quarta-feira, 4 de julho de 2018

Axel Rudi Pell – “Knights Call”


(2018 – Nacional)

Shinigami Records

Desde 2004 o guitarrista alemão Axel Rudi Pell lança algo no mercado de ano em ano ininterruptamente. Claro que nem sempre são trabalhos inéditos, mas isso não tira o mérito de prolifico do músico, que lança mais um trabalho em solo nacional, agora o disco inédito “Knights Call”.

Impressiona como o músico dificilmente muda o seu direcionamento ou arrisca algo novo e consegue acertar o alvo. “Claro, ele não arrisca”, mas é aí que está. Quando é assim, as coisas podem soar repetitivas e/ou cansativas. Porém não, aqui as coisas saem agradáveis e de muito bom gosto.

O primeiro quesito para que isso se concretize é o fato de Rudi Pell ser um guitarrista muito original. Primeiro que ele não tenta ser um ‘guitar hero’ mostrando técnica exacerbada, segundo porque cria riffs sensacionais e não os deixa em segundo plano para priorizar os solos. Solos, aliás, que são um primor.

Outros fatores são as linhas de voz de Johnny Gioeli, que pode ser considerado o vocalista clássico de Axel Rudi Pell e sabe exatamente o que o músico quer. Seu timbre também é bem característico e hoje é parte fundamental nas composições. Isso sem contar a cozinha maravilhosa do disco, formada por Volker Krawczak (baixo) e o sensacional Bobby Rondinelli (bateria, ex-Warlock, Riot, Quiet Riot, entre outros).

Tudo isso com o tempero das linhas/camas de teclados de Ferdy Doernberg (Rough Silk, Roland Grapow, etc), que se tornaram essenciais na sonoridade da banda e enriquecem demais o trabalho. O disco traz como característica particular, uma tirada de pé e faixas com levadas mais cadenciadas, o que praticamente não o prejudica em nada.


8,0

Vitor Franceschini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records