quinta-feira, 12 de julho de 2018

Killing Yourself: Sucoth Benoth (Amen Corner)

Foto: Joaquim Fauro



Luis Marcelo Grande tem mais da metade da sua vida dedicada ao Metal, especialmente o Black Metal. Paulista de Osvaldo Cruz/SP, aliás Paulista também é seu apelido, esse grande guerreiro radicado no Paraná, mais precisamente em Curitiba, é um dos grandes responsáveis pela ascensão do Black Metal no Brasil. Sucoth Benoth - seu nome de guerra - é o homem de frente do Amen Corner, banda pioneira e uma das principais instituições do Metal negro da América Latina. Este é o nosso convidado deste Killing Yourself!

“Fall, Ascension, Domination” – Amen Corner (1993): Faz muito tempo que gravamos o “Fall...”, exatos 25 anos. Me lembro que nessa época, estávamos muito empolgados para gravar as músicas e também havíamos assinado contrato com a Cogumelo Records, maior orgulho pra nós e uma grande honra ter assinado com a gravadora do Sarcófago, Sepultura entre outras grandes bandas daquele período. O “Fall Ascension Domination” é considerado o grande álbum da banda, ele soa pesado, cru e muito satânico. Eu o considero um excelente álbum até porque as condições em 1993 para gravar um LP eram bem mais limitadas do que hoje em dia, entrávamos em estúdio de manhã e ficávamos até a noite, era bem cansativo tudo analógico, errava, voltava e gravava tudo de volta. Mas conseguimos gravar tudo em questão de um mês se não me engano. A Produção ficou a cargo de nós mesmos e do Victor do estúdio Solo aqui de Curitiba/PR, a capa foi pintada em tela, pintura a óleo, e tivemos que fazer uma embalagem toda especial para mandar para a Cogumelo pelo correio. Curiosidade: durante a gravação da música Deusdemoteme teve uma explosão em um poste na rua e o barulho acabou ficando na gravação, no começo da música, ficou muito fudido!! O “Fall...” tem uma temática bem satânica e anticristo. Black Metal na sua essência. Em 2008 ele teve um relançamento muito bem sucedido pela Cogumelo e agora em 2018 será novamente relançado em digipack com a capa em alto relevo, enriquecido com mais fotos, etc... Promete ser um relançamento destruidor!!

Amen Corner (década de 90)

“The Final Celebration” – Amen Corner (EP 1994): Com o lançamento do “Fall Ascension Domination”, que acabou se tornando um grande álbum, e teve uma excelente aceitação no geral, a Cogumelo se interessou em lançar um EP. No ano seguinte em 1994 voltamos ao estúdio Solo e gravamos duas músicas novas, Diabolic Possession e The Five Glories, e colocamos no álbum as duas músicas de nosso primeiro 7"EP lançado em 1992 pela Hellion Records de São Paulo. As músicas Amen Corner e The Sons of Cain. Novamente a banda teve um excelente respaldo e aceitação da mídia e do público em geral, nessa época o Amen Corner começava a se destacar pela originalidade das músicas. Eu tive a ideia de fazer o desenho da santa ceia, porém cheia de demônios ao redor dos apóstolos, etc... e o Nelsão que já havia pintado em tela o “Fall...”, novamente se encarregou de pintar a capa do EP em tela e tinta a óleo. A capa ficou muito fudida e cheia de blasfêmias.

“Jachol ve Tehilá” – Amen Corner (1995): Esse foi o último trabalho realizado pela mesma formação desde o “Fall Ascension Domination”, após esse lançamento a maioria dos integrantes se debandaram, ficando apenas eu e o guitarrista Tito (Murmúrio). Mas vamos lá, o “Jachol...” mostra um Amen Corner mais maduro, mais evoluído musicalmente e mais entrosado. Com solos bem mais elaborados e cheio de sentimentos e peso. No “Jachol Ve Tehilá” (Poder e Glória em hebraico”, eu explorei mais o lado do paganismo, do politeísmo, a adoração aos deuses sumérios, babilônicos, assírios, entre outros, deus da guerra, da fartura, deuses e deusas presentes nos corações e nas almas das pessoas antes da proliferação cristã no mundo. Ele foi gravado no estúdio solo novamente e dessa vez a pintura ficou a cargo do Paulo Tatoo, que fez o desenho. Foi uma época mais conturbada pra mim pois em 1994 eu havia batido a moto e quebrado a perna, estava meio debilitado ainda e foi bem trabalhoso gravar o álbum. Lembro que quando fui gravar os vocais, eu levei um litro de cachaça curtida com guaco e tomei ela inteira. O “Jachol Ve Tehilá” teve uma grande repercussão e entrevistas nas revistas, etc.. Foi uma pena o pessoal ter saído da banda logo em seguida, pois isso atrasou a banda em alguns anos.  O “Jachol...” foi recentemente relançado pela Cogumelo em digipack, um relançamento maravilhoso.

“Darken in Quir Haresete” – Amen Corner (EP 1999): Após o lançamento do “Jachol ve Tehilá” como eu disse anteriormente, o baterista, guitarrista e baixista foram saindo da banda um a um, e ficando eu e o Tito. Começamos o árduo trabalho de remontar a banda e achar lugar para ensaiar, bem, não foi fácil, mas consegui construir um estúdio no quintal de onde eu morava e trabalhava na época e devagar fomos achando as pessoas para remontar o Amen Corner. Aí veio o baixista Rafahell da banda Imperious Malevolence, que participou na gravação do “Darken in Quir Haresete”, na outra guitarra veio o Israel Erthal (Naberus), no baixo (oficialmente) conseguimos, de Blumenau-SC, o Célio (que entrou na banda no lugar do Rafahell que havia deixado claro que apenas participaria das gravações). E na bateria, também de Blumenau, entrou Gerson (Osculum Infame). Então após compor 5 músicas, entramos em estúdio e lançamos o EP “Darken in Quir Haresete”, ele foi gravado no estúdio Clínica aqui de Curitiba e lançado não pela Cogumelo Records, mas sim pela Demise Records também de Minas Gerais. A banda voltou ao cenário com entrevistas nas revistas, zines e muitos shows pelo Brasil. Em 2000 eu resolvi deixar a banda e montar um projeto pessoal. O Darken, que tem como temática o povo pagão do deserto de Moabe, adoradores do Deus da guerra Camos e Quir Haresete seriam a maior cidade deles, uma espécie de capital. A capa mostra duas mulheres invocando o deus Camos para que ele proteja o povo de Moabe em uma batalha contra os hebreus.

“Evil Supremacy” – Camos (EP 2005): Em 2000 eu montei meu projeto chamado Camos, lançamos algumas demo tapes e em 2005 lançamos o EP “Evil Supremacy”, onde executávamos um Black Metal mais sinfônico, com teclado (Vandi, R.I.P.), lembrando um pouco de Varathron, Rotting Christ, etc... Foi uma época de shows e entrevistas.







Camos
“Kaim 666” – Camos (2008): Esse foi o grande lançamento do Camos, consegui lançar pela Cogumelo Records e nesse CD contava com a partcipação de Chaos na guitarra, Ulisses no baixo, Destructor na guitarra e Dark Uriel (Clever) (R.I.P.) na bateria, este último na maioria das músicas que gravou, sendo substituído por Kellhammer que gravou algumas músicas também. Nesse CD, o Camos se mostra com muito mais técnica e um estilo mais Heavy, Power Metal mas com letras e temáticas obscuras e satânicas. Destaque para a capa também muito bem elaborada e desenvolvida por Anderson do Natureza Morta. O álbum foi gravado no Estúdio Avant Garde com produção, mixagem e masterizado pelo Maiko Thomé e por nós da banda. Foram muitos shows, entrevistas, etc. Depois do lançamento e dos shows, eu resolvi voltar para o Amen Corner.



“Leviathan Destroyer” – Amen Corner (2010): Em 2008 após conversas com meu amigo Tito (Murmúrio) resolvi parar com o Camos e retornar ao Amen Corner. Em 2010 lançamos o álbum “Leviathan Destroyer” via Cogumelo Records. Os músicos nesse álbum  são: Sucoth Benoth nos vocais, Murmúrio nas guitarras, War Master na bateria e Nocturnal Alastor Demon no baixo. Gravamos no estúdio Avant Garde e a capa foi feita por Anderson da Natureza Morta, o CD é temático e fala sobre o deus dos mares e dos oceanos Leviathan, aquele que destrói e afunda as embarcações levando seus tripulantes à morte. Esse CD teve uma grande repercussão, entrevistas, shows. Após 8 anos afastado do Amen Corner conseguimos gravar um grande álbum.

Amen Corner (atual formação)



“Christ Worldwide Corporation” – Amen Corner (2014): Comemorando mais de 20 anos de estrada, resolvemos lançar um álbum duplo CD e DVD. Assim nasceu o “Christ Worldwide Corporation” via Cogumelo Records e lançado nos Estados Unidos e exterior pela Greyhaze Records. Esse lançamento vem acompanhado de um pôster e traz uma regravação da música Black Thorn do álbum “Jachol Ve Tehilá” de 1995 e mais 8 músicas. O DVD conta toda a história da banda ao longo dos anos com entrevistas, shows, clipe, fotos, etc... Ficou muito foda!! Toda a arte e designer gráfico foi desenvolvido pelo Anderson do Natureza Morta e mostra Cristo envolto em dinheiro do mundo todo mostrando o grandioso e lucrativo comércio que envolve deus, Cristo, as igrejas e por fim as pessoas cegas que enchem os cofres das quadrilhas religiosas. É um álbum temático onde mostramos de forma simples e clara, a lavagem cerebral que os pastores incutem nas cabeças das pessoas. Foi gravado em 2012 no estúdio Avant Garde e lançado em 2014. Foi gravado por: Sucoth Benoth no vocal, Murmúrio na guitarra, Mortum na guitarra, Shaitan no baixo e na bateria (participação) Ashimedai. Teve ainda participações de Angel (ex-Vulcano), Moloch (Doomsday Ceremony), Baal Anamelech (ex-Camos e Dark Songs of Megiddo) e Chaos (ex-Camos). No momento o Amen Corner encontra-se em estúdio gravando o novo álbum cujo nome será "Under the Whip and the Crown" com nova formação e com contrato assinado com a Mutilation Productions. Mas essa é outra história!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records