quinta-feira, 11 de maio de 2017

Kabbalah – “Spectral Ascent”

(2017 – Importado)
                       
Twin Earth Records

Imaginem um Sabbath psicodélico! Imaginaram?  O Kabbalah é muito, mas muito mais que apenas uma banda, entre tantas outras, calçada nos anos 70, em especial nos deuses do Heavy/Rock. Criação pulsante, pesada, soturna e psicodélica. Para quem gosta (como eu), a timbragem dos instrumentos (principalmente da guitarra) está no ponto certo, sem a confusão de quanto mais drive, mais peso. Muito ganho é bem diferente de peso (fica a dica, gurizada).

O som setentista da banda não bebe somente da fonte de Birmingham, há outras influências. As espanholas vão na linha retrô, que busca mais influências no “heavy psichedelic” – ou a “acid scene” - do final dos anos 60 e/ou começo dos 70. O Blue Cheer é um bom exemplo.  Puxão de orelha (risos): parem de reclamar que não há nada interessante ultimamente, ou de ouvir sempre os mesmos álbuns! (risos).

Os clássicos são clássicos, maravilhosos, porém há um universo musical (passado e presente) bastante criativo, pedindo para ser explorado (fisicamente ou não), apreciado e, se for o caso, apesar da crise (risos), adquirido!  Ah, escutem o álbum inteiro! Esqueçam-se do ‘shuffle’ ou de ficar pulando música nos CDs (ou vinis, ou cassetes)!

Voltando à banda (risos), a linha melódica dos vocais apresentada no álbum “Spectral Ascent” lembram um tiquinho o Ghost, em alguns momentos. Minha opinião: beberam nas mesmas fontes, apesar de o Ghost ter uma influência ‘dark’ (gótica) mais para os anos 80.

Ficou muito interessante o encontro (ou a mistura) de influências de bandas obscuras com o Black Sabbath. Prestem atenção à condução das linhas melódicas do contrabaixo. Muito bom ouvir (e ver), mais uma vez, o crescente número de bandas de mulheres na cena do Rock Pesado! No underground! A banda é formada por Carmen e Marga (companheiras desde o Las Culebras) e Alba na guitarra, fixando, portanto, como um trio.  Temática: obscuridade, bruxaria... selo ‘casco rachado’ de qualidade. (risos) Ótima banda!


9,0

Adalberto Belgamo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records