terça-feira, 28 de agosto de 2018

Magnética – “Homo Sapiens Brasilis”


(2018 – Nacional)

Independente

A primeira impressão, que se tem ao ouvirmos o trabalho da Magnética (Bebedouro/SP), é a facilidade com a qual os integrantes “mapeiam” e/ou se aventuram nos diversos estilos dentro do universo do Rock & Roll. Conseguiram soar pesados e suaves (ao mesmo tempo).

As influências das bandas brasileiras da década de 80 (Legião, Engenheiros, etc.) se encontraram com o Grunge e o Hard Rock. No entanto, como acontece em muitos casos, a banda soube explorar e colocar identidade própria, fazendo com que o trabalho não seja apenas uma colcha de retalhos, costurados de qualquer maneira.
Destaques para as letras e produção. Versos acima da média, cantados em português, nos fazem refletir sobre o nosso dia a dia. A produção soube explorar as sutilezas de cada instrumento, colocando-os em favor do todo.

O álbum apresenta dez canções, que mergulham em harmonias e melodias diversas, as quais se completam. Destaques para Inflamável, Interstellar e Descãoonhecido e Os Magnéticos.

Formação: Marcos Ribeiro: Bateria , Rafael Musa: Guitarra e voz, Anderson Pavan : Contra-baixo e Kelson Palharini - Guitarra. Faixas: Inflamáveis, Super Aquecendo, Homo Sapiens Brasiliensis, Céu de Abril, Descãoonhecido, Crianças, Interstellar,Os Magnéticos, Natural, Minha Hora.


9,0

Vitor Franceschini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records