quinta-feira, 5 de abril de 2018

InteraBanger: Judas Priest




O maior representante do puro Heavy Metal de todos os tempos, o Judas Priest, chega ao seu 19º disco ‘surpreendendo’ a todos. Não pela falta de talento, impensável isso aliás, mas sim por mostrar um poder de fogo não visto há algum tempo em sua própria discografia. E “Firepower” é, além de tudo, um trabalho atual. Deixa a galera falar por si só.

“Melhor disco do Judas desde o retorno de Rob Halford. Já nasceu clássico e o tempo vai dizer isso - pra muitos, como eu, já disse desde a primeira audição!” (Leandro Nogueira Coppi, Brasil Metal História - https://www.facebook.com/BrasilMetalHistoria/)

“Não tenho palavras pra descrever este disco... é fantástico!” (JP Carvalho, Yekun - https://www.facebook.com/yekunmusic)

“É um discão da porra!! O Judão estava devendo um disco desses fazia tempo! Você ouve ele uma vez e já quer ouvir de novo!” (Vitor Caricati, Overthrash - https://www.facebook.com/bandaoverthrash/)

“O disco me convencia a medida que ouvia cada faixa. Composições inspiradas e tudo flui perfeitamente. Clássicos instantâneos. Halford está excelente.” (Rafael Barros, Burn The Mankind - https://www.facebook.com/burnthemankind/)

“Novo clássico da banda. Melhor disco em anos, com uma sonoridade maravilhosa. Despedida digna do mestre Glen Tipton.” (Raphaell Arizio, Black Legion Productions - http://www.blacklegionprod.com/)

“Não canso de dizer: obra-prima!” (Gabriel Arruda, leitor - Maua/SP)

“Melhor desde Painkiller.” (Zam Ferretti, leitor – Leme/SP)

“Excelente! Se o Zam Ferretti escreveu eu assino embaixo.” (Tiago Polin, leitor – Leme/SP)

“Uma patada na fuça de quem acha que veteranos não são capazes de criar obras-primas. Baita disco.” (Gleison Junior, Roadie Metal - http://roadie-metal.com/)

“Riffs e solos maravilhosos, músicas empolgantes, um vocal sensacional e uma produção impecável!! Álbum fantástico que já é um clássico!!” (Ronnie Giehl, Forkill - https://www.facebook.com/forkill.thrash)

“Achei um disco foda, na MINHA opinião o melhor desde “Defenders Of The Faith” (1984). (Manu Joker, Uganga - https://www.facebook.com/ugangaband/)

“Estava na hora do Judas voltar a lançar um grande álbum. “Firepower” é grudento, além das músicas serem ótimas elas ainda são de fácil assimilação. Não tenho dúvida que se tornará um clássico.” (Fabio Reis, Mundo Metal - https://mundometalblog.blogspot.com.br/)

“Já nasceu clássico! Se você é fã de “British Steel” (1980) e “Painkiller” (1990), não pode deixar de conferir. Um dos melhores álbuns da sua vasta discografia.” (Willian Da Cruz, Hellpath - https://www.facebook.com/hellpathmetal/)

“Nota 8.” (Anderson Kolera, leitor – Leme/SP)



“Não tem nada novo, a mesma pegada aço de sempre! O lance é que a gente gosta deles, mas não tem nada demais, mas ficou massa!” (Eduardo Vaz Couto, leitor – Nova Lima/MG)

“Rob + rifferama britânica... Não tem como dar errado! Já é um clássico!” (Adalberto Belgamo, colaborador)

“CLÁSSICO! Melhor álbum desde o Painkiller e não só do Judas, mas de todos os medalhões que lançaram álbuns nos últimos 25 anos! Orgulho desses "meninos".” (Leko Soares, Lothloryen - https://www.facebook.com/LothloryenFanPage/)

“Quem não ouviu esse tá perdendo, não sou tão fã do “Nostradamus” (2008), apesar de achar um bom álbum, pra mim o Priest é esse aí! Pesado, com melodias, refrão empolgante, estruturas mais simples ainda que relativamente complexas, sem dúvidas uma aula de Heavy Metal!” (Alexandre Rodrigues, Crushing Axes - http://www.crushingaxes.com.br/)

“De longe o melhor dos últimos lançamentos deles. Não dá pra enjoar de ouvir esse disco... os caras acertaram a mão em cheio nesse!!!” (Flavio Diniz, Morticínio Produções - http://morticinio.blogspot.com.br/)

“Um dos discos do ano, se não for o disco do ano!!” (Carlos Henrique Botelho, leitor – São Luís/MA)

“Judas Priest mostrou mais uma vez como se faz Heavy Metal! Halford não é chamado de Metal God à toa... cada dia uma música diferente é a favorita. Mestres.” (Eduardo Araújo, Ultra-Super - https://www.facebook.com/Ultrasuperrock)

“Clássico do caralho, esse álbum parou o mundo do Heavy Metal nesse último mês.” (Patric Resende, Apple Sin - https://www.facebook.com/bandaapplesin/)

“Muito bom! Souberam mesclar elementos modernos com aquele Judas da década de 1980!” (Alexandre Zabisky, Hell Side - https://www.facebook.com/hell.side.3)

“Melhor álbum de 2018... Ninguém pega esse!” (Glauber Barreto, Válvera - https://www.facebook.com/bandavalvera/)

“Muito bom, superando todas as expectativas. O melhor desde o “Painkiller”.” (Breno Angelotti, leitor – São José do Rio Preto/SP)

“Fudido!” (Lucas Landin, Corpsia - https://www.facebook.com/corpsiaband?fref=ts)

“Já nasceu clássico!” (Marcos Garcia, Heavy Metal Thunder - https://heavymthunder.blogspot.com.br/)

“Álbum com a sonoridade clássica do Judas Priest, como há muito tempo eles não lançavam. Com certeza será um dos melhores trabalhos de 2018. Se o Judas quiser se aposentar em breve, estarão saindo por cima com este álbum. Mas agradeçam imensamente ao monstro do som Andy Sneap!” (Bruno Rocha, Roadie Metal - http://roadie-metal.com/)

“Considerando a fase em que eles se encontram, muito bom. Algumas músicas muito boas, outras só pra encher linguiça, mas, no geral, uma baita energia e Halford cantando muito.” (Yuri Simões, Aeon Prime - https://www.facebook.com/AeonPrime)

“Ouvi três música, está excelente, não vejo a hora de adquirir o meu CD “Firepower” do Judas.” (Eddie El Primitivo, leitor – Meruoca/CE)

“Muito bom... já virou clássico.” (Angelo José Paschoini, leitor – Campinas/SP)

“Extremamente fantástico.” (Adriano Oliveira, leitor – Várzea Paulista/SP)

“Muito Bom!!! Nota 8,5.” (Gomes Moura King, leitor)

“Nada que digam de bom desse álbum seria exagero.” (Rafael Torido Santos, leitor – Uberlândia/MG)

“Um dos melhores desde “Painkiller”, uma verdadeira aula, um verdadeiro "poder de fogo".” (William Farias, leitor – Belém/PA)

“Capa 80tentista, pegada do som 80tentista, qualidade da gravação: moderna, muito boa. Um álbum ‘fuderoso’. Impressionante como bandas precisam focar nos tempos áureos para se reencontrar.” (Antonio Miorim, leitor)


* A seção InteraBanger do Blog Arte Metal, além de procurar inovar e tirar o veículo de certa rotina, tem o intuito de interagir com o leitor, músicos e especialistas no assunto sobre álbuns polêmicos ou não de bandas já consagradas e relevantes. Outros assuntos relativos às bandas ‘mainstream’ (ou nem tanto) também serão comentados esporadicamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records