terça-feira, 4 de agosto de 2015

Entrevista: Wael Daou



Em 2013, sem muita pretensão, o guitarrista paraense Wael Daou chegou com EP “Ancient Conquerors” e conquistou surpreendentemente o público do underground metálico nacional, mostrando além de técnica, feeling e destreza. Agora, o músico resolveu incluir vocais em seu trabalho e divulga o single “Scourge of Humanity”, que surpreende ainda mais por se enveredar pelos lados do Metal extremo. Prometendo um trabalho agressivo logo, logo, Wael conversou com o Arte Metal nas linhas a seguir e falou um pouco mais sobre seu trabalho em geral.

Sei que você está divulgando seu novo single, mas vamos falar do álbum “Ancient Conquerors” (2013). Como você o vê hoje? Você esperava a repercussão que o trabalho teve na cena?
Wael Daou: Eu vejo ele como um renascimento, havia parado por mais de 4 anos desmotivado pelo rumo que a música havia me levado até então, quando resolvi voltar a tocar há dois anos e no processo fui compondo o CD, senti que as músicas e meu espírito naquele momento estavam tendendo a esta temática e fui lapidando as ideias! A repercussão foi bem melhor do que eu esperava, lembro de falar para o Marcos, que gravou a linha de baixo, que achava que ninguém ia gostar! (risos) Mas vi que nessa loucura que saiu muita gente se identificou! Fiquei extremamente feliz!

Você esperava obter o sucesso que obteve, mesmo em se tratando de um disco instrumental?
Wael: Não esperava, fui muito elogiado como guitarrista pelas revistas especializadas e críticos, tenho que admitir que tomei um susto, mas foi um sonho realizado, o CD estava sendo feito para registrar os anos de estudo e dedicação à música, realmente naquele momento não imaginava mais levar tão a sério novamente como levo hoje.

Falando do novo single, “Scourge of Humanity”. Por que você optou por incluir vocais?
Wael: Acredito que a voz também seja um instrumento, senti que algumas músicas estavam pedindo um vocal então resolvi colocar, minha intenção nunca foi ser visto como guitarrista e sim músico! O vocal veio pra deixar o trabalho mais com cara de banda do que de CD solo, e também pra atingir outros públicos, sendo assim o CD será um misto de músicas instrumentais e cantadas !

E como foi trabalhar nele?
Wael: Trabalhar o “Ancient Conquerors” foi um aprendizado e tanto, foi uma época que aprendi novas tecnologias e recursos no estúdio, estava desenferrujando  como instrumentista e também me redescobrindo depois de tanto tempo parado, acredito que o novo CD mostrará bem o meu amadurecimento como músico!



A música mostra uma vertente voltada ao Metal extremo. Guitarristas técnicos existem no estilo, mas são mais comumente encontrados em bandas de Heavy Metal, Power Metal, enfim... Por que optou por fazer algo mais agressivo?
Wael: Eu sempre fui fã da banda Death e ao mesmo tempo de música clássica, sonhava em misturar os dois, hoje em dia muitas bandas o fazem com sucesso, mas queria deixar a coisa mais técnica agressiva e com pitadas de música árabe! Acredito que o “Sand Crusader” (álbum vindouro) vai impressionar as pessoas que gostam do meu trabalho! Estou muito otimista!

E quem trabalhou com você no single?
Wael: Neste CD queria deixar a coisa entre amigos! Neste single o Emmanuel Penna toca bateria, Marcos Saraiva o baixo e Bruno Dourado faz os vocais, arranjos e composição ficaram comigo!

Além de extrema, a sonoridade de “Scourge of Humanity” mostra um lado mais moderno, atual e de certa forma até seguindo as tendências do momento. Isso foi algo natural ou fluiu naturalmente?
Wael: Acredito que naturalmente! Acho que os vocais a deixaram mais assim onde que se não fosse cantada sem dúvida eu haveria feito arranjos e solos no lugar!

Eu sei que além de ser um estudioso da guitarra, você sempre está buscando conhecer mais sons. O que tem te atraído ultimamente, quais bandas você tem ouvido?
Wael: Eu sempre gostei de ouvir músicas orientais, tudo que tiver experimentalismo e peso eu to ouvindo! Voltado pro Metal ando escutando muito a banda Psycroptic de Techdeath!

E provavelmente você está trabalhando em algo mais completo. O que você pode nos adiantar? O trabalho seguirá essa linha?
Wael: Sim! O trabalho vai ser mais pesado, mais bem arranjado e mixado, estamos há um ano produzindo e gravando este CD e farei com que seja o trabalho da minha vida, o melhor que posso dar!

Muito obrigado por falar conosco mais uma vez. Pode deixar uma mensagem.
Wael: Agradeço a todos que me dão força e confiam no meu trabalho, obrigado pela entrevista e todos que me acompanham! Vamos destruir!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records