quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Pänzer – “Fatal Command”


(2017 – Nacional)

Nuclear Blast / Shinigami Records

O Pänzer alemão, que começou como Panzer (sem o trema) e depois virou The German Panzer (exatamente por ter problemas com o ‘nosso’ Panzer) e agora tem a já mencionada alcunha, chega ao seu segundo álbum tinindo e trazendo mais entrosamento, mesmo os guitarristas V.O. Pulver (Gurd, Poltergeist) e Pontus Norgren (Hammerfall) tendo chegado pouco antes da gravação.

Rememorando, esta banda é um projeto paralelo de Schmier (vocal/baixo, Destruction) e Stefan Schwarzmann (bateria, ex-Accept e Helloween). A sonoridade mescla exatamente quase toda influência contida no ‘dream team’ e neste segundo disco isso fica nítido.

Schmier mostra que seu potencial vai além da agressividade nos vocais e apresenta uma variação maior do que de costume, sem perder sua rispidez habitual. Mas, ouça We Can Not Be Silenced e entenda melhor. Vale destacar ainda os temas politizados que já são denunciados pela própria capa.

Vamos ser justos e dizer que o grande trunfo aqui também é o belíssimo trabalho das guitarras. Pulver e Norgren mostram um desempenho até acima do momento atual de suas bandas, com riffs criativos e bases sólidas, massificadas e com solos muito bem encaixados.

Com produção de Pulver e Schmier, sendo que o primeiro também foi responsável pela masterização e mixagem, “Fatal Command” é um disco verdadeiro acima de tudo. Destaque para Satan's Hollow, a já citada We Can Not Be Silenced, Scorn and Hate, Afflicted e o cover para Wheels of Steel do Saxon, que vem de bônus.


8,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records