quarta-feira, 26 de junho de 2019

InteraBanger: Andre Matos




O maior vocalista da música pesada brasileira, Andre Matos, nos deixou subitamente no último dia 8 de junho. Com apenas 47 anos e um legado lendário, o músico ajudou a contar e consolidar a história do Heavy Metal brasileiro pelos quatro cantos do mundo, além de fortalecer o cenário do Metal mundial por onde passava. Obras inquestionáveis com Angra, Viper e Shaman, participações precisas em outros projetos e uma carreira solo que só manteve seu auge. No mais, a intenção deste InteraBanger, assim como a família do próprio músico pediu, é apenas mostrar o quanto ele foi importante em vida e deixou uma obra imortal imensurável.

“Uma importância significativa em todos os grupos por onde passou e para a cena brasileira gigante. RIP André.” (Fernando Faria Maciel, leitor – Paracatu/MG)

“André, junto com a primeira formação do Angra, trouxe reconhecimento, a nível mundial, à musica Brasileira regional pelo Metal. Never Understand é a perfeita exemplificação disso. Uma obra-prima.” (Miguel Arruda, guitarrista - https://www.facebook.com/miguelarrudaguitar/)

“André Matos foi o maior representante do Metal Melódico no Brasil, o movimento criado por ele a frente do Angra, e em suas outras bandas mudou o cenário mundial, tão importante e memorável para a história da música brasileira quanto os grandes nomes do passado.” (Guilherme Festinalli, Rotten Filthy - https://www.facebook.com/rottenfilthyofficial/)

“Dificilmente teremos alguém com um talento tão natural e ao mesmo tempo, sobrenatural. O André conseguia compor músicas que tocavam muito mais do que os ouvidos, e sim, o coração. Com sua cooperação ativa, fez uma das melhores bandas brasileiras, o Angra. Após, além de ter nos contemplado com discos solos excelentes, fez uma das também melhores bandas brasileiras, porém mais injustiçada, o Shaman. Nunca teremos mais um André Matos.” (Maykon Kjellin, O Subsolo - http://www.osubsolo.com/)

Viper 

“Deixou sua marca em um estilo do Metal, com sua competência ajudou a levar as bandas que participou para o reconhecimento mundial, deixa um espaço em aberto pois fará muita falta a cena nacional.” (Rogério G. Oliveira, leitor – São Paulo/SP)

“Levou o Brasil a um outro patamar na música! Conseguiu fazer com que o Metal Brasileiro ganhasse novos representantes mundo à fora, como o mesmo disse em uma entrevista: “fazemos música de exportação”. O reconhecimento que o mesmo conseguiu junto ao Angra na época foi algo grandioso, e que possui frutos até os dias atuais.” (Luis Carlos Botelho, leitor – São Luís/MA)

“Apesar de eu não ser um grande fã deste estilo, não dá pra negar a importância do André Matos, não só para o cenário nacional, mas também internacional. Foi um músico completo, que ajudou a projetar o Metal nacional para o mercado mundial. Dono de uma das vozes mais marcantes do estilo, parecia ser uma pessoa muito humilde e amigável. Uma perda muito traumática para a música!” (Ricardo Leite Costa, Metal na Lata - http://metalnalata.com.br/)

“André Matos era aquele jovem que nasceu respirando música, o Metal e a maestria! Por volta dos 13 anos ele iniciou uma linda história na música, almejada, porém acredito que jamais imaginada por ele que se tornaria algo tão grande. André se tornou um cara tão espetacular pelo seu talento mas também por ser alguém que era tão próximo dos fãs! André era um cara que fazia qualquer fã ter orgulho!” (Evandro Soares, leitor – Rio de Janeiro/RJ)

Angra 


“Com o Viper, André Matos foi o vocalista de dois dos discos mais influentes mundialmente, no que se convencionou chamar mais tarde de Heavy Metal Melódico. Já com o Angra, além de incorporar a música erudita e a clássica, mostrou, assim como também fizeram Sepultura, Overdose e outros, que era relevante e possível ter referências da música brasileira no Heavy Metal. Individualmente, André Matos serviu de exemplo para muita gente sobre a importância de se estudar música. Ou seja, em três frentes diferentes, ele soube se reinventar e se tornar influente.” (Leandro Nogueira Coppi, Roadie Crew - https://roadiecrew.com/)

“Desde o início, com o Viper, o André "muleke ainda" já se mostrava diferenciado, com uma voz belíssima, mostrando talento desde cedo. André montou três bandas diferentes, e ao mesmo tempo de muita qualidade e que conseguiu fazer sucesso com as três, fora o Virgo e solo. Viper pra mim foi a porta de entrada no Metal nacional.” (Matheus Penna Vercezi, leitor – Cravinhos/SP)

“Importância imensa! André Matos era dono de um talento e de uma criatividade inigualáveis em todo o mundo. Juntando isso tudo aos seus esforços, conseguiu ser líder de somente TRÊS das maiores bandas do Metal brasileiro, o Viper, o Angra e o Shaman, isso sem contar seu conceituado trabalho-solo e outros projetos. Foi um dos maiores embaixadores do Metal brasileiro no exterior. Some a isso a façanha de alcançar o mainstream nacional, com sua música aparecendo em novelas e aparecendo esporadicamente na grande mídia. O legado de André Matos é imenso e será eterno.” (Bruno Rocha, Heavy Smasher - https://www.facebook.com/heavysmasher/)

“Independente da plataforma criativa (Viper, Angra ou Shaman), a contribuição de Andre Matos foi essencial para a história do Heavy Metal. Especialmente no que diz respeito a forma plural com que ele trabalhou, esteticamente, em suas composições. Acredito que nenhum outro músico do mundo promoveu tão intensamente, e bem, o diálogo entre Heavy Metal e música clássica. As referências de música brasileira também foram um marco, transformaram o Metal para sempre! E isso vai além da esfera criativa-musical, é uma quebra de padrões culturais! O Metal nunca mais foi o mesmo depois de obras como “Theatre Of Fate” (1989), “Angels Cry” (1993) ou “Holy Land” (1996). Andre Matos é um gênio imortalizado através de uma obra essencial.” (Eliton Tomasi, Som do Darma - http://www.somdodarma.com.br/)

Shaman 

 “Eu cresci nos anos 90, vi a ascensão do Angra desde o “Angels Cry” e, apesar de nunca ter sido fã, seria muito estúpido da minha parte desmerecer o trabalho que este grande cara fez. Era muito bom ver o clipe de Make Believe nos Top 20 Brasil, desbancando muitas vezes as piores coisas que a Bahia e o sertão já produziram!” (Thiago Rabuske da Silva, Dust Commando - https://www.facebook.com/dustcom/)

“O André foi uma peça muito importante no nosso país. Além da excelência em música, era um dos poucos artistas que mais se preocupava com sua arte do que se transformar num músico "BBB". O seu perfil era a música, e suas selfies as suas obras. O André foi gênio em vida.” (Draco Louback, Barbaria - https://www.facebook.com/barbariaofficial)

“Muito talento, pouco reconhecimento no cenário nacional.” (Shawner Douglas, Gipsy Stealers - https://www.facebook.com/gipsystealers)

“André Matos foi aquele cara que todo moleque adolescente no colégio idolatrava! Dono de uma voz ímpar e ídolo de uma geração de cabelos compridos que exaltavam a todos pulmões quando soavam as primeiras notas de Carry on! O mundo agradece por ter conhecido um gênio do Metal brasileiro, mas ao mesmo tempo chora e chora muito por saber que jamais haverá outro igual! O seu legado vive e ecoará pra sempre!” (Diego de Moura, leitor – São Carlos/SP)

“Com o Viper, ajudou a inaugurar (junto ao Sepultura) uma nova era de profissionalismo no Metal nacional, levando a sério o objetivo de ter reconhecimento internacional, além de ter sido pioneiro do Power Metal a nível mundial. Com o Angra, foi precursor na mistura do Metal com música erudita e ritmos brasileiros. Daí pra frente só consolidou o que iniciou.” (Norberto Liberator Neto, jornalista - https://www.facebook.com/MostardaAtomicaPress/)

“Um cara que consegue gravar, no mínimo, 3 clássicos com 3 bandas diferentes. Tem uma puta formação musical fora do Metal e ainda insiste em viver de Metal num país que joga contra o estilo todo santo dia, já foi considerado o vocalista mais técnico no Metal por nada mais nada menos que Kai Kansen (Gamma Ray, Helloween, etc) e influenciou 9 em cada 10 vocalistas no Power Metal pós 93 deixou sua marca indelével na história da música.  E tudo isso com respeito e carinho aos fãs! Mano, o pequeno Dedé era foda demais!” (Harisson Stoj, leitor – Araraquara/SP)

Virgo

“Andre Matos é um caso de artista peculiar produto de um contexto também muito peculiar, quando, em meados dos anos 80, tivemos uma abertura política e cultural que permitiu uma maior difusão do Rock e do Metal no Brasil. Outra curiosidade sobre a trajetória do Andre é que, além de ele ter vivenciado o início e o auge do Heavy Metal no Brasil, nos anos 90 houve um movimento de recuperação do folclore nacional, na mescla de ritmos principalmente nordestinos com o Rock, através de artistas como Chico Science, Raimundos, Sepultura. O Angra também marcou presença, com “Angels Cry” e “Holy Land”, com o adendo de que a formação erudita do Andre contribuiu pra dar um toque diferencial nessas obras. Pode-se falar ainda sobre o Andre vocalista, performer, letrista, maestro, etc. No entanto, me chamam atenção, tanto quanto ou mais, as suas decisões durante a sua carreira, que falam muito sobre o espírito do Andre artista. Alguém que sempre mostrou desprendimento ao escolher seguir o próprio caminho mesmo quando no auge dos seus projetos.” (Matheus Oliveira, Vakan - https://www.facebook.com/VakanOfficial)

“Ele, ao lado do Sepultura e os irmãos Cavalera, levou e elevou o Metal brasileiro em nível internacional.” (Alexandre Murray, leitor – São Paulo/SP)

“O cara era um ótimo vocalista, foi através dele que o Brasil ficou conhecido como referência em Power Metal.” (Felipe de Almeida, leitor – Poços de Caldas/MG)

“Nunca curti o som dele no Viper ou no Angra mas sempre tive a curiosidade de entender como essas bandas arrastavam um público absurdo... No Shaman e na sua carreira solo, entendo que ele fez os álbuns do jeito que ele queria fazer, atingindo o ápice de seu conhecimento musical sem a influência de outras pessoas. Daí me veio a curiosidade de ouvir e se aprofundar em suas obras mais sinceras e tecnicamente perfeitas.” (Wilson Vieira, Gore - https://www.facebook.com/intestinalpestilence/)

“A importância do Andre e do Angra no caso do cenário internacional é absurda pois junto com o Sepultura foram as bandas que fizeram a nossa cena ser conhecida mundo afora. Com relação ao Andre, pessoalmente no Viper já me fez ter interesse principalmente por conta do vocal agudo, coisa que aqui no Brasil não tinha nesse estilo. Claro que cantores cantando de forma aguda já tinham, mas no Metal foi o primeiro que ouvi. Living for the Night pra mim é um hino absoluto e fantástico! O que ele fez depois no Shaman também é inegavelmente tão relevante quanto a demais bandas, pois criou algo que foi além do puro e simples Power Metal de antes. Fora o Virgo e o Symfonia e as milhares de participações como Avantasia, projeto Hamlet da Die Hard, Aina, Soulspell, Sagga e tantas outras que ele fez magistralmente.” (Cleber Alves, leitor – São José dos Campos/SP)

“Mudou minha vida.” (Marcelo Coelho, leitor – Fortaleza/CE)

“Juntamente com o Sepultura, André, seja com Viper, Angra ou Shaman, colocou o Brasil no mapa do Heavy Metal Mundial!” (Kenedy Carvalho Marques, leitor – Rio Verde/GO)

“O cara elevou o nível do Metal brasileiro, junto com o Sepultura foi o que mais levaram o nome do Brasil pra fora...” (Maicon Vilian Belo, leitor – Florianópolis/SC)



“Basta ver que ele é o cara mais reconhecido do Metal brasileiro a fora, basta conhecer os trabalhos dele e as participações, ter sido especulado na Iron Maiden que é umas das mais lendárias bandas de Metal do mundo. Deu um valor maior ao Power e o Metal sinfônico. Agora aos babacas que falam besteira como vejo, não é porque não se curte, que não se deve reconhecer o trabalho do cara.” (Leo Macedo, leitor – Euclides da Cunha/BA)

“Ele levou o nome do Brasil para o mundo, e mostrou aos outros países que aqui não é apenas país do carnaval e futebol, também temos ótimas bandas de Metal.” (Johnny Kavalleiro, leitor – Recife/PE)

“Pra mim foi praticamente umas das primeiras banda da qual me fez conhecer esse mundo maravilhoso do Heavy Metal... Desde criança sou fã do Heavy Metal numa forma geral e fã de André Matos, não só porque era brasileiro, mas sim porque ele era um ótimo heavy metal (risos).” (Maicon Nogueira da Silva, leitor – São Bernardo do Campo/SP)

“André Matos com 13 anos já fazia show de Metal depois fazendo sucesso no Japão com o Viper , mostrando que no Brasil não tem só samba. No Angra mais uma vez foi sucesso no Japão e França de uma maneira q nenhuma banda brasileira foi, mostrando o Metal misturado com música brasileira. Desde os 13 anos dedicados ao Metal nacional e principalmente mostrando sua arte sem se vender pra mídia, ao contrário, um dos mais poderosos veículos de comunicação se rendeu ao talento de André e colocou uma música de Metal em uma de suas novelas. Uma vida dedicada ao Metal brasileiro!” (Junior Costa, leitor)

“Abriu as portas do Japão para as bandas de Heavy Metal nacional, foi um dos grandes expoentes do Metal melódico no mundo e alavancou o estilo no Brasil. Além de ser um grande artista, compositor, arranjador e, logicamente, vocalista.” (Bruno Amorim, leitor – Castanhal/PA)

“André criou um novo jeito de fazer Metal. Misturando Metal e música erudita, enfim, uma grande perda de uns dos maiores nomes do Metal nacional e mundial.” (Andre Luiz, leitor – Poços de Caldas/MG)






* A seção InteraBanger do Blog Arte Metal, além de procurar inovar e tirar o veículo de certa rotina, tem o intuito de interagir com o leitor, músicos e especialistas no assunto sobre álbuns polêmicos ou não de bandas já consagradas e relevantes. Outros assuntos relativos às bandas ‘mainstream’ (ou nem tanto) também serão comentados esporadicamente.

terça-feira, 25 de junho de 2019

Dream Theater – “Distance Over Time”


(2019 – Nacional)

Hellion Records

O Dream Theater teve mais uma viagem megalomaníaca quando lançou “The Astonishing” (2016), álbum que antecede este novo trabalho e veio em formato duplo com mais de duas horas de música. Um álbum que levou dias pra ser compreendido, quando o foi, porém com ótimas canções.

Pisando fortemente no freio dos ‘exageros’, a banda norte-americana surge com “Distance Over Time”, trabalho que tem menos da metade de tempo de seu antecessor e que traz a banda objetiva, como há muito tempo não se via. Mas, não se assuste fã, todas as características da banda são preservadas.

O Dream Theater continua soando absolutamente técnico, o que às vezes traz certo incômodo pelo fato de algumas músicas pedirem mais ‘feeling’, porém, neste caso soa bem musical. O conjunto da obra foi pensando desde o início, e isso já se nota nos ótimos solos de John Petrucci, que sim, exacerba sua técnica inevitável, mas possuem melodias belíssimas na maioria dos casos.

A cozinha com John Myung (baixo) destilando sua técnica de sempre, mas aqui também mais direto, mostra Mike Mangini (bateria) em seu melhor momento, porém menos versátil. É que a pegada de Mangini soa mais intensa e parece mais natural, até porque ele participou mais do processo de composição do disco.

Jordan Rudess conseguiu manter a sutileza de seus teclados mesmo em músicas mais agressivas e tem seus arranjos como grandes destaques, que baita músico! Tudo com James LaBrie a frente, seguro, mesmo diante de suas limitações, encaixando com perfeição suas linhas.

A produção do próprio Petrucci é inquestionável e o disco tem como destaques as faixas Untethered Angel, Paralyzed, Fall into the Light, Barstool Warrior, At Wit's End e Pale Blue Dot. A versão nacional vem em uma bela slipcase com um pôster de bônus. Imperdível.


8,5

Vitor Franceschini


Arte News: ESCOMBRO lança música em resposta à tentativa de censura


ESCOMBRO lança música em resposta à tentativa de censura 

"O Peso de Sobreviver" marca o início da parceria com a Seven Eight Life, tradicional selo hardcore do Brasil, com forte representação na América do Sul

Foto: Jow Head

O quarteto paulistano Escombro faz valer e vive pelo lema que eles mesmo criaram há anos, Hardcore Por um Mundo mais Digno. A censura durante um show em Brasília, no começo de junho deste ano, apesar de um infeliz e desnecessário abuso de poder, alimentou a força criativa e indignação sincera da banda, que responde ao episódio com a música “O Peso de Sobreviver”. O single, disponível nas principais plataformas de streaming, pode ser conferido aqui: https://spoti.fi/2X0lA97.

A nova música marca a estreia do Escombro na Seven Eight Life, o mais tradicional selo de hardcore do Brasil e com forte representatividade na América do Sul. Um novo EP está previsto ainda para esse ano.

“O Peso de Sobreviver”, como sugere o nome, é tanto uma música pesada em termos de som, com guitarras metalizadas que destilam riffs furiosos, como carrega um enorme fardo que é fazer parte da resistência contra a censura, contra a onda crescente do racismo e segregação.

“Ficou mais pesado pela raiva que passamos ali no ocorrido”, conta o vocalista Jota, que no dia 8 de junho foi detido e levado para uma delegacia da polícia militar em Brasília, enquanto se apresentava no União Underground Fest. A repressão aconteceu durante a execução de “S.O.P. (Sistema Padrão Operacional)”, música do primeiro álbum – Maldita Herança (2017) – com participação de Henrique Fogaça. No discurso introdutório, Jota faz críticas à instituição policial. Dois policiais tentaram parar o evento e prender o vocalista, que foi conduzido à delegacia.

“A letra não é direcionada à PM. É também para outros agentes da sociedade. Alguns se sentem agora mais protegidos e respaldados por políticos no poder com discurso de ódio, e estão saindo do armário. A música é uma crítica a todas estas pessoas racistas, preconceituosas, que querem a volta da censura e da opressão a artistas, negros, pobres”, desabafa Jota.

Jota, em nome do Escombro, dá o recado. “Não vamos nos acovardar. Episódios como esse só fomentam nosso inconformismo, alimentam a revolta, nossa e de muita gente, seja no hardcore ou em outros movimentos. Vamos sempre questionar e bater de frente”.


HÉIA: Em busca de parceiros para o lançamento de  “Maldición de la Serpiente – Live in Cochabamba”

Recentemente a HÉIA anunciou que está trabalhando em seu primeiro álbum ao vivo, “Maldición de la Serpiente – Live in Cochabamba”, gravado durante sua turnê pela Bolívia em março deste ano.

Visando lançá-lo no segundo semestre de 2019, a banda segue a todo vapor na busca de selos/distros interessados em participar deste trabalho. Para mais informações, bem como custos e formas de pagamento, escreva para misticodesign@hotmail.com e solicite mais informações.

https://sanguefrioproducoes.com/upload/imagens/mediaset/HEIA_Lo_ResCD.jpg

Em paralelo, a HÉIA foi destaque na 8ª edição do Programa Apocalipse, que foi ao ar no dia 07/05/2019 pela Dark Rádio. Em entrevista, o guitarrista e vocalista Místico falou um pouco mais do álbum supracitado e da turnê boliviana, ouça: https://open.spotify.com/show/7ztrYTV1HFIFEAitdmWHQS

Contato para shows: misticodesign@hotmail.com

Contato para assessoria de imprensa: 
www.sanguefrioproducoes.com/contato
Sites relacionados:
https://www.facebook.com/hordaheiaoficial/
https://www.youtube.com/user/hordaheia
https://sanguefrioproducoes.com/artistas/Héia/55



CRUCIFICATOR: Alcides Burn assinará capa do novo álbum “Then Hatred Reborn At Dawn

Como noticiado recentemente, os baianos do CRUCIFICATOR estão a todo vapor nos trabalhos de gravação e produção do seu novo álbum “Then Hatred Reborn At Dawn”.

E para deixar este artefato ainda mais brutal, a banda firmou uma parceria com o renomado artista brasileiro Alcides Burn, que estará trabalhando na arte gráfica do mesmo.

https://sanguefrioproducoes.com/upload/imagens/mediaset/CRUCIFICATOR_Burn_Artworks.jpg

Alcides Burn está à frente da Burn Artworks e é conhecido internacionalmente por trabalhar grandes nomes do Metal mundial, acesse o site e confira a lista completa: http://www.burnartworks.com/

Produtores interessados em levar o CRUCIFICATOR para seus eventos, escrevam para warcaller@hotmail.com e solicitem mais informações.

Assista ao videoclipe de “Front” lançado recentemente:


THE CROSS: “Still Falling” ganhará grande destaque no Programa Sangue Frio Produções, confira!

A lenda do Doom Metal sul-americano, THE CROSS, ganhará um grande destaque na nova edição do Programa Sangue Frio Produções.

O vocalista Eduardo ‘Slayer’ estará falando um pouco mais sobre a história da banda, discografia, atual momento, nova formação, mas principalmente, será abordado o recente lançamento, “Still Falling”, que estará sendo executado na íntegra no decorrer da programação.

https://sanguefrioproducoes.com/upload/imagens/mediaset/THE_CROSS_Sill_Falling_Cover.jpeg

O programa vai ao ar pela Rádio Exmera toda quinta-feira a partir das 20 horas e reprisado semanalmente, para ouvir acesse www.radioexmera.com e conheça um pouco mais de um dos principais nomes do Doom Metal sul-americano.

Recentemente o THE CROSS anunciou o ingresso do guitarrista Daniel Fauaze, que ao lado de Eduardo Slayer (vocal), Paulo Monteiro (guitarra), Mario Baqueiro (baixo) e Luís Fernando (bateria), seguirá com os atuais projetos da banda, como divulgação do atual trabalho, além de ajudar com as novas composições, confira mais informações aqui: https://sanguefrioproducoes.com/n/2076

Ouça “Still Falling” nas principais plataformas digitais:


BRUTALLIAN: explica conceito e criação das faixas que receberam clipes e
lyric vídeo oficiais do mais recente lançamento “Reason For Violence”

Um dos álbuns mais impactantes e eleito como um dos melhores lançamentos
de 2018 por mídias especializadas, foi o “Reason For Violence” do
Brutallian. Apresentando uma força descomunal e mesclando Heavy com
Thrash, o registro é uma obra fundamental na história do Metal no
Brasil.

Além de serem os responsáveis por criarem um álbum icônico, o Brutallian
se preocupou em apresentar excelentes vídeos para algumas das faixas do
disco “Reason For Violence”. Até o presente momento, a banda lançou,
três videoclipes oficiais e um lyric vídeo para faixas presentes no
registro. E agora você confere o conceito de cada uma das músicas e de
quebra, assiste ao vídeo criado.

O mais recente clipe lançado foi para a faixa “Reason For Violence”
faixa de abertura do disco e que carrega o nome do mesmo, confira os
motivos que fizeram com que essa música fosse a escolhida para abrir o
registro. “O motivo de abrir o CD com esta é justamente chegar com o pé
na porta. A banda queria um início ainda mais agressivo que Blow on the
Eye. Sonoramente temos um thrash metal rápido com uma levada contínua e
grooves milimetricamente inseridos. Um cruzamento do Kreator com Judas
Priest. Neste caso, o pré-refrão possui os corais que caem exatamente
num refrão simples e pegajoso, ferozmente gritado por Pablo Barros. A
letra faz uma crítica ao tipo de ser humano que utiliza vários fatores
de sua vida como infância ou religião para justificar seus próprios
desvios, sejam estes, racismo, preconceito em geral ou qualquer problema
de caráter”.

https://www.youtube.com/watch?v=MOvFK6Ub2g4

Outra pancada que recebeu tratamento visual foi “Cast In Iron”, saiba os
detalhes sobre essa faixa que foram revelados pela banda:
“Experimentando uma afinação diferente da geralmente usada pela banda,
Cast in Iron foi criada a partir da levada e já com a motivação de ser a
primeira música dos shows. Tendo Iron no título, coincidentemente ela
puxou vocalizações utilizando beltings. Algo próximo da carreira solo do
Bruce Dickinson, porém, “brutalizado” pelo estilo da banda com a bateria
magistralmente encaixada principalmente no refrão. Nesta há um solo
espetacularmente visceral do Matteus Cavina da banda radicada em Londres
Cavina. A temática desta música é simplesmente a dificuldade que o
estilo de vida do Heavy Metal carrega e toda a carga de preconceito que
ainda é enfrentado pelos headbangers. Também uma crítica sutil à forma
como somos vistos, mas, principalmente a demonstração de que a
desistência não é; uma opção para quem é movido pela crença”.
https://www.youtube.com/watch?v=xK2RD-Ng5vM

O primeiro vídeo lançado, premeditando o lançamento do álbum, foi a
faixa Matracada que possuí instrumentos locais e regionais do Maranhão.
“Tema instrumental que remete aos aspectos regionais do estado de origem
da banda, o Maranhão. Instrumentos do bumba-boi brilhantemente tocados
pelo Caio D’Carvalho, dando vida a essa composição. Feita para servir de
introdução aos shows da banda, acabou sendo lançada justamente no
período junino”.
https://www.youtube.com/watch?v=zSq6FveVcE0

O lyric vídeo ficou para a rápida e mortal “Fear Inside Rage Outside”.
Confira o conceito pelas palavras da banda: “Assim que essa música foi
composta, foi escolhida imediatamente como primeira a ser trabalhada.
Ela sintetiza toda a intenção com este novo CD. Modernidade e pegada
thrash. Uma música de aceitação imediata para agradar os fãs antigos e
conquistar novos. Vocais mais graves cheios de drive e palhetada atual
regem esta música. A letra trata de uma análise de todo comportamento
gratuitamente agressivo, que na verdade tem origem em temores internos
do próprio agressor. Ao mesmo tempo cita atitudes desesperadas que tem
origem de situações extremas, ou seja, como alguém submetido a uma
circunstância terrível, mesmo com medo, pode reagir com agressividade”.
https://www.youtube.com/watch?v=A2a8Ghr5Ahg
Além dessas obras visuais, todas as faixas do disco estão disponíveis
para audição completa no canal do grupo no YouTube, assim como, em todas
as plataformas digitais. Interessados em adquirir uma cópia física,
basta entrar em contato com a banda através de suas redes sociais.

Formação:
Pablo Barros – vocal
Lex Wave – guitarra
Fabio Matta – baixo
Raul Campos – bateria
  Mais informações:
Facebook: https://www.facebook.com/brutallian/
Instagram: https://www.instagram.com/brutallian.metal/
Roadie Metal Press: http://roadie-metal.com/press/brutallian/


CORRAM PARA AS COLINAS: comunica oficialmente André Nisgoski (Macumbazilla) como produtor do novo registro de estúdio
O Corram Para as Colinas divulgaram em suas redes sociais, uma foto ao lado do produtor e músico André Nisgoski (Macumbazilla), fazendo menções que o renomado artista, será o responsável pelas gravações do novo álbum da banda.

Essa parceria delonga de muitos anos, tanto os músicos do Corram, quanto André, são amigos de longa data e com essa união de ambos, é criada uma enorme expectativa positiva sobre o trabalho que está por vir. Criando suspense em um post divertido, a banda perguntou quem seria o “cara foda na produção do novo material”. Deixando que os fãs 
mencionassem quem seria o enigmático produtor por traz do travesseiro do Yoda (star wars).

Um dia após o post acima, a banda revelou oficialmente a parceria com André Nisgoski. Confira:

Os trabalhos já foram iniciados e muito em breve será revelada pela banda, como está o processo atualmente e qual as previsões para o lançamento. Fique ligado nas redes sociais do Corram Para as Colinas e não perca nenhuma atualização sobre o aguardo e vindouro novo registro de estúdio.

Formação:
Gustavo Slomp – vocal, baixo
Marcio D’avila – vocal, guitarra
André Wlodarczyk – bateria

MAIS INFORMAÇÕES:
Roadie Metal Press: 


MONSTRACTOR: libera áudio de “Take The Suffering” para audição completa
no YouTube

Um dos álbuns mais pesados que foi lançado em 2015, sem sombras de
dúvidas, foi a pancada que o Monstractor lançou com seu debut “Recycling
Thrash”. Oriundos de Resende/RJ, o grupo em 2019, está ativamente
trabalhando na produção de seu segundo registro de estúdio.

Enquanto o novo álbum é produzido e não chega ao mercado, a banda começa
a distribuir individualmente todas as faixas de “Recycling Thrash” para
audição em seu canal no YouTube.

A primeira faixa, “Take the Suffering”, música de abertura do álbum, já
pode ser conferida individualmente no YouTube. Vale ressaltar que o
álbum se encontra disponível para audição completa em todas as
plataformas de Streaming. Agora dê o play e confira essa patada na fusa
de uma das melhores bandas de Thrash Metal do país.
https://www.youtube.com/watch?v=oqzb10W6Cx8

Formação:
Christian Klein – Vocal/Baixo
Diego Monsterman – Guitarra
Thomas Abrantes – Guitarra
Demetrios Maia – Bateria

Mais informações:
Instagram: https://www.instagram.com/monstractor/
Facebook: https://www.facebook.com/Monstractor/
Roadie Metal Press: http://roadie-metal.com/press/monstractor/


BLACK FLAG em São Paulo é adiado para março de 2020
O show do Black Flag, que aconteceria dia 7 de julho em São Paulo, no Carioca Club, foi reagendado para março de 2020. Confira a nota da Powerline Music & Books sobre a troca de data:

"Infelizmente fomos surpreendidos com o anúncio do Black Flag sobre o adiamento da turnê. Importante dizer que a Powerline não é a responsável pela turnê, apenas fechamos o show de São Paulo, cumprimos com todas as nossas obrigações e demandas, não sabemos ao certo o que causou este adiamento e ficamos profundamente desapontados com a situação.

De qualquer maneira ainda queremos fazer este show que foi adiado para 08/03 do ano que vem 2020. Os ingressos adquiridos continuam válidos para a nova data. Para quem quiser o valor do ingresso de volta basta entrar com contato com a Pixel Ticket através do e-mail: contato@pixelticket.com.br".

Confira abaixo a nota da banda:

Devido a circunstâncias que fogem do nosso controle fomos forçados a adiar a turnê que faríamos à América Latina para março de 2020. Nós gostaríamos de deixar claro que todos os promoters e bookers envolvidos trabalharam corretamente e atenderam a todos as nossas demandas para fazer os devidos shows para vocês. Nós garantimos que daremos tudo de nós nos shows do Black Flag nas novas datas.

As novas datas são:
5 de março Bogota, Colômbia
6 de março Santiago, Chile
7 de março Buenos Aires, Argentina
8 de março Sao Paulo, Brazil
11 de março Montevideo, Uruguai

Os shows do México foram mantidos.

SERVIÇO
Black Flag em São Paulo

Data: 8 de março de 2020
Horário: a partir das 18 horas
Local: Carioca Club
Censura: 16 anos
Endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 2899 - Pinheiros/SP
Ingresso:
2º lote R$130 (Meia entrada / Estudante / Promocional)
Camarote 1º lote R$180 (Meia entrada / Estudante / Promocional)
Camarote 2º lote R$200 (Meia entrada / Estudante / Promocional)
*(Promocional para não estudantes doando 1 kilo de alimento não perecível)
Venda física sem taxa (somente em dinheiro) na Locomotiva Discos - R. Barão de Itapetininga, 37 - Loja 8 - República, São Paulo


COMBICHRIST: banda estréia no Brasil com show em agosto
Um dos grandes nomes da cena alternativa mundial  e que faz uma criativa mistura entre EBM e metal industrial, o grupo Combichrist, aporta pela primeira vez no Brasil neste mês de agosto em uma apresentação promovida pela Ev7 Live.

Contando atualmente com Aldy LaPlega, Eric 13, Dani White e Will Spod, o grupo irá iniciar a sua "On Fire X Latin American Tour 2019" na cidade de São Paulo no dia 30 de agosto, em show único no país, prometendo aos seus fãs um espetáculo intenso e memorável.

Para mais informações sobre o evento, basta conferir o serviço abaixo:

Combichrist em São Paulo
Data: 30/08/2019
Local: The House
Endereço: R. Rodolfo Miranda, 110 - Bom Retiro, São Paulo
Preços:
Pista - R$ 120 (meia/promo)
Mezanino - R$ 150 (meia/promo)


DARK INQUISITION: Tecnologia gratuita que ajuda bandas a fecharem turnês é destaque na Campus Party

A banda paulista de metal Dark Inquisition, formada por programadores, levou à Campus Party Brasília no último fim de semana sua ideia de negócio chamada Casas de Shows, um site dedicado a concentrar avaliações sobre as casas feitas por músicos de todo o Brasil e que auxilia o músico a traçar as melhores rotas e tomar decisões  na hora de montar uma turnê independente e não ser pego de surpresa com imprevistos em locais que ainda não conhece. O serviço é gratuito e pode ser usado em casasdeshows.com.br.

Essa é a terceira vez que os brasilienses recebem a Campus Party, que, neste ano, bateu recorde de público com mais de 100 mil pessoas visitantes. Segundo o vocalista e programador Daniel Malkafly, somente durante os dois dias em que a startup Casas de Shows ficou a mostra na Campus Party Brasília, 110 cadastros de bandas e usuários foram feitos na plataforma. 

O Casas de Shows exibe as avaliações feitas por bandas que tocaram pelos casas brasileiras sobre condições do local, do palco, das instalações, do equipamento, da acústica, do backstage, alimentação, localização e acomodações ajudando assim outros usuários a tomar decisões no planejamento de uma turnê.

Outra faceta da plataforma é uma ferramenta para gerenciar turnês que substitui as planilhas tradicionais e que permite ao músico organizar sua tour sem perder as informações de pesquisa no Casas de Shows, assinalar em quais casas pretende tocar, com quais bandas, qual é a duração da turnê, os dados de contato e acompanhar o status de todas as fases da negociação. O sistema notifica o usuário sobre o andamento das tarefas da turnê por e-mail. 

"Foi uma experiência ótima estar no maior evento de tecnologia do país para auxiliar músicos como nós, que passam pelas mesmas dificuldades que é  rodar a estrada sem uma grande verba disponível e por isso com a necessidade de investir de forma certeira”, diz o guitarrista Rafael Bode. “É muito legal ver que em tão pouco tempos a galera está sabendo usufruir das ferramentas do site!”.

Mais em 

Obs.: As notas publicadas nesta seção são de responsabilidade das assessorias das bandas/artistas.

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Toxic Death – “O Gosto da Morte”


(2019 – EP – Nacional)

Independente

Sete anos após a sua fundação, a banda araraquarense Toxic Death chega ao seu primeiro trabalho, onde mostra tudo que adquiriu em experiência nas suas apresentações pelo underground afora, unindo diversas facetas do Metal extremo, principalmente Thrash e Death Metal.

A banda apresenta em seu primeiro registro cinco composições e uma intro, onde prevalecem o peso, a variação de ritmo e agressividade. Tudo com letras em português, que buscam deixar em suas mensagens protesto e o caos que emana em meio essa sociedade doente.

O trabalho de guitarras segue a linha Thrash ‘old school’ trazendo Slayer e Kreator como influências, mas longe de soar como uma cópia e sim aderindo a identidade própria da banda. Enquanto isso, as linhas de bateria comandam as alternâncias de ritmo e viradas bruscas, tudo com linhas de baixo densas e vocais urrados inteligíveis.

É interessante como a banda se impõe em faixas mais cadenciadas como Tormento e seu ótimo riff e viradas de bateria, e Brutalidade (essa com uma veia bem Slayer) que tem mais dinamismo e uma clima bem maléfico, além de refrãos pegajosos. Alguns ajustes na produção, como mais peso nas guitarras (os timbres da cozinha estão excelentes), e a Toxic Death soará ainda mais brutal. Belo trabalho.


8,0

Vitor Franceschini

Arte News: DAMAGEWAR: EP ‘Dead Eyes Upon Me’ disponível também nas plataformas digitais




 DAMAGEWAR: EP ‘Dead Eyes Upon Me’ disponível também nas plataformas digitais
Após lançar seu novo EP, ‘Dead Eyes Upon Me’, no YouTube, agora é a vez das distribuidoras de música digital receber – e disponibilizar – o material do DAMAGEWAR.


O EP conta com duas músicas: a inédita faixa-título e uma belíssima versão para a clássica ‘Dirty Bitch’ do lendário MX. O trabalho foi gravado nos estúdios Damagewar e Flight, com produção da banda e Rogério Oliveira. Rogério também mixou e masterizou o trabalho. A capa ficou nas mão do vocalista e designer JP Carvalho.

Quem preferir, pode conferir o trabalho no YouTube também:



Recentemente o DAMAGEWAR anunciou um novo membro na formação: Eduardo Ossucco, experiente músico que assumui o baixo da banda.

Links relacionados:


SUN DIAMOND: EP acústico está disponível para audição
Já está disponível o novo trabalho da SUN DIAMOND. Trata-se do EP acústico ‘At The Yard’, que conta com cinco regravações do debut em formato acústico.

“'At The Yard' é o nosso primeiro EP e conta com quatro músicas acústicas do nosso primeiro CD! Nós cinco nos empenhamos de corpo e alma, preparando esse EP com muito esmero, vamos ouvir muito!” – celebra a banda.

O EP está disponível em formato digital e pode ser ouvida nas principais distribuidoras de música. Confira alguns links:


O material foi gravado nos estúdios O Barril, Fábrica e Rabbit’s Lair, a mixagem e masterização ficaram nas mãos do experiente produtor João Figueirôa.

Links relacionados:


KHORIUM: novo trabalho será um álbum e está prestes a ser lançado; saiba mais!
Com o lançamento de seu primeiro trabalho, o EP ‘Manual Prático do Brasil’, o KHORIUM não apenas surpreendeu com seu ecletismo musical, misturando Rap, HardCore e Metal, mas com sua postura combativa e que resgata um pouco do que a música underground representou desde sua origem.

O EP foi muito bem aceito pela crítica especializada e pelos fãs sedentos por música pesada e que não fica em cima do muro quanto as suas crenças.

Agora o KHORIUM está prestes a lançar seu primeiro álbum completo que ganhou o título de ‘Idiocracia Tropical Contemporânea’ e contará com nove faixas. Seu lançamento está previsto para o final desse mês em formato digital.

Já conhecidos pela sua mistura musical, o novo disco vai além, apresentando desde o já tradicional Rap Metal do grupo até coisas novas como Grindcore. “Com a troca do baixista vieram influências novas. Ele é muito ligado em Djent, Metalcore, etc.,” comenta o vocalista G. Moreira.

Como noticiado, ‘Idiocracia Tropical Contemporânea’ tem a participação da Fernanda Lira (Nervosa) na faixa ‘Ainda Assim Eu Me Levanto’ que é uma versão musicada, em tradução livre, do famoso poema ‘Still I Rise’ de Maya Angelou (ativista norte americana dos direitos de mulheres, negros e minorias, amiga de Martin Luther King e Malcolm X).

O álbum conta também com a participação do Luan Haddad, vocalista da banda Comboio Calibre (post-hardcore de Volta Redonda RJ) na faixa ‘Negue’. Confira o tracklist:

1. Intro (Terra Brasilis)
2. Resista
3. Quem É Quem
4. Idiocracia Tropical
5. Ainda Assim Eu Me Levanto (Maya Angelou) – feat. Fernanda Lira
6. Abordagem
7. Negue – feat. Luan Haddad
8. Perdão
9. Silenciar

‘Idiocracia Tropical Contemporânea’ foi gravado no estúdio Total Produções, produzido pelo vocalista G. Moreira, que também assina a mixagem e masterização do material. Já a capa é um trabalho de Rogério Fortes, artista que também fez a capa de ‘Manual Prático do Brasil’.

Links relacionados:


BLACK MOON RIDERS lança videoclipe de “Alice”
A banda de Heavy Metal, Black Moon Riders, acaba de lançar seu primeiro videoclipe oficial, para a música “Alice”. Com produção de Strat Comunicação, maquiagem de Sil Gollmann e direção do vocalista Átila Ferrarez, a versão do grupo para o conto clássico de “Alice no país das Maravilhas” traz em sua letra, a protagonista cercada por drogas, amores perdidos e prazeres da carne. Uma sobrevivente no perigoso universo de Lewis Carroll. O vídeo ainda contou com a participação especial da atriz Su Scot, como Alice.
A canção é a terceira faixa do EP “Black Moon Riders”, lançado em março de 2019. A faixa contou com os arranjos do guitarrista Magnus Wichmann (Rage In My Eyes) e produção vocal de Iuri Sanson (ex-Hibria) e Victor Wichmann.
Átila Ferrarez fala sobre o clipe: “Eu estou bem satisfeito com a produção geral, deu muito trabalho, mais acho que o resultado foi muito satisfatório. Eu assumi a direção e contei com o suporte da nossa maquiadora e grande amiga, Sil Gollmann. Além de criar toda a maquiagem utilizada no clipe, ainda meu ajudou muito com o roteiro e na direção das cenas. Ainda contamos com efeitos do Leandro Boeira e com a nossa queridíssima, Su Scot, que encaixou perfeitamente no papel de Alice. Ela, com certeza, foi a cereja do nosso bolo. Além de tudo, ainda tivemos o apoio na divulgação dos nossos grandes ídolos, como Jacques Maciel, Dudu do Minuto du Rock, Rodrigo Marenna, Iuri Sanson e Magnus Wichmann. Foi uma união da cena que eu achei incrível. Não poderíamos estar mais felizes”. - destaca Átila. 

Confira o videoclipe:

Enquanto divulga o clipe, o grupo já trabalha em estúdio em um novo single, que contará com um convidado especial, ainda não divulgado, dividindo os vocais com Átila.
Formada em 2014, a Black Moon Riders é uma banda de rock pesado que exorciza seus demônios com performances marcantes, figurinos autênticos e guitarras insanas. Seu nome remonta a uma antiga seita que espera a chegada da lua negra. Era em que reinará a magia, o rock e o prazer.

Imagem:
Divulgação


SYSMIC: lança seu EP “Essence of Chaos” em todas as plataformas digitais pelo selo Roadie Metal
O álbum de estreia dos baianos do Sysmic acaba de ser oficialmente liberado em todas as plataformas digitais. “Essence of Chaos” possuí sete faixas e apresenta, em formato de Demo Tape, as primeiras composições dessa promissora banda de Death Metal nacional.

As músicas apresentam linhas pesadas, e mesmo com uma produção um pouco abaixo do nível, é possível perceber a qualidade e técnica dos músicos do grupo. O material foi liberado através do selo digital da Roadie Metal e pode ser conferido no Spotify, Deezer, ITunes, Google Play, Napster, Tidal, Music Amazon e várias outras plataformas.

Confira:

Tracks:
01 – The Chaos Begins
02 – Essence of Discord
03 – The Traitor
04 -  A Song for Hate
05 – Death and Destruction
06 – Theather of Calamity
07 – The Machine That Takes Lives

Mais informações:


VÍRUS HC: novo álbum “Respirando Vingança” é liberado para audição completa no YouTube
Após apresentar oficialmente seu primeiro álbum de estúdio em todas as plataformas digitais, o Vírus HC, acaba de disponibilizar “Respirando Vingança” para audição completa em seu canal no YouTube.

Contendo quatro faixas poderosas, o registro chega ao cenário com força e expressividade. Marcado por dilemas impactantes e há quase dissolução do grupo em 2017 por motivos alheios aos interesses dos músicos, o Vírus HC se reergue após um período complicado e apresenta um registro sólido e com linhas que mesclam Hardcore, Thrash, Punk e grindcore.

O material é de alto nível e facilmente irá figurar entre os melhores registros do estilo lançados em 2019. Agora sem mais delongas, acesse o conteúdo abaixo e bata cabeça com o álbum “Respirando Vingança”.


Tracks:
01 – Refém de si mesmo
02 – Ideias Invisíveis
03 – Respirando Vingança
04 – Vírus Indestrutível

Formação:
Jukka: vocal
Tiago: bateria
Léo: guitarra
Marlon: baixo

Mais informações:


KORZUS, GRINDING REACTION e várias outras bandas se apresentam
gratuitamente dia 14 de julho em São Bernardo do Campo/SP

Dia 14 de julho, em celebração do dia Mundial do Rock, a cidade de São
Bernardo do Campo/SP, promove um evento com lendárias bandas do Metal
brasileiro e nomes novos que fomentam a cena local de forma gratuita
para os fãs do estilo.

O nome de peso do “Dia Mundial do Rock SBC” será responsabilidade dos
gigantes do Korzus. Outro nome forte e de destaque é os representantes
do Hardcore paulista, o Grinding Reaction que promove um show recheado
de clássicos de toda a carreira do grupo.

Além desses dois e impactantes nomes, as bandas Reattor, Morfolk,
Blastrash, Reghency e Invokaos se apresentam para o público. O evento
será realizado dia 14 de julho a partir das 10 horas da manhã no “Parque
Chácara Silvestre”.

Serviço:
Evento: Dia Mundial do Rock SBC
Atrações: Korzus – Grinding Reaction – Reattor – Morfolk – Blastrash –
Reghency – Invokaos
Data: 14 de julho
Local: Parque Chácara Silvestre
Endereço: AV: Wallace Simonsen, 1800, Nova Petrópolis, São Bernardo do
Campo/SP
Horário: 10 da manhã
Custo: Gratuito
Mais informações:
https://www.facebook.com/events/850122995356634/


ESCOLA ALEMÃ: figura em lista entre as mais ouvidas do “Palco MP3”
Mais uma conquista importante acaba de figurar na história da banda Escola Alemã, após lançar seu EP “Back To The Front” em todas as  plataformas digitais, o material acaba de figurar em uma lista oficial do “Palco Mp3” que conta com 543 bandas.

A lista pode ser considerada como um ranking do aplicativo, que, apresenta os artistas de determinado segmento, figurando em colocações que são determinadas através de acessibilidade e quantidade de views.

Para surpresa da própria banda, a música “We Are Stone” aparece como a mais acessada da banda possuindo um número de 2031 plays até o presente momento. Com esse número relevante, o Escola Alemã aprece na pontuação geral do ranking na posição 63, em um total de 543 artistas e bandas de Metal.

Confira os números:
Além de conferir o material no Palco Mp3, o EP “Back To The Front” pode ser conferido em todas as plataformas de Streaming. O Escola Alemã em breve estará produzindo novos singles e os mesmos serão apresentados aos fãs.

Confira o material da banda:

ESCOLA ALEMÃ É FORMADA POR:
Allan Paulino – vocal
Carlos D’Boa – guitarra, backing vocal
Cláudio Bezerra – guitarra
Breno Pessoa – baixo
Acir Júnior – bateria

MAIS INFORMAÇÕES:


MACUMBAZILLA: após apresentação ao lado dos irmãos Cavalera, banda é
atração do Maior festival do país em celebração ao “Dia Mundial do Rock”

Após um show marcante no último dia 13, o Macumbazilla que tocou ao lado
do Irmãos Cavalera na cidade de Curitiba, confirma que será uma das
atrações do maior festival do Brasil que celebra oficialmente o “Dia
Mundial do Rock”.

Programado para 13 de julho, a nova edição do “Crossroads Dia Mundial Do
Rock”, irá contar com 40 atrações, em uma edição que promete ser
marcante e a maior festividade do rock já realizada em Curitiba. Com o
sangue quente após uma apresentação icônica no mês de junho, o
Macumbazilla comunica que pretende apresentar algo exclusivo para o
público que comparecer no evento “Dia Mundial do Rock”.

O peso e agressividade de um dos Power-trios mais perigosos do país,
terá no evento do dia 13 de julho, uma oportunidade de apresentar a
todos que comparecerem, músicas inéditas que estarão presentes no novo
material de estúdio que o Macumbazilla está atualmente gravando e
produzindo.

Nomes consagrados como Motorocker, Matanza Inc e Dead Fish, são nomes
confirmados para o evento promovido pelo bar “Crossroads”. Além de
bandas autorais e renomadas como as mencionadas acima, nomes de banda
emergentes, veteranas do underground, tributos a grandes nomes, DJs e
artistas solos, completam o line de grupos que estão confirmados para a
atual edição.

Os ingressos já estão à venda e o primeiro lote está próximo de seu fim,
corra agora mesmo e garanta já seu passaporte para um dia/noite
inesquecível com grandes nomes do Rock/Metal nacional. Acesse o link
para compra de seu ingresso: 
http://bit.ly/festivalcrossroads


Serviço:
Evento: Crossroads Dia Mundial do Rock
Data: 13 de julho
Local: Usina 05
Endereço: R: Constantino Bordignon, 5, Prado Velho, Curitiba
Custo: R$30 – R$200,00
Horário: 11h00min (manhã)
Confira o line completo do evento pelo link abaixo:
https://www.facebook.com/events/406813006551474/


DIREITO DE DEFESA: banda é confirmada no ‘Rock 80 Festival’, no Rio
Promovendo seu novo álbum ‘Cultura da Impunidade’, a carioca Direito De Defesa é uma das atrações no ‘Rock 80 Festival’, no Rio de Janeiro/RJ. O grande evento realizado pela Corporate Events com apoio de Rio Office & Mall e Link Mall acontecerá em seis datas divididas entre estes dois locais.
De 19 a 21 de julho o ‘Rock 80 Festival’ será realizado no Rio Office & Mall (Rio Shopping), na Estrada do Gabinal – Freguesia, Jacarepaguá, Rio de Janeiro/RJ. De 26 a 28 de julho, as festividades acontecerão no Link Mall, situado à Avenida Ayrton Senna, 2600, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro/RJ.
Para prestigiar o festival nos dias 19, 20 e 21 a entrada solidária será de1 kg de alimento não perecível (facultativo) + passaporte impresso ou pelo celular. Na falta do alimento poderá doar R$ 5,00 em forma de vale-alimentação. Segue o link para gerar o passaporte: https://www.eventbrite.com.br/e/arraia-rock-80-jpa-rock-forro-19-a-217-e-26-a-287-tickets-62792729745?. Na Barra da Tijuca o evento terá entrada solidária de 2 kg de alimento não perecível (facultativo). Na falta do alimento poderá doar R$ 10,00 em forma de vale-alimentação.
Confirme presença no festival pelos links abaixo
19, 20 e 21 de julho
Sexta-feira: 17h
Sábado: 15h
Domingo: 15h
26, 27 e 28 de julho
Sexta-feira: 17h
Sábado: 15h
Domingo: 15h
A Direito de Defesa se apresentará no dia 27/07 com um set list constituído por suas músicas autorais e sucessos de nomes que deram asas ao Rock Nacional nos anos oitenta. Formada por Marcos Rhamirez (vocal), Alexander Xavier (guitarra), Walter Alpeer (bateria) e Leonardo Medeiros (baixo), a banda lançou em 2004 o álbum ‘Na Cara Deles…’ que rendeu boas críticas da imprensa especializada e muitos fãs para a sua música. Agora, com ‘Cultura da Impunidade’ liberado nas principais plataformas digitais, o quarteto dá seguimento à sua maratona de shows levando na bagagem muito rock’n’roll e mensagens existencialistas.
Confira o álbum Cultura da Impunidade pelo streaming
Spotify
Deezer
E muitas outras plataformas
Acesse o site
Redes sociais
Shows


GARAGE SOUNDS 2019 começa no Rio de Janeiro, em julho, e alia música à gastronomia e lifestyle

Rio de Janeiro é a primeira cidade de uma série de 11 festivais do Garage Sounds em 2019; capital carioca recebe 16 atrações, que se apresentam em diversos palcos no dia 12 de julho, no Hub Rio

Como os tradicionais e requisitados festivais de música pelos Estados Unidos e Europa, o Garage Sounds é daqueles eventos que dá palco para bandas de diversos segmentos do rock e hoje é considerado o principal fest itinerante do país. Vai do rock alternativo ao death metal, passando pelo hardcore, punk, emo, thrash e até psicodélico. Em 2019, serão 11 edições e a primeira é dia 12 de julho no Rio de Janeiro, que acontece no amplo e moderno Hub Rio (avenida Prof. Pereira Reis, 54) com 16 atrações.

São diversos palcos para acomodar desde bandas consagradas, com fama internacional, até nomes da cena carioca que estão em evidência e conquistando cada dia mais espaço e público. Os ingressos estão à venda no site oficial do evento: 
www.garagesounds.com.br.

A estreia do Garage Sounds no Rio de Janeiro vem com bandas do alto escalão da música nacional. Entre os headliners estão Krisiun, a banda brasileira de metal mais bem-sucedida da atualidade, com uma sólida carreira no exterior e álbuns que levam o peso e velocidade ao limite. Também em destaque no evento está o Glória, que canta em português em cima de uma sonoridade densa, entre o metal e o hardcore, mas sempre com muita melodia. Os paulistas do Surra, então, mandam aquele famigerado e sempre empolgante crossover e não à toa é banda requisitada em festivais pelo Brasil.

Menos raivoso é o Hateen, nome bastante conhecido da cena hardcore melódico/emo, com quase 25 anos de estrada, assim como o Zander, que apesar de apenas uma década de atividades, já tem status de banda cult do rock alternativo e foi no Rio que, em 2010, fez uma show histórico, abrindo para o Green Day. 
Outra banda da nova safra no Garage Sounds Rio é o Molho Negro e seu rock visceral, direto do Pará, no melhor momento da carreira. Já tocam no Lollapalooza Brasil e foram a banda de abertura da turnê do The Oh Sees pelo país, em 2017. Esteban, que ficou famoso pelos seis anos como baixista do Fresno (2006-2012), dá ainda mais peso ao line up.

O Garage Sounds, como festival de fomento da cena autoral local, terá no palco diversas bandas cariocas. Tem o rock psicodélico e alucinado do Psilocibina, o rock contemporâneo e pontual do Malvina, que vem de uma mesma cena inspirada e que ressalta a verve de protesto como o Nove Zero Nove, Pavio, Ladrão e New Day Rising. O peso do metal volta com o thrash cheio de brasilidades do Tamuya Thrash Tribe e com o death/black ímpar do Enterro. A revolução também está presente na música do Join the Dance, a única que conta com uma mulher nos vocais, e seu hardcore, ora alternativo, ora metal e até com espaço pro emo.

Plural que é, o Garage Sounds também terá espaço gastronômico com os foodtrucks Orange Burger, Carango Foodtruck e Pub Vegano. Em um outro canto, as tradicionais banquinhas de discos dão as caras com a Abraxas Records, Electric Funeral Records e Obscur Records, selos locais que trabalham com bandas de todo o Brasil e de diversos segmentos do rock. Ainda tem lugar para o Mega Wartz Tattoo montar um estúdio adaptado para seu Flash Tattoo.

A cervejaria artesanal carioca Hocus Pocus também marcará presenta no Garage Sounds Rio. Uma das marcas brasileiras mais conceituadas deste universo, a cervejaria leva ao evento, por exemplo, a Orange Sunshine, uma American Blonde Ale com adição de laranja em que a refrescância cítrica dos lúpulos e da fruta se equilibram para que cada gota só transmita sentimentos bons.

Garage Sounds - O festival Garage Sounds acontece desde 2017 e vem expandindo gradativamente desde então. O evento itinerante, que tem a intensão de reforçar a cena rock brasileira, é encabeçado por grandes nomes do rock e além de oferecer oportunidade para bandas locais de cada cidade por onde passa. Os palcos do Garage Sounds já receberam mais de 100 bandas e, em 2019, o festival passará por 11 cidades: Curitiba, Santos, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Aracaju, Maceió, Recife, Natal, Fortaleza, Manaus e Belém, além de uma edição especial em Amsterdã, na Holanda. 

SERVIÇO
Garage Sounds Rio de Janeiro
Data: 12 de julho de 2019
Horário: a partir das 19 horas
Local: Hub Rio 
Endereço: Avenida Professor Pereira Reis, 50, Santo Cristo (RJ/RJ)
Ingresso: https://www.garagesounds.com.br/ingressos (pague em até 12 vezes)
Meia (Lote Promocional) : R$ 52,50  (+ R$ 5,25 taxa)  
Meia Social (Lote Promocional) : R$ 52,50  (+ R$ 5,25 taxa) 
Inteira (Lote Promocional) : R$ 105,00  (+ R$ 10,50 taxa)
Realização: Garage Sounds
Produção: Electric Funeral Records e Collapse Agency


BULL CONTROL lança disco com participações inéditas

Banda acaba de lançar full via Electric Funeral Records

Formada em 2015, por Giovanni (Guitarra), Digão (Voz), Thiago (Baixo) e Leandro (Bateria), a banda chega pra mostrar um som sem rótulos, mesclando o Rapcore , agressividade sonora e as Pegadas NY. Tudo numa pegada só.

Apresentando uma sonoridade agressiva, sem frescura e pra não deixar ninguém parado, a banda lança o album intitulado "União e Respeito" em todas as plataformas de streaming via Electric Funeral Records.

Confira aqui "União e Respeito":

O disco conta com participações de Sandro Turco da Cannon Of Hate, Milton Aguiar do Bayside Kings, Zeca Ruas da Gagged, Vital Cavalcante do Matanza INC, Carlos James do Facada, Sandro Juliatti do Mukeka di Rato e Haru Cage Corja-Ce.


VELHO BUFFALO RUFFUS: se apresenta em evento gratuito dia 20 de julho na
galeria do Rock em São Paulo

Um dos mais importantes e reconhecidos locais frequentados por
headbangers no Brasil, com toda certeza é a galeria do Rock em São
Paulo. O local que oferece tudo para colecionadores e fãs do estilo,
recebe mais uma edição do já tradicional “Intervenção SP Music” que
chega a sua sétima edição, onde mescla música pesada com gastronomia em
frente a “Galeria do Rock”.

A edição apresentada pelos organizadores será realizada dia 20 de julho
e contará com 06 bandas se apresentando gratuitamente. Um dos nomes
confirmados e que será o primeiro a tocar no dia, será o Velho Buffalo
Ruffus que leva seu peso e Stoner cascudo para os apreciadores do
estilo.

Além de conferir o peso do Velho Buffalo Ruffus, as bandas Makinária
Rock, Cozinha dos Infernos, Letall, Filhos de Inácio e Wolfgang Ink,
estão confirmados como bandas que se apresentarão para o público
presente.

Confira o line e horário de cada apresentação:
Velho Bufalo Ruffus 12:00
Cozinha dos Infernos 13:00
Makinária Rock 14:00
Filhos de Inácio 15:00
Wolfgank Ink 16:00
Letall 17:00

Serviço:
Evento: Intervenção SP Music
Atrações: Velho Buffalo Ruffus – Makinária Rock – Cozinha dos Infernos -
  Letall – Filhos de Inácio – Wolfgang Ink
Data: 20 de julho
Horário: 12:00
Local: Galeria do Rock
Endereço: AV: São João, 439, República, São Paulo/SP
Evento Gratuito
Mais informações: 
https://www.facebook.com/events/459409604882226/



MOTOROCKER e mais 39 bandas confirmadas para o “Dia Mundial do Rock” em
Curitiba/PR dia 13 de julho

O dia 13 de julho é reconhecido como “O Dia Mundial do Rock”, essa data
é referência para várias cidades e produtores organizarem grandes
eventos no país, para celebrar essa simbólica e marcante data para os
amantes da boa música.

Um fato que a cada ano se torna ainda mais notório, é que, a cidade de
Curitiba/PR, fomenta atualmente, o maior evento realizado do país no
referido “13 de julho”. Não diferente do ano anterior, o “Festival
Crossroads do Dia Mundial do Rock” é oficialmente confirmada para esse
ano e traz em seu lineup nada mais que 40 artistas do país em um único
dia para o público local e da região da capital paranaense.

Com direito à vários estilos diferentes, o evento se consolida como o
principal do estilo no país e entre nomes locais e de outros estados,
prepara para os que comparecerem, uma noite regada ao som pesado com
entretenimento, alimentação, bebidas, DJs e bandas de segmentos
diferentes.

Um dos nomes confirmadas para a atual edição é os poderosos Rockers
curitibanos do Motorocker, que, além de levar seu show eletrizante, irá
apresentar um setlist recheado de grandes clássicos de toda sua
história, confirmando a banda como uma das principais e mais aguardada
atração do evento.

Outros nomes importantes como Dead Fish, Matanza Inc, Macumbazilla são
considerados atrações de grande calibre na atual edição do festival.
Nomes mais novos e em ascensão no cenário como Lenhadores da Antártida,
Let’s Core e Abraskadabra, também estão confirmados no line do festival.
Para aqueles que curtem bandas tributos, o evento terá inúmeros artistas
prestando homenagens às bandas como Slipknot, Iron Maiden, Linkin Park,
Rammstein, Pink Floyd, Pantera, Pearl Jam e AC/DC, além de várias outras
grandes bandas se apresentando nesse dia tão aguardado pelo público
curitibano.

Os ingressos já estão à venda e o primeiro lote está próximo de seu fim,
corra agora mesmo e garanta já seu passaporte para um dia/noite
inesquecível com grandes nomes do Rock/Metal nacional. Acesse o link
para compra de seu ingresso: 
http://bit.ly/festivalcrossroads

Confira o line completo do evento pelo link abaixo:
https://www.facebook.com/events/406813006551474/

Serviço:
Evento: Crossroads Dia Mundial do Rock
Data: 13 de julho
Local: Usina 05
Endereço: R: Constantino Bordignon, 5, Prado Velho, Curitiba
Custo: R$30 – R$200,00
Horário: 11h00min (manhã)


WARLEGGION: novo single “Rapids” está disponível em todas as plataformas
digitais

Em fase de produção das novas composições que farão parte do primeiro
full da carreira, a banda Warleggion, acaba de apresentar oficialmente
aos fãs do bom e tradicional Heavy Metal, seu mais novo single.

A música “Rapids” já pode ser conferida em todas as plataformas
digitais. A faixa é a segunda que a banda disponibiliza como prévia de
seu novo álbum. Anteriormente o single “Knock Me Down” abriu o caminho
de apresentação do vindouro novo registro de estúdio.

Confira “Rapids” em sua plataforma favorita, abaixo deixamos o link para
o Spotify:
https://open.spotify.com/track/1qN8joXUiVO9u3H5gJjVPr?si=gF9z6Du2Q8me6nszG_WWfw

Em breve o single “Rapids” estará presente no canal oficial da banda e
detalhes sobre o novo álbum, será oficialmente apresentado para os fãs
do Warleggion. O grupo vem crescendo com muita força e propriedade, sua
sonoridade está cada vez mais afiada e com esses dois singles, a banda,
figura entre uma das melhores revelações que o Metal nacional apresentou
nos últimos anos.

WARLEGGION É FORMADO POR:
Maurício Filho – guitarras
Flávio Sozigam – contrabaixo/Vocal
Igor Sueiro – bateria

MAIS INFORMAÇÕES:
Youtube: 
http://bit.ly/2uRx8j4
Facebook:  
https://www.facebook.com/Warleggion/
Roadie Metal Press: 
http://roadie-metal.com/press/warleggion/


HERD: se apresenta dia 13 de julho em Inhumas/GO no “Fatal Fest III”
Dia 13 de julho na cidade de Inhumas, interior de Goiás, será realizado o “Fatal Fest III” que irá reunir 08 bandas do estado em uma noite de celebração ao dia mundial do Rock.

Para a atual edição os organizadores promovem shows com bandas de grande destaque de Goiás e que fomentam a cena local. Em grande maioria com bandas da capital Goiânia, o evento além de reunir excelente músicos, visa um objetivo nobre e solidário.

Como intuito de angariar alimentos, roupas e agasalhos, o “Fatal Fest III” não terá custo financeiro para o público, porém, a organização solicita que aqueles que comparecerem, levar como entrada 1kg de alimento não perecível, ou um agasalho, cobertor e roupas usadas, para que o mesmo seja doado para moradores de rua de Inhumas e Goiânia.

Uma das atrações confirmadas é a banda de Thrash Metal tradicional, Herd, que com essa apresentação, irá oficialmente executar em seu show algumas das novas composições do grupo que estará presente no próximo disco de estúdio. Atualmente a banda está em fase de gravações e alguns vídeos já podem ser conferidos nas redes sociais da banda.

Outras bandas confirmadas são: Drakland, Biohate, The Inner Face, Dark Ages, Banda PAHC, Fatal Reality e União Clandestina.

Mais informações sobre o evento você irá encontrar no link abaixo:


THE GARD: confira o novo single “You Gotta Be My Girl”
Acaba de ser oficialmente lançado em todas as plataformas digitais, o novo single do The Gard. “You Gotta Be My Girl” já pode ser conferida pelo Spotify, Deezer, ITunes, Google Play, Tidal, Napster e várias outras ferramentas de liberação de músicas via streaming.

O novo single foi fortemente divulgado pela banda através de uma campanha pública na qual os fãs escolheram a capa oficial do novo single. Com a definição da capa, o The Gard agora libera oficialmente a contagiante e eletrizante “You Gotta Be My Girl”, faixa essa que explora com muita propriedade, toda a essência Rock and Roll de uma das melhores bandas do estilo na atualidade.

Confira pelo Spotify:

Formação:
Beck – voz e guitarra base
Lucas Mandelo – bateria
Enrico Ghirello – baixo
Bruno Paulinetti – guitarra solo
Allan Oliveira – guitarra solo

Mais informações:


SAVATAGE: relançamento de “Edge Of Thorns” já à venda. Disponível em acrílico e digipack
Em 2010, três anos após Jon Oliva anunciar a separação definitiva do SAVATAGE, a banda decidiu relançar o seu catálogo completo com faixas bônus e com comentários no encarte do próprio Jon“Estou muito animado por entregar aos fãs uma representação apropriada de todos esses álbuns. Para eles serem ouvidos e vistos como deveriam ser, isso me deixa muito feliz”, comentou Jon na época.

Lançado originalmente em 1993, “Edge of Thorns” é o sétimo álbum de estúdio do SAVATAGE e o último a contar com os talentos do guitarrista Criss Oliva. Também é o primeiro álbum da banda com Zachary Stevens(Circle II Circle) nos vocais substituindo Jon Oliva.
“Muitas das músicas foram compostas para o jeito de tocar de Criss. Todos nós já sabemos o que aconteceu depois” diz Jon referindo-se à morte inesperada do seu irmão e guitarrista da banda Criss Oliva que foi atingido e morto por um motorista bêbado em 1993. E acrescenta:“A perda de Criss foi devastadora para todos nós. Até hoje ainda é difícil para mim lidar com isso. Lembro que as últimas músicas que Criss, Paul e eu escrevemos juntos foram: ‘All That I Bleed’ e ‘Miles Away’. E elas continuam sendo as minhas duas músicas favoritas do álbum”

Este relançamento, disponível no Brasil pela parceriaShinigami Records/eAR MUSIC em versões acrílico e digipack, traz as versões acústicas de ‘All That I Bleed’ e‘If I Go Away’ como faixas bônus.

Adquira sua cópia nos seguintes links: Acrílico(
https://bit.ly/2WJnnE4) / Digipack(https://bit.ly/2ZnR0Yw)

Shinigami Records nas redes sociais:

Facebook - 
@ShinigamiRecords
Instagram - 
@shinigami.records.br
Twitter -  
@shinigamirec


SAVATAGE: relançamento de “Hall Of The Mountain King” já à venda. Disponível em acrílico e digipack
Em 2010, três anos após Jon Oliva anunciar a separação definitiva do SAVATAGE, a banda decidiu relançar o seu catálogo completo com faixas bônus e com comentários no encarte do próprio Jon. “Estou muito animado por entregar aos fãs uma representação apropriada de todos esses álbuns. Para eles serem ouvidos e vistos como deveriam ser, isso me deixa muito feliz”, comentou Jon na época.

Originalmente lançado em 1987, “Hall Of The Mountain King” é o quarto álbum de estúdio do SAVATAGE e, para muitos fãs, é o clássico supremo da banda. Considerado como um ponto crucial na identidade musical da banda, o álbum mostra o começo das suas tendências mais progressivas e orquestradas que exploram as novas formas de expressão na sua música, separando assim o antigo do novo SAVATAGE.

Este relançamento, disponível no Brasil pela parceriaShinigami Records/eAR MUSIC em versões acrílico e digipack, traz como faixas bônus a versão acústica de‘Somewhere In Time / Alone You Breathe’ e a versão, também acústica, de ‘Castles Burning’ gravada por Jon Oliva em 2010.

Adquira sua cópia nos seguintes links: Acrílico(
https://bit.ly/2MLzEU1) / Digipack (https://bit.ly/2IFNnXn)

Shinigami Records nas redes sociais:

Facebook - 
@ShinigamiRecords
Instagram - 
@shinigami.records.br
Twitter -  
@shinigamirec


TREND KILL GHOSTS lança single e lyric video 'Deceivers'
 

Apostando no power metal e metal melódico, banda também revelou a arte de capa do debut "Kill Your Ghosts"
 

Foto: Marcelo Buck

Depois de antecipar o lançamento do álbum "Kill Your Ghosts" com o singles "Frozen" e "Ghost's Revolution", que trouxe a participação de Ralf Scheepers (Primal Fear, ex-Gamma Ray e Tyran' Pace), o Trend Kill Ghosts apresenta o novo single e lyric video, "Deceivers". "A música fala a respeito de pessoas que pensam serem boas por causa das rezas e obediências àqueles que comandam suas religiões, mas que, no fim das contas, só querem tirar proveito de outras pessoas através da fé. Estes manipulam os fiéis com interpretações que vem a ser convenientes, embasadas num livro escrito, pensado e elaborado pelos homens, que é a bíblia", explicou o vocalista Diogo Nunes, autor da letra em parceria com o guitarrista Rogério Oliveira. "A música tem grande influência do álbum 'The Time of the Oath', do Helloween, com uma levada mais obscura e mais cadenciada", completou Oliveira.

Veja o lyric video de "Deceivers", desenvolvido por Daniel Della Satina (Santinnas Produções), em 
https://youtu.be/m3lwNOJEA3s


Formada em 2018 por Diogo Nunes (vocal), Rogério Oliveira (guitarra), Danilo Perez (baixo) e Leandro Tristani (bateria), a banda aposta no power metal/metal melódico, com referências a nomes como Gamma Ray, Helloween, Avantasia, Edguy, Savatage e Stratovarius. O álbum de estreia, "Kill your Ghosts", será lançado no dia 5 de julho em todas as plataformas digitais e, além de Ralf Scheepers, traz Raphael Dantas (SoulSpell, Ego Abscence) e Lúcia Ricardo (EvenDusk) como convidados especiais na faixa "Promise".

O repertório de "Kill your Ghosts", com a arte de capa criada por Lucas Pereira, que trabalha para a Marvel HQ, é o seguinte:

Like Animals
Fight
Living a Lie
Deceivers
Ghost's Revolution
Promise
Frozen
Believe

Site relacionado: 
www.facebook.com/tkgband

Obs.: As notas publicadas nesta seção são de responsabilidade das assessorias das bandas/artistas.

Shinigami Records