terça-feira, 14 de junho de 2016

Dicephalus – “Pathological Atrocities in Clandestine Hospitals”

(2016 – Nacional)

Cemitério Records

Quem sabe do assunto dificilmente decepciona, e o caso do Dicephalus é exatamente este. Capitaneado por Marcosplatter Teixeira (ex-Regurgimentação Necrovaginal Sangrenta), um perito no assunto Death Metal, Splatter e Goregrind, o projeto é a mais nova empreitada do multi instrumentista.

O que temos neste debut é a nata da podridão, afinal, encontramos elementos do que há de mais sujo e repulsivo dentro do underground (no bom sentido, é claro). Pra melhorar, Teixeira destila influências que vão desde os medalhões do estilo como Carcass de início de carreira, passando por nomes como Mortician, até mitos do Splatter nacional como Flesh Grinder, porém, tudo com uma característica própria bem definida.

As bases agressivas não dão estrutura exatamente para ‘blast beats’ sem fim. Afinal, apesar de investir bastante na velocidade, o Dicephalus se sai muito bem em momentos cadenciados e duas das melhores faixas possuem essas passagens: Individual with a Rash Torassic Tumors and Swelling Profilation of Enzyme-Coagulated Slowly Merged into Spasms e Diagnostico Patological (a única com letra em português), esta última com umas quebradas e viradas interessantíssimas.

Não se pode deixar de mencionar a excelente Chronic Neisseiria Vaginal, além da ótima produção de André Diniz no Elite Estúdio que dá outra cara para um tipo de som que geralmente deixa este quesito em segundo plano. O Dicephalus está de parabéns pela qualidade do trabalho proposto, assim como de resgatar um estilo que não anda e nunca andou tanto em voga, mas que possui muita qualidade e um público fiel.


8,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records