terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

République du Salém – “O Fim Não É o Bastante” – 2013 – Independente (Nacional)

Àqueles que acreditam que o Rock nacional é aquele travestido de pop que as rádios insistem em nos socar goela abaixo, aqui está o République Du Salém mostrando a verdade. Essa é a verdadeira essência do Rock and Roll cantado em português. Músicos competentes fazendo composições excelentes.

Sim, o cunho comercial parece inevitável nesses casos, mas e daí se a música é boa? Aliás, realmente boa. A sonoridade do grupo transita exatamente entre a técnica e a melodia pura e simples, como o Rock foi consolidado na década de 70. Tudo com ótimas letras em português, sem babaquices ou coisas do tipo.

O início com Cidadão Kane mostra uma veia Aerosmith misturada com Made In Brazil gerando uma música clássica e com excelente pegada. Corpo Achado, Bala Perdida mostra que a banda sabe medir o peso, enquanto a balada Apenas Uma Canção de Amor faz a gente suspirar e pode ser considerada a simples do disco, porém linda!

Sem Hora Pra Voltar e sua linha de baixo bem sacana é o típico Rock paulistano e possui uma letra que muitos ‘baladeiros’ irão se identificar. Os Homens é mais uma bela balada, com um ar filosófico e bem emotiva. Fechando o disco, Expresso 212 é aquela típica canção que a banda resolve dar tudo de si para mostrar que não estão de brincadeira.

A produção a cargo de Brendan Duffey e Adriano Daga, no Norcal Studios, não poderia ser melhor. Límpida e com todos os instrumentos audíveis, só colabora com as composições. A única ressalva fica por conta da quantidade de músicas, afinal 6 canções é muito pouco para uma banda tão boa. Ótimo!


8,5

Vitor Franceschini



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records