terça-feira, 20 de junho de 2017

The Summoned – “Sessions”

(2017 – Importado)
                                     
Independente

O aspecto técnico (sem perder a essência e a agressividade) do Death Metal evolui dia a dia. Gradativamente, vem incorporando elementos musicais ‘estranhos’ ao universo metálico. É bom ou ruim? Depende das referências de cada ouvinte. Minha opinião: não perdendo a brutalidade... venha! (risos)

De Boston, o The Summoned não tem medo se arriscar por outros caminhos, agregando elementos de Jazz e Math Rock ao estilo. Em “Sessions”, a banda entrega 9 faixas muito bem trabalhadas e diversificadas. Todos os elementos (‘blast beat’, vocais guturais...) comuns ao Death Metal estão presentes no álbum, mas o que realmente chama atenção é a ‘rifferama’ e os andamentos das canções, construindo (ou desconstruindo) harmonias e melodias distintas. Difícil classificar o som, pois não é apenas Death Metal técnico e moderno.

“Sessions” é um trabalho conceitual. Conta a história de um homem, recém liberto do coma, internado em um hospital psiquiátrico, no qual é submetido a testes, que o levam a confrontar os próprios medos. O interessante é a ‘interação’ rítmica e/ou instrumental com a narrativa. Sincronicamente perfeita!

Muito se discute sobre a evolução musical no Death Metal. Se por um lado, há vários grupos se destacando pela técnica apurada (não ostentativa), em contrapartida, há os que resistem às mudanças. Saindo do âmbito extremo, o Mastodon, por exemplo, consegue ser técnico e pesado ao mesmo tempo, não comprometendo a integridade da banda. O The Summoned segue o mesmo caminho, pois a brutalidade está intacta em cada compasso das canções.


9,0

Adalberto Belgamo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records