sexta-feira, 25 de maio de 2018

Ministry – “AmeriKKKant”


(2018 – Nacional)

Nuclear Blast / Shinigami Records

Al Jourgensen e Ministry são dois “substantivos”, que se confundem. Criador e criatura estão intimamente ligados e, portanto, nunca poderemos separá-los! A banda surge Synth-pop, mas se transformou em um dos pioneiros – uma das lendas – da música “industrial”, mais precisamente o maior expoente do Metal Industrial. Como podemos definir o Industrial?

Simplesmente uma forma de arte, que reproduz o caos e a inquietação da sociedade moderna que, quando aliado ao Heavy Metal, produz obras “assustadoras” (no bom sentido – risos), que procuram exteriorizar os fantasmas individuais e coletivos de uma sociedade opressora. Musicalmente, revela a escolha certeira em misturar o orgânico (guitarra, baixo e bateria) às programações e sintetizadores (inclusive de voz), conduzindo-os a uma massa sonora sombria e caótica (no bom sentido – risos).

Al Jourgensen é um cubano-americano que além de ser compositor e vocalista, também é um exímio produtor de diversas bandas de estilos diferentes. O fato de ser multi-instrumentista o credencia como um dos melhores do estilo, tanto na composição como na produção. O “background” político conscientemente interage com as canções. Liberdade de expressão e/ou pensamento acima de todas as convenções sociais, criadas por sistemas governamentais injustos.

“AmeriKKKant” é o décimo quarto trabalho da carreira do Ministry. Todos os elementos, que caracterizam a carreira da banda, estão presentes. A repetição de riffs, texturas diversas por meio de samples, peso e programações permeiam as nove canções do álbum. Liricamente, é um trabalho que atesta e mostra o descontentamento com a eleição “daquele ser” (melhor não citar o nome – risos) e as consequências globais que “devem” atingir a harmonia (escassa) em um planeta já desestabilizado por tiranias, independente de ideologias.

O “KKK” do título se refere à agenda conservadora, armamentista, racista e segregacionista da turma “daquele ser” (risos). Alguns poderão dizer que, musicalmente, apesar da criatividade latente, “AmeriKKKant” não impressiona tanto como os trabalhos anteriores. No entanto, qual estilo musical impressiona e/ou traz algo realmente novo?

Destaques para as faixas: Antifa, Victims of a Clown, Twilight Zone e Amerikkka. Assim como Ramones (e tantas outras bandas!), O Ministry criou uma identidade e/ou estilo musical ímpar, influenciando bandas e gerações. Gostar (ou aceitar) é de cada um. No entanto, respeitar é fundamental!


10

Adalberto Belgamo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records