segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Appice – “Sinister”

(2017 – Nacional)
                                              
Shinigami Records

Finalmente os irmãos bateristas mais conhecidos do meio Rock / Metal lançam um disco juntos e deu certo, diga-se de passagem. Mas não poderia ser diferente, Vinnie Appice (Black Sabbath, Dio, etc) e Carmine Appice (Ozzy Osbourne, Rod Stewart, King Cobra, e muitas outras bandas) são monstros sagrados das baquetas e trouxeram diversos convidados neste primeiro projeto.

No álbum estão nomes como Paul Shortino (vocal, Rough Cutt, ex-Quiet Riot), Craig Goldy (guitarra, ex-Dio, ex-Giuffria), Bumblefoot (guitarra, ex-Guns N' Roses), Joel Hoekstra (guitarra, Whitesnake), Tony Franklin (baixo, ex-Blue Murder, ex-The Firm) e Phil Soussan (baixo, ex-Ozzy Osbourne), só pra citar alguns.

Com ênfase na bateria (claro), o trabalho mostra uma abrangência enorme de estilos, mas as composições não se perdem em si, soando de certa forma até características. O foco é o Classic Rock e o Hard Rock, mas há referências do Funk (o de verdade), Jazz, Soul, Pop, Black Music e até Punk.

As duas primeiras composições, a faixa título e Monsters And Heroes, são ótimas e mostram a energia que o disco transmite em sua maior parte. As duas são intensas e dinâmicas, mostrando já de cara que o negócio é sério. A sensacional Drum Wars, mostrando cada baterista tocando num canal é um show à parte e faz jus ao disco.

Riot e seu ritmo a lá Michael Jackson, a ‘harder’ In The Nite e Brothers In Drums (mais um duelo) também se destacam. O interessante é a aula que ambos dão em relação ao instrumento, mostrando que a bateria pode servir de base e não apenas como ditadora de ritmo ou para exibicionismo a lá malabarismos.

Não deixe de ouvir a homenagem ao Black Sabbath na faixa que encerra o disco, Sabbath Smash. Aliás, não deixe de ouvir nada, pois “Sinister” é um disco interessantíssimo e que vai surpreender, principalmente pelo fato de se tratar de um trabalho de dois instrumentistas excepcionais.


8,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records