendo que o baterista Gunnar Olsen (que retornou ao grupo em 2015 depois de 15 anos) possui uma pegada intensa e explora seu kit como as músicas pedem.

Peso, melodia na medida certa e refrãos fortes fazem com que “Among The Dead” seja um disco acima da média e de muito bom gosto, mesmo possuindo clichês típicos do Power Metal. Tudo isso com uma produção de muita qualidade que atinge os padrões atuais sem soar artificial demais. Vale destacar que o disco foi gravado no Dead Island Studio por Marco Angioni, com masterização e mixagem a cargo dos renomados Wojtek & Slawek no Hertz Studio.


8,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records