quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Sem Textão: Iron Maiden e Game of Thrones



Por Vitor Franceschini

Game of Thrones é uma das melhores séries de todos os tempos (não a primeira em minha opinião), assim como o Iron Maiden é uma das maiores bandas de Heavy Metal de todos os tempos (a maior, mas não em minha opinião também). E o que isso tem em comum? Bom, em primeiro lugar o amor e apreciação que este que vos escreve tem pelo seriado da HBO e pela Donzela de Ferro. Mas, principalmente a chatice que se torna as redes sociais quando ambos estão em voga.

Toda temporada de Game of Thrones é a mesma ladainha. Fanáticos pelo seriado vomitando spoilers, fazendo questão de mostrarem que estão assistindo a série se confrontando com os ‘haters’ (que promovem mais a série que os fãs, aliás, ‘haters’ promovem tudo, mais do que ‘lovers’ – esse será outro tema aqui da seção), os do contra. O primeiro pensa que o mundo deveria assistir GOT (sigla pra Game of Thrones - a vá?!) ou no mínimo reverenciar, o segundo acha que é a última bolacha (esfarelada) do pacote porque não assiste. Sem contar os fanfarrões dos dois lados.

Logo me vem à mente quando sai um disco novo do Iron Maiden. Tal trabalho, para os fãs, é bom nem que só o encarte e o acrílico forem vendidos, sem música nenhuma e só é ‘metaleiro’ quem ouve a banda. Não bastasse isso, tem os ‘haters’ (eles de novo) que se acham os ‘fodões’ (sempre) porque não gostam da banda (me engana que eu gosto) e fazem questão de ficar falando mal.

Tudo isso exposto, lá, pra todo mundo ver. Isso em uma era em que há fóruns especializados até em ‘doritos moído de fundo de embalagem’, mas não, tem que ser na rede social pública. E pior, isso atinge e transforma muita gente supostamente equilibrada. Coisa mais chata que isso? Ah, tem um monte, inclusive esse colunista aqui. Por fim, quem sempre se ferra são os neutros, centralizados e equilibrados, que pouco compartilham, ou seja, ninguém. Ok, nada disso é proibido, inclusive criticar essa fanfarronice. Paz.

*COMENTÁRIOS ANÔNIMOS NÃO SERÃO PÚBLICADOS.


*Vitor Franceschini é editor do ARTE METAL, jornalista graduado, palmeirense e headbanger que ama música em geral, principalmente a boa. Detesta a expressão ‘cidadão de bem e os bons costumes’.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records