quarta-feira, 3 de abril de 2019

Arte News: SYMMETRYA: Literatura e arte brasileira ganharam destaque no conceito lírico do último álbum


SYMMETRYA: Literatura e arte brasileira ganharam destaque no conceito lírico do último álbum
O último lançamento da banda de Heavy Metal SYMMETRYA, “Beyond the Darkness”, traz diversas referências à arte e literatura brasileira, valorizando assim nossos escritores, pintores e suas valiosas obras. Segundo a banda, “no projeto inicial seriam feitas letras baseadas em livros de escritores renomados da literatura brasileira, mas durante o processo de composição achamos que seria melhor retratar sobre escritores menos famosos, assim levando ao público o conhecimento de uma nova geração de escritores com exceção da renomada Lúcia Machado De Almeida cuja obra literária de 1953, “O escaravelho do Diabo”, clássico da literatura infanto-juvenil foi retradada na música “Crime of the Century (Crime do Século), contando a história dos crimes do psicopata do escaravelho.”

“O Escaravelho do Diabo” foi publicado originalmente em capítulos na revista O Cruzeiro, entre 10 de outubro e 26 de dezembro de 1953, alcançando maior sucesso ao ser republicado em livro em 1974 pela Série Vaga-Lume, criada em janeiro do ano anterior, com ilustrações de Mario Cafiero. Já “Lights Go Down” é uma homenagem ao artista joinvillense Juarez Machado, sendo a música e letra baseada na obra “I Encontro”, uma pintura feita em litografia. O vocalista Jurandir Jr. explica que “a letra desta canção retrata sobre o amor em sua forma racional, como a obra é feita em preto e branco, sem outras cores, usei este paralelo pra desenvolver o tema da letra, retratando um amor em preto e branco, fazendo uma apologia ao amor em sua forma mais direta e simples, sem cores na verdade é o que a musica quer passar. Foi usado o título de “Lights Go Down” (luzes se apagam) insinuando o amor sem cores na forma poética.”

Já a canção “Fragments of Life” (fragmentos da vida) é baseada na obra de mesmo nome do autor Antônio Borges, retratando um paralelo com o livro sobre as dificuldades da convivência em sociedade e por último,“Recipe for Desaster” (receita para o desastre) foi baseada em algumas partes do livro “Arte ou Desastre”, do escritor Ângelo Monteiro, publicada em 2011.

Além do belíssimo trabalho usando referências brasileiras da literatura e arte, o SYMMETRYA também buscou inspiração no escritor americano Stephen King na letra de “Rose the Hat”, baseada em personagens do livro “Doutor Sono”. Rose, a Cartola, uma personagem do livro, é uma vila e líder de um culto que captura crianças que possuem dons sobrenaturais. “Doutor Sono” foi o 61º livro publicado de Stephen King, e é o seu 50º romance, e o 43º em seu próprio nome. É uma sequela do seu romance “O Iluminado” (1977), lançado em setembro de 2013.

Ouça o álbum no Spotify:

Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br


HELLION RECORDS anuncia mais lançamentos e relançamentos!
Em nota oficial no Facebook, a gravadora Hellion Records anunciou vários lançamentos e relançamentos no Brasil. Confia abaixo:
“Iniciamos a semana com os lançamentos dos Novos Álbuns do SAD IRON e URIAH HEEP e o relançamento, remasterizado com + 3 Bônus do álbum de estreia do PARADISE LOST.

SAD IRON - Chapter II: The Deal (Speed Metal Holandês) NOVO ÁLBUM 2019
URIAH HEEP ‎– Living The Dream (NOVO ÁLBUM)
PARADISE LOST – Lost Paradise + 3 Bônus (Digipack) Relançamento do 1º. Álbum, Remasterizado
IRON FIRE – Beyond The Void (Heavy Metal Dinamarquês) NOVO ÁLBUM 2019
✓✓Marius Danielsen´s Legend of Valley Doom Part 2 (Lançamento)
>>> também disponível pela Hellion Records “Marius Danielsen´s Legend of Valley Doom Part 1”
MONSTER TRUCK ‎– True Rockers (NOVO ÁLBUM) Stoner Rock (participação Dee Snider na música título do álbum)

A Hellion também anunciou para o mês de Maio o lançamento no Brasil do primeiro álbum da nova banda de Glen Drover (ex-guitarrista do King Diamond e Megadeth), WALLS OF BLOOD. O álbum, intitulado "Imperium", traz participações de Tim "Ripper" Owens (ex-Judas Priest, Iced Earth e Yngwie Malmsteen), Chuck Billy (Testament), Todd La Torre (Queensryche) e Henning Basse (Metallium, Firewind). Confira o lyric video da faixa "Waiting To Die", com Chuck Billy (Testament) nos vocais!!!

Mais informações:


DARKSHIP: banda fecha a parceria com a Rock2You e lança nova loja virtual
A gaúcha DARKSHIP está muito feliz em anunciar a sua nova parceria: ROCK2YOU, empresa especializada em venda de material de bandas pela internet.

Além de toda a linha de produtos do DARKSHIP, o Rock2you também oferece serviços e muitas coisas legais para quem curte música pesada e tem esse Universo como estilo de vida. Confira:


O Rock2You É um dos mais amplos e relevantes mix de produtos Rock disponíveis para compra num único lugar da Internet. É um portal de comércio eletrônico dedicado ao público rocker e tem como objetivo selecionar produtos e serviços relevantes, de qualidade e oferece-los num só lugar, em um site agradável, confiável e com muitas opções de pagamento e envio.

O próprio DARKSHIP manda uma mensagem para os fãs e amigos:


O vindouro novo álbum, ‘Between The Shadows’, será gravado no estúdio Fusão com produção do músico e produtor Thiago Bianchi (Noturnall, Shaman) o selo do estúdio, Fusão Records, irá lançar o material em solo brasileiro. A capa do álbum também foi apresentada e é uma arte de Carlos Fides (Evergrey, Kamelot).

‘We Are Lost’, primeiro álbum do grupo, além de estar à venda na ROCK2YOU, está também nas principais plataformas de música digital do planeta:

Google Play: https://goo.gl/KhW7jb

Links relacionados:


DROWNED: nova cover traz Ratos de Porão bebendo até morrer
Em um cenário totalmente propício, o DROWNED resgata uma das maiores obras da música “subversiva” brasileira e faz uma de suas melhores versões.

Estamos falando do álbum ‘Brasil’, clássico entre clássicos do Ratos de Porão, que aqui ganha uma versão ainda mais “metalizada” para ‘Beber Até Morrer’. Para coroar o cover foi lançado no dia 1º de abril, o famoso dia da mentira. O DROWNED fala:

“Em tempos de Fake News, de idiotice generalizada, de hipocrisia, demagogia e muitos, muitos ‘ismos’ etc. Politicopatias inúteis, por que não? Há para todos os gostos e há bastante tempo.

“Brasil (País) faz 519 anos neste mês e há 30 o RATOS DE PORAO lançava “Brasil” (LP), uma obra musical referencial, atemporal, aliás, como toda a sua discografia. Um retrato de sempre da Terra Brasilis, real, sem rodeios, sem panos quentes, dissecante.”

Vale também destaque para a capa estilizada pelo vocalista e designer Fernando Lima (https://www.facebook.com/themostdestructiveart/) uma homenagem ao artista Francisco Marcatti. Confira:


Quarto mês, quarta cover, relembremos as que já foram lançadas:


O DROWNED continua também promovendo seu mais recente álbum, o premiado ‘7th’. A versão física do álbum está disponível em Box luxuoso, versão simples e digipack, à venda com a banda, nas melhores lojas e através da Cogumelo Records.

Quem preferir, ‘7th’ também está disponível nas plataformas digitais:


Contato para shows:

Contato: Rafael Porto (telefone/zap): 31 98899236

Links relacionados:


HÉIA: Saiba como encontrar a banda nas principais plataformas de streaming

Um dos principais nomes do Black Metal brasileiro, a HÉIA, segue comemorando a positiva turnê pela Bolívia feita recentemente, a “Maldicón De La Serpiente Bolivia Tour 2019”.

Nestes dias atuais, a acessibilidade e a facilidade de ser encontrado dentre o mundo virtual é de extrema importância, inclusive para shows e turnês, foi pensando nisso que a banda ingressou dentre as principais plataformas de streaming do mundo, onde é possível encontrar os principais álbuns, EP’s e singles lançados ao longo de sua trajetória, confira:

Spotify: https://open.spotify.com/artist/0SthWuLWBsOZ2dY5Srjblq
Deezer: https://www.deezer.com/br/artist/13439979
iTunes: https://itunes.apple.com/br/artist/h%C3%A9ia/1301367296
Claro música: https://www.claromusica.com/artist/2499419
Amazon Music: https://music.amazon.com/artists/B077BVRQTJ?tab=CATALOG
Tidal: https://listen.tidal.com/artist/9272805
Napster: https://us.napster.com/artist/heia
Yandex Music: https://music.yandex.com/artist/5446564
Amazon: https://amzn.to/2usehen
Google Play: http://bit.ly/2Wrd2bE

E paralelo, a HÉIA divulgou em suas redes sociais alguns vídeos da supracitada “Maldicón De La Serpiente Bolivia Tour 2019” mostrando um pouquinho das suas apresentações em solo boliviano, assista:

Héia – ‘Magia Negra’ (Live in La Paz – Bolívia): https://youtu.be/Hdsx6pH3lHc
Héia – ‘Onde as Trevas Predominam’ (Live in Sucre – Bolívia): https://youtu.be/CzbI0zPZ1dA
Héia – ‘Elizabetham Devil’ – Cover Mystifier (Live in Huanuni – Bolívia): https://youtu.be/lY1bBKFbAWE

Produtores interessados em levar um dos mais respeitados nomes do Black Metal nacional para seus eventos, escrevam para misticodesign@hotmail.com e solicite mais informações.

Contato para assessoria de imprensa: 
www.sanguefrioproducoes.com/contato
Sites relacionados:
https://www.facebook.com/hordaheiaoficial/
https://www.youtube.com/user/hordaheia
https://sanguefrioproducoes.com/artistas/Héia/55



IMPERIOUS MALEVOLENCE: Ao lado de Ethel Hunter, Divulsor e Rebaelliun no ‘Genocide Fest III’ neste fim de semana

Contagem regressiva para mais um grande evento paranaense no qual contará com o quarteto de Death Metal IMPERIOUS MALEVOLENCE.

Isso mesmo, o grupo estará presente no ‘Genocide Fest III’, que acontecerá neste fim de semana dia 06/04/2019 no conhecido Jokers Club em Curitiba e contará também com as bandas Divulsor, Ethel Hunter e Rebaelliun, confira:

https://sanguefrioproducoes.com/upload/imagens/mediaset/IMPERIOUS_MALEVOLENCE_Genocide_Fest_III.jpg


PANDEMMY: Grupos explicam opção por Split Album

No último dia 12/03, os pernambucanos do PANDEMMY anunciaram seu novo trabalho para 2019, trata-se de um Split Album com os italianos do Abscendent, que está previsto para o dia 30/05 nas principais plataformas digitais.

O membro fundador do PANDEMMY, Pedro Valença, explica a escolha por lançar um Split álbum: "Em dez anos de estrada já lançamos uma demo, dois EP’s e dois álbuns. Não queríamos lançar outro EP, então um Split com uma banda europeia foi a melhor opção para expandir nossa música com novas composições enquanto o terceiro álbum não é produzido. Procuramos gravar com um grupo que nós realmente gostássemos e que fossem desconhecidos em nossa região. Abscendent reúne técnica e feeling. Esperamos dividir palco com eles algum dia."

https://sanguefrioproducoes.com/upload/imagens/mediaset/PANDEMMY_Lo_Res_SL2.jpg

O baixista do trio italiano, Luca Riccardeli Abscendent, comentou: "Depois de lançar nosso segundo disco e passar por uma mudança de formação, lançaremos um álbum com a banda brasileira Pandemmy. Entre os vários motivos, o principal objetivo da banda é apresentar um novo material escrito e gravado com o novo baterista, além de ampliar seu espectro de ouvintes em todo o mundo, colaborando com um grupo de um país com sólida tradição em metal extremo como o Brasil. Além de oferecer ao Pandemmy a oportunidade de ampliar sua base de fãs na Europa.”

https://sanguefrioproducoes.com/upload/imagens/mediaset/Abscendent_Lo_Res.jpg

Mais informações sobre este Split Album aqui: https://sanguefrioproducoes.com/n/1989


A Free Pass Entretenimento confirmou a tour da banda S.O.T.O. no Brasil em maio de 2019.
Formada por Jeff Scott Soto (vocais), BJ (guitarra e teclados), Edu Cominato (bateria), Jorge Salan (guitarra) e Tony Dickinson (baixo), a banda virá promovendo seu novo álbum “Origami”, e ainda promete enlouquecer seus fãs tocando também os maiores sucessos da carreira do vocalista Jeff Scott Soto.

Mais em:

SERVIÇO SP

SÃO PAULO – SP
SOTO “Origami World Tour 2019”
Data: 5 de Maio de 2019, Domingo
Horário: Portas 18h / Show 20h
Local: Carioca Club
Endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 2.899 - Pinheiros - São Paulo/SP
Telefones: (11) 3813-8598 / 3813-4524 / 3814-5711
Classificação etária: 16 anos / Menores somente acompanhados de um dos pais ou responsável legal, mediante apresentação de documento oficial original com foto.
Acesso à deficientes.

Informações e compra de ingressos

SETORES PREÇOS (R$)
PISTA 1º Lote 160,00
PISTA 1º Lote (meia-entrada) 80,00
PISTA 2º Lote 180,00
PISTA 2º Lote (meia-entrada) 90,00
PISTA 3º Lote 200,00
PISTA 3º Lote (meia-entrada) 100,00
MEZANINO 280,00
MEZANINO (meia-entrada) 140,00

Início das Vendas
As vendas de ingressos iniciam-se a partir do dia 2 de Abril a partir das 14hs.

Online
Vendas online somente pelo Clube do Ingresso: http://www.clubedoingresso.com/evento/soto  

Pontos de venda
Carioca Club - SEM taxa de serviço
Forma de pagamento: Somente em Dinheiro.

Outros pontos de venda (sujeitos a cobrança de taxas de serviço)

*A produção do evento NÃO se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais.
*Será expressamente proibida a entrada com câmeras fotográficas e filmadoras de qualquer tipo, tanto amadoras como profissionais ou semi-profissionais.

Assessoria de imprensa: Heloisa Vidal - press@freepass.art.br  

Realização e Produção: Free Pass Entretenimento - http://www.freepass.art.br  
A Free Pass Entretenimento confirmou a tour da banda S.O.T.O. no Brasil em maio de 2019.

Formada por Jeff Scott Soto (vocais), BJ (guitarra e teclados), Edu Cominato (bateria), Jorge Salan (guitarra) e Tony Dickinson (baixo), a banda virá promovendo seu novo álbum “Origami”, e ainda promete enlouquecer seus fãs tocando também os maiores sucessos da carreira do vocalista Jeff Scott Soto.

Mais em:

SERVIÇO SP

SÃO PAULO – SP
SOTO “Origami World Tour 2019”
Data: 5 de Maio de 2019, Domingo
Horário: Portas 18h / Show 20h
Local: Carioca Club
Endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 2.899 - Pinheiros - São Paulo/SP
Telefones: (11) 3813-8598 / 3813-4524 / 3814-5711
Classificação etária: 16 anos / Menores somente acompanhados de um dos pais ou responsável legal, mediante apresentação de documento oficial original com foto.
Acesso à deficientes.

Informações e compra de ingressos

SETORES PREÇOS (R$)
PISTA 1º Lote 160,00
PISTA 1º Lote (meia-entrada) 80,00
PISTA 2º Lote 180,00
PISTA 2º Lote (meia-entrada) 90,00
PISTA 3º Lote 200,00
PISTA 3º Lote (meia-entrada) 100,00
MEZANINO 280,00
MEZANINO (meia-entrada) 140,00

Início das Vendas
As vendas de ingressos iniciam-se a partir do dia 2 de Abril a partir das 14hs.

Online
Vendas online somente pelo Clube do Ingresso: http://www.clubedoingresso.com/evento/soto  

Pontos de venda
Carioca Club - SEM taxa de serviço
Forma de pagamento: Somente em Dinheiro.

Outros pontos de venda (sujeitos a cobrança de taxas de serviço)

*A produção do evento NÃO se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais.
*Será expressamente proibida a entrada com câmeras fotográficas e filmadoras de qualquer tipo, tanto amadoras como profissionais ou semi-profissionais.

Assessoria de imprensa: Heloisa Vidal - press@freepass.art.br   
Realização e Produção: Free Pass Entretenimento - http://www.freepass.art.br


WAR INDUSTRIES INC realiza extensa e inédita turnê pelo Nordeste

Power trio garage punk de Santo André divulga o ousado e pesado segundo disco, WWIII (Abraxas Records)

A turnê de divulgação do poderoso segundo disco WWIII (Abraxas Records) – Hot Outta the Barrel Tour – continua intensa e mantém o War Industries Inc. constantemente na estrada. Neste início de abril, o destino é o Nordeste, onde o power trio de garage punk – conhecido pelos shows energéticos e performáticos – se apresenta pela primeira vez. O giro é composto por 10 shows, em sete estados diferentes.

Jim Boone (guitarra e vocal), Carlos Motta (baixo) e Will Paiva (bateria) começam a turnê nesta quinta-feira, 4, em Salvador (Bahia), no Porão do Buk. Ainda na Bahia, a War Industries Inc. viaja a Feira de Santana para tocar dia 5/4 na Cúpula do Som, além de shows dia 6/4 em Jequié (A Toca do Raul) e dia 7/4 na fervorosa Camaçari (Praça Abrantes).

Em seguida, a Hot Outta the Barrel Tour chega a Aracaju, capital do Sergipe, no dia 9 de abril. O show será no Lado B Estúdio Bar. No dia seguinte, 9/4, a War Industries Inc. já estará em Maceió, no Alagoas, para tocar na Casa da Música.

Recife, em Pernambuco, também está na rota. A apresentação será dia 10 de abril e o local será anunciado em breve. Na sequência, dia 11/4, a banda vai para João Pessoa, capital da Paraíba, para show no Djaba Pub, e dia 12/4 em Mossoró (Rio Grande do Norte), em local a ser definido.

O show derradeiro da tour pelo Nordeste acontece em Fortaleza, no Ceará, onde o War Industries Inc. participa do Quintura Rockfest, um dos eventos mais esperados do rock independente neste primeiro semestre na capital cearense. Outros nomes de peso estão no lineup, como Paura e Desalmado, além de Corja!, Bull Control, In No Sense e Criminal Lie. O festival acontece no Havana 1884.


WOLF AMONG US: Do progressivo ao pesado em confronto diário com à nossa existência

Duo fala sobre influências, cena alternativa e a mensagem por trás das composições do duo.

Wolf Among Us vai além do rock conceitual e experimental. O duo consegue transbordar em suas melodias sensações de desfrute de liberdade, apresentando uma música sem preocupações e julgamentos, tirando o peso que sentimos no dia a dia.

Com diversas influências literárias e cinematografias, as suas composições se constroem quase em um diálogo que vai de confronto com a nossa existência, conseguindo passar uma identidade própria em cada track do novo ep que será lançado em 2019.
Suas músicas se integram em uma obra só, explorando as divergências da vida e dando a ideia de uma banda experimental e fora do comum.

Confira aqui o último lançamento do Wolf Among Ushttps://spoti.fi/2Ej8zAj

Conversamos com Robin Wolf (Baixo e vocais) sobre influências literárias e musicais, cena alternativa e a mensagem por trás das composições do duo.

Seu som é uma mistura do rock, stoner, grunge e progressivo, ainda há espaço para bandas autorais, no meio alternativo?   
R: Sempre haverá, por menor que seja. A gente tem que fazer o trabalho de formiguinha, de pouco em pouco. Não adianta achar que vão dar espaço para você, tem que sair todo dia, se comunicar, conhecer e apoiar outras bandas e aos poucos ir ocupando um espaço na cena. Não existe fórmula mágica. 

O que levou vocês dois a se juntarem nesse projeto, que tem músicas com letras e melodias que batem de frente com aquilo com o qual não nos conformamos e sobre as dificuldades de se lidar com problemas internos?  
R: Sentimos que a Wolf é o lugar aonde podemos ser verdadeiros. Liberamos Todos os demônios acumulados, sem a preocupação dos julgamentos. Nossas músicas refletem exatamente isto, toda esta divergência que vivemos no nosso cotidiano. 

Influências literárias, e musicais da banda?  
R: Temos muitas, gostamos de pensar sempre na estética da coisa. Em nosso primeiro EP, por exemplo, quisermos passar a ideia do “cyber punk”, então já posso citar obras como Blade Runner, Duna e Neuromancer. Fugindo um pouco da estética, tivemos inspirações vidas do filme “De Olhos Bem fechados”, do Kubrick, e das obras do George Orwell “1984”e “A Revolução dos Bichos”. Musicalmente fica mais complicado, digamos que nossa escola é o rock pesado setentista e o grunge dos anos 90, e junto disto misturamos coisas modernas absorvidas de bandas como Royal Blood, Death from Above e Reignwolf. Uma coisa engraçada é que usamos até a Nicki Minaj como influencia em uma de nossas músicas. Gosto de deixar alguns “easter eggs”.

A mensagem por trás do próximo EP que será lançado?
R: A mensagens diretas e indiretas. A mais nítida é o confronto diária com à nossa existência. Todas as músicas são basicamente um monólogo entre o personagem conflitando com seu interior, muitas vezes se questionando ou tentando se convencer de algo. Isto em um conceito geral, porém cada música tem sua própria identidade, tratando de assuntos diversos como sexualidade, relacionamentos e até mesmo violência contra a mulher. Queremos dar margem a interpretação para nosso público.  

Que bandas vocês seguem que demostram o espírito de coletividade da cena underground? 
R: Tem muita gente, fora da nossa região eu estou acompanhando bastante a Disaster Cites, a Carbonica e o duo Munoz. Já por aqui temos acompanhado e caminhado junto da galera da Vermenoize, da Make It Stop, da Turning Off, da Ructus , da Bit Beat Bite Bright e da Fragata Jupter.  

Como você vê o cenário musical em questão de estrutura atualmente?  
R: Os locais estão escassos, por isto é necessário repensar novas estratégias e meios para movimentar a cena. Mas vejo muita boa vontade, tem muita gente querendo fazer acontecer. Aqui em Sorocaba mesmo, tem Profusão, This is Dardcore, Rock Disorder, Juventude Depressiva, Lobotomia e uma galera fazendo eventos que promovem os artistas locais. Acho que a cena está tomando um rumo bom no final das contas. 

Planos para o futuro, o que podemos esperar da banda esse ano e nos próximos que virão? 
R: Felizmente, a parte musical do nosso EP já está concluída. Agora só falta desenvolvermos o conteúdo físico e definirmos uma data para o lançamento. Trabalhamos em paralelo com a criação de um álbum conceitual, aonde já temos duas músicas gravadas. O álbum vai apresentar um lado mais progressivo e pesado, novos elementos foram atribuídos ao som. Retrataram uma história épica com varias criticas sociais “escondidas”. Então no mínimo este ano teremos mais 3 singles e um EP, e quem sabe um álbum. 

Defina o som e estética da banda.
R: Pesado, obscuro, moderno e crítico. 


ANDRALLS revela detalhes de 'Bleeding For Thrash'

Sexto álbum do trio será lançado em junho pela Distro Rock Records e Metal Under Store

"Bleeding For Thrash", sexto álbum de estúdio do Andralls, está com data de lançamento marcada: 25 de junho, através da Distro Rock Records e Metal Under Store. Gravado no Papiris Studio (SP) ao lado do produtor Caio Monfort, o material, segundo o baterista Alexandre Brito, foi composto "nos moldes antigos". "Alex Coelho e eu compusemos a maioria das músicas fazendo jams de bateria e guitarra. Curiosamente, foi dentro da mesma sala em que começamos a tocar juntos lá pelos idos de 1993/94", contou. "O processo foi longo, pois tivemos o cuidado de colocar todos os elementos que gostamos e havíamos usado nos discos anteriores. É thrash metal, mas traz pitadas de death, punk, metal tradicional, industrial e até referências de country music em uma das faixas", revelou.

Durante o processo de composição, o vocalista e guitarrista Alex Coelho foi diagnosticado com um câncer na tireóide, o que acabou atrasando o início das gravações. "Isso nos deixou bem apreensivos. Porém, com calma e atitude, Alex tomou a decisão de seguirmos compondo enquanto ele começava a se preparar para o tratamento, operação e todos os outros procedimentos da retirada do tumor", explicou o baterista. "Ele ficou impossibilitado de cantar por cerca de seis meses e teve que praticamente reaprender a cantar para, enfim, entrarmos em estúdio. Hoje ele está curado e berrando mais do que nunca!", acrescentou Brito.

O título do álbum, inclusive, tem relação com o processo de composição e gravação, que também contou com a mudança de baixista, com a saída de Eddie C. e a entrada de Felipe Freitas. "Decidimos dar o nome de 'Bleeding for Thrash', que realmente caiu como uma luva. O disco traz um Andralls muito agressivo, técnico, sujo e rápido, como sempre foi. São pouco mais de 30 minutos divididos em 11 temas para headbanger nenhum ficar sem bater cabeça", concluiu o baterista.

A arte e o contexto gráfico ficou a cargo do tatuador Edu Nascimentto. O repertório de "Bleeding For Thrash" é o seguinte:

01 We Are The Only Ones
02 Andralls On Fire Part III
03 64 Bullets
04 Bleeding For Thrash
05 Legion
06 Noiséthrash
07 After Apocalypse
08 Imminent Cancer
09 Acid Rain - Fasthrash Version (Subtera)
10 On Fire
11 27*02*18

POCKET SHOW DE LANÇAMENTO: 29 de junho no Papiris Studio, que fica na rua Guaipá, 891 - Vila Leopoldina, São Paulo/SP.

Andralls:
Alex Coelho (vocal e guitarra)
Felipe Freitas (baixo)
Alexandre Brito (bateria)

Discografia:
Massacre, Corruption, Destruction (2000)
Force Against Mind (2003)
Fasthrash Live (2003)
Inner Trauma (2005)
Andralls (2009)
Breakneck (2012)
15 Years Breaknecking - Live In Belem (2014, DVD)

Site relacionado: www.facebook.com/andrallsfasthrash/

Contato para shows: onfirebookingagency@gmail.com
Instagram: @andrallsfasthrash
YouTube: Andralls Thrash


DESERT CROWS lança o debut Age of Despair neste mês de abril

Álbum da banda de stoner rock de Goiânia sai dia 12/4 pela Monstro Discos

Foto: Diogo Fleury

O stoner rock do Desert Crows, repleto de fuzz e com influências de grunge e rock n’ roll, enfim será pulverizado em grande escala a partir do dia 12 de abril, quando a banda goiana lança o disco de estreia Age of Despair. O álbum, preparado desde 2017, primeiro chega às plataformas de streaming pelos selos Monstro Discos e Milo Records, com arte gráfica do fenomenal Cristiano Suarez.

Age of Despair foi gravado no Estúdio Resistência e trará oito faixas de stoner tradicional, com uma produção moderna, envolvidas por uma avalanche de riffs pesados e viajantes, com batidas certeiras e empolgantes.

Quem conhece o single ‘Loose Me’, de 2018 (ainda em versão lyric video), sabe o poder de fogo do power trio Vitor Mercez (guitarra e vocal), Raul Martins (baixo) e Pedro Nascimento (bateria). A música, presente em Age of Despair, é densa, cadenciada e com uma melodia que gruda na cabeça. Os outros sigles previamente lançados, ‘Even The Devil Cries’ e ‘Skin’, também estão no álbum.

O lema “fuzzy and heavy tones” faz mesmo jus à proposta dos jovens corvos desérticos, que lançarão um debut vigoroso, com a promessa de fazer ainda mais barulho quando executado ao vivo nos shows que anunciarão em breve. Altamente indicado para fãs de Kyuss, Stoned Jesus, Sleep e Uncle Acid and the Deadbeats.

Desert Crows nas redes sociais


TIGERSHARKS: As raízes do underground de POA, influências e a sonoridade de "Linger"

Banda se destaca no meio alternativo com seu skate punk

Desde o lançamento do bem sucedido EP "Linger" via Electric Funeral Records, Tigersharks anda marcando seu nome na cena alternativa e se destacando não só por sua sonoridade, mas também por seu posicionamento na cena underground de Porto Alegre.

A banda chegou a ser apresentada a cena de POA como ”Ecos de Stoner e Skate Punk” em 2017, onde receberam comparações com nomes consagrados da música como Fu Manchu, Bl’ast e Black Flag, três grandes influências pro som autoral do trio.

Apresentando um som rápido e pesado, com diversas referências musicais que vão do stoner metal ao hardcore punk clássico, com uma pegada oitentista,  Tigersharks em breve lançará nova música, e fica aqui nossa aposta nessa constante maturidade sonora em que a banda vem apresentando, deixando claro que merece um lugar de respeito na música alternativa do país.

Batemos um papo rápido sobre a cena underground de Porto Alegre, influências musicais e literárias, e a mensagem por trás do bem recebido EP "Linger".

Seu som é uma mistura do punk rock, stoner e hardcore, ainda há espaço para bandas autorais, no meio alternativo? 
Tigersharks: Principalmente no meio alternativo... é um espaço que se mostra muito mais aberto aos que se propõem em criar e não só reproduzir covers. O underground tá sempre se renovando: bandas novas, pegadas novas... Essa grande mistura que faz o meio alternativo dar espaço pra tanta gente. 

O que levou vocês três a se juntarem nesse projeto, que tem músicas com letras e melodias que batem de frente com aquilo com o qual não nos conformamos? 
Tigersharks: Foi um processo bem natural e gradual, na verdade: nós testamos alguns riffs, entramos com algumas letras, escrevemos, reescrevemos. Já éramos amigos há tempos. Tudo fluiu bem. Algumas indignações eram comuns. 

Influências literárias, e musicais da banda? 
Tigersharks: Tem um equilíbrio bem interessante. A gente gosta muito dos clássicos Black Flag, Fu Manchu, Sabbath... mas a gente tá sempre ligado em alguns sons mais contemporâneos que se destacam: The 1865, Fireburn, Pissed Jeans, Mastiff, zig zags… E tem muita literatura que ajuda pra inspirar e ambientar as músicas ou pra entender mais sobre gravar/compor/produzir. Desde biografias de ídolos até uns clássicos da ficção. Nos inspiramos muito em filmes também para as letras, direta ou indiretamente. 

A mensagem por trás de Linger?
Tigersharks: O EP é um compilado de três músicas que escrevemos nos últimos tempos, em momentos diferentes. E é um equilíbrio entre angústias pessoais, relacionamentos que deram errado e também um pouco de humor negro e ironia a à la Dead Kennedys. Tentamos manter a nossa mensagem consistente em todos os materiais, mas sem se prender a uma mensagem específica. 

Como está a Cena Punk e HC em Porto Alegre ultimamente? Que bandas vocês seguem da área e que demostram o espírito de coletividade da cena underground? 
Tigersharks: Tem muita banda legal de vários estilos e vários espaços interessantes. Citando algumas que curtimos muito: Ornitorrincos, Sapo Boi, Diokane, Paquetá, velho de cancer e a lista segue… algumas bandas que a gente teve a honra de tocar junto ou conhecer no rolê mesmo. Tem muita banda em Porto Alegre que, apesar das dificuldades, se movimenta pra fazer acontecer. 

Como você vê o cenário musical em questão de estrutura atualmente? 
Tigersharks: A Minor House sempre traz shows muito bons.  O Signos Pub é um clássico da cidade. Rolam shows pesados e de vários estilos. O Culto tá fortalecendo bastante também. A music matters é uma loja de discos que sempre apresenta muita coisa boa e também faz eventos irados. Não só no Punk/HC, mas no Underground de Porto, em geral. Tem bandas grandes e menores passando por lá. 

Planos para o futuro, o que podemos esperar da banda esse ano e nos próximos que virão? 
Tigersharks: Esse ano nós gravamos mais algumas faixas. Estamos estudando alguns formatos disponíveis: Split/EP/LP... Temos um single e um clipe previsto e seguimos agendando novas datas de shows! Quem sabe vem um disco novo em 2019…

Defina o som e estética da sua banda.
Tigersharks: Desde a criação da banda sempre nos vimos como uma banda de hardcore, mas misturamos algumas referências que vão desde powerviolence ao stoner pra dar personalidade pro nosso som. Sempre tentamos não nos limitar, se surge uma ideia a gente sempre testa, desenvolve e se der certo vira uma música. De certo modo nossa estética é uma mistura de skate anos 80, fumaça e pedais de fuzz.

O EP "Linger" lançado final de 2018 via Electric Funeral Records, apresenta 3 faixas intituladas; "Shortboard or Die", "Fuck life (I'd rather be dead) e "Linger'', que demostram toda a intensidade e nuance de influências que pairam no som do Tigersharks

Confira aqui o trabalho mais recente do Tigersharks: https://onerpm.com/al/6110052685

Para conhecer mais e ficar por dentro das atualizações e do som do Tigersharks, curta e siga a banda: https://www.facebook.com/thetigersharks/ 


AGE OF ARTEMIS lança “Monomyth” no Brasil em todas as plataformas e lyric vídeo de “Reborn”

A banda Age of Artemis acaba de lançar o novo álbum “Monomyth” no Brasil em todas as plataformas digitais como Spotify, Deezer, Google Play, ITunes e outras. No Brasil, o álbum foi lançado com o apoio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura. Além do álbum “Monomyth”, foi divulgado um lyric vídeo para a faixa “Reborn” em agradecimento ao apoio dos fãs.

Assista o lyric vídeo de “Reborn”: https://youtu.be/2NKqFi5APBE

Escute o álbum “Monomyth” nas plataformas digitais:
Spotify – https://spoti.fi/2WHCcCD
Deezer – https://bit.ly/2YJh0Ot

Compre o álbum no site oficial da Age of Artemis: https://ageofartemis.loja2.com.br/

A Age of Artemis é formada por Pedro Campos (vocal), Giovanni Sena (baixo), Jeff Castro (guitarra), Gabriel Soto (guitarra) e Riccardo Linassi (bateria). A capa foi desenhada por João Duarte. “Monomyth é o trabalho que melhor nos representa. Estamos muito felizes com o resultado e acredito que iremos surpreender muita gente”, disse Giovanni Sena.

O álbum “Monomyth” teve os violões, bateria, percussão e vocal gravados no “G2D Producoes Musicais” em Brasília, DF – Brasil, entre os meses de Maio e Julho de 2018 com os engenheiros de som Deniel Moraes e Gregoree Jr. Todos os baixos, guitarras elétricas e teclados foram gravados no “GT&L Studio” em Brasília, DF com a supervisão de Giovanni Sena. A mixagem e masterização foi realizada por Damien Rainaud no “Mix Unlimited” em Los Angeles, CA – USA, entre os meses de Agosto e Setembro de 2018.

Age of Artemis – “Monomyth” – Tracklist:
01 – Status Quo
02 – The Calling
03 – Helping Hand
04 – Unknown Strength
05 – Lightning Strikes
06 – The Call of The Fear
07 – Reborn
08 – Endless Fight
09 – What Really Matters
10 – Where Love Grows
11 – A Great Day to Live
12 – Prelude to a New World

Mais informações:
http://www.ageofartemis.com.br/
https://www.facebook.com/ageofartemis/


DOOMSDAY FEST: confira informações sobre o festival em Curitiba.
No próximo dia  06 irá acontecer em Curitiba a primeira edição do Doomday Fest, evento idealizado pela banda Doomsday Hymn e que celebrará o retorno do grupo aos palcos após cerca de 3 anos.

O evento será no Espaço Gólgota e contará também com a presença das bandas Honra Hardcore, Azorrague e Legacy Of Kain, além das participações especais de Jack Ribeiro e Thiago de Alcântara (Murder Me Slowly).

Uma curiosidade é que todas as bandas confirmadas possuem ao menos um ex integrante do Doomsday Hymn em sua formação, o que fará desse festival uma grande celebração entre amigos regada a som de qualidade.

Para aqueles que queiram ir se familiarizando, ou apenas rememorar, com a Doomsday Hymn, a banda disponibilizou para download gratuito o set list das músicas originais (covers especiais também estarão presentes na apresentação, porém não foram divulgados) no link abaixo:


Serviço - Doomsday Fest
Data: 06/04/2019
Local: Espaço Gólgota
Endereço: Av. Visconde de Guarapuava, 2425, Centro
Abertura da casa: 17h
Ingresso: R$ 10 
Organização: Doomsday Hymn

Contatos:
Instagram: @doomsdayhymn


MORTTICIA: Gravações do EP “A Light in the Black” começam neste mês
A banda porto-alegrense MORTTICIA dará início às gravações do EP “A Light in the Black” neste mês de abril, começando uma nova e última etapa após os trabalhos de pré-produção iniciados em setembro de 2018 com o produtor Eric Nunes, do estúdio Mezzo, de Canoas/RS. Serão seis faixas, sendo três delas regravações da primeira demo: “Life is On (One Flower)”, “Violence” e “Hear My Words”. Segundo o baixista Guilherme Wiersbicki, o EP ainda terá uma faixa instrumental e mais duas faixas inéditas, com a temática do EP“vinculada ao seu nome, sendo um passo importante para a banda na sua trajetória, o mesmo traz conceitos de revelação, mudança e antagonismo, os quais se refletem nas letras”.

A capa será criada pelo ilustrador Vinicius Gut, de Jundiaí/SP, que já trabalhou na produção de materiais gráficos de bandas internacionais como Goldfinger, Wu-Tang Clan, Mice & Men, Real Friends, State Champs, Blessthefall e bandas brasileiras como Dead Fish, Hateen e Garage Fuzz. A arte da capa trará uma nova versão da mascote da banda, inserido dentro da temática de “A Light in the Black”. A banda também investirá em lyric videos e webclips, com ilustrações de Vinicius Gut e animados pelo diretor de arte Afonso de Lima.

Formado em 2010, o grupo tem se destacado pela sua sonoridade voltada ao Heavy Metal tradicional, surgindo como uma revelação do estilo no Rio Grande do Sul, comumente acostumado a bandas de vertentes mais extremas. A MORTTICIA encaixa-se ao lado de seus conterrâneos do GOATEN na N.W.O.T.H.M. (New Wave of Traditional Heavy Metal), forjando a criação de uma nova geração de bandas gaúchas.

Ouça o primeiro trabalho, a demo “Existence/Resistance”:

Contatos:
Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br


REVIVA! A banda punk rock hardcore feminista COSMOGONIA, que retornou à cena underground após 12 anos e lançou seu primeiro EP nesse mês de março, no dia Internacional das Mulheres!

O trabalho foi gravado nos estúdios do Family Mob, em São Paulo, com a participação de Maria Esther (guitarra/backing vocal), Gabriela (vocal) e Daniela (bateria), todas da última formação conhecida da banda em 2007, com exceção de Karoline (baixista) que se integrou ao grupo mais recentemente.

Mixagem e masterização por Vinícius Buchecha do Studio 1100 em Diadema. O EP conta com três faixas que já vem sendo apresentadas nos últimos shows e expressam a essência da banda criada em 1993 e já está em todas as plataformas de mídia streaming na web, será posteriormente lançado em formato físico no mês de abril.


BLACK MOON RIDERS: Confira a versão para o clássico “Romaria”
Os gaúchos da Black Moon Riders acabam de lançar seu novo single, uma versão para o clássico “Romaria”. Com arranjos de Magnus Wichmann e produção vocal de Victor Wichmann, a nova versão para a canção composta pelo cantor e compositor Renato Teixeira foi gravada no From Hellcords Studios e está disponível nas plataformas digitais via Zabauros Agência. Repetindo a parceria do primeiro EP do grupo, Diego Dias é o responsável pela arte da capa.

A princípio, a canção faria parte do EP autointitulado da banda, que foi lançado recentemente, mas por se tratar de uma música especial para o vocalista Átila Ferrarez, teve seu lançamento em formato de single para que o mesmo tivesse mais tempo para trabalhar em suas linhas vocais.
Romaria é uma música que minha mãe cantava em casa para nós. Cantava para eu dormir. Desde pequeno a letra me toca profundamente. O tempo passou e toda vez que a ouvia pensava: que balada metal daria esse som. Um dia falei da minha ideia para o Magnus Wichmann, guitarrista e produtor, e ele criou um arranjo poderoso para minha versão. O vocal levou seis meses para ficar pronto e teve a coordenação do grande Victor Wichmann, que soube tirar de mim toda a emoção que a letra carrega. Eu fiz questão de manter a melodia de voz da Elis Regina, em respeito a essa grande cantora. A versão da Black Moon Riders tem muita alma, dor e solidão. Gosto de trazer para o metal elementos estranhos a ele. Às vezes penso em cantar algo da Mercedes Sosa, numa versão metal. Vamos ver, né!” – destaca Átila.

Confira a canção:

Composta em 1977, Romaria tornou-se uma das canções mais conhecidas da Música Popular Brasileira (MPB). Regravada por diversos artistas, incluindo a cantora Elis Regina, com sua versão servindo de inspiração para a Black Moon Riders. A banda divulgou um pequeno vídeo para apresentar o single em suas redes sociais, com fotos de Henrique Ribeiro e edição de Isaque de Brito. O teaser pode ser conferido abaixo:


Após o lançamento do novo single, o quarteto formado por Átila Ferrarez (voz), Victória Reali (bateria), Paulo Guimarães (baixo) e Demi Junior (guitarra), volta suas atenções para a gravação do primeiro videoclipe oficial do grupo, para a canção “Alice”, que deve ser lançado em breve.
Imagens:
Capa do Single / Diego Dias


Banda OBEY! fala sobre novo clipe e do bem sucedido disco "Da Tempestade ao Sol"
OBEY! é uma banda de Juiz de Fora, Minas Gerais, criada em 2011 formada por Igor Santos (voz), Douglas Rodrigues (guitarra), Ge Alvarenga (baixo e voz), Marcel Melo (guitarra) e Lipe Tedeschi (bateria).

Com um CD lançado, dois EP’s, quatro videoclipes produzidos, participação na final do Arnette Garage Festival em Porto Alegre em 2013, participação no programa Breakout Brasil do canal Sony em 2014 e vários shows pela região nestes 6 anos, a banda segue na promoção do seu primeiro full album "Da Tempestade ao Sol”.

Sua sonoridade passa pelos riffs mais pesados e carregados até as levadas mais leves e serenas. O disco foi produzido e gravado por conta própria e também graças a ajuda dos fãs que apoiaram projeto de crowdfunding direcionado para sua finalização e masterização, superando a meta de arrecadação em mais de 30%.


A banda acaba de lançar o clipe da faixa "Atrás da Casca", uma das faixas mais fortes do disco, tanto em letra quanto no instrumental.
A música fala que não adianta a gente querer se esconder de quem a gente é, mais cedo ou mais tarde a vida cobra a sua verdade, de maneira voluntária ou numa explosão de sentimentos. O clipe conta a historia de um professor saturado de sua profissão em um dia que ele resolve dar um basta na situação em que ele se encontra. Sem precedentes ele sai atônito e desesperado em busca de se encontrar no lugar em que ele se sente mais a vontade, em busca do seu refúgio.  

Confira o clipe aqui:

Conversamos com a banda para entender de onde vem suas influências e inspirações que culminam no som avassalador do OBEY!.

Toda banda tem sua influência. Vocês se inspiram em alguma banda?
OBEY!: A OBEY! acaba por ouvir muita coisa diferente, cada integrante é apaixonado por música e escuta vários gêneros e bandas, mas em conjunto a gente tem por influência bandas como A Day To Remember, Four Year Strong, Bring Me The Horizon e também bandas nacionais que crescemos escutando como CPM22, Dead Fish e muito da cena do rock brasileiro anos 90 00'.

De ondem vêm esse nome "OBEY"?   O que levou a banda a esse nome?
OBEY!: O nome da banda, depois de muita procura, veio de uma guitarra que a Squier produzia junto com a marca OBEY. Na época, lá pra 2011, nem imaginamos que aquilo era uma marca de roupa, e na tínhamos acesso ao movimento que ela também levava para as ruas já que pouco chegava aqui no Brasil. Gostamos do nome que vimos, nos identificamos com a maneira irônica que soava junto da arte da guitarra que dizia 'OBEY PROPAGANDA', e escolhemos adotar o nome pra banda recém formada.

O Disco "Da Tempestade ao Sol" foi muito bem recebido, e a banda acaba de lançar a faixa 'Atrás da Casca' em  video-clipe.  O que podemos esperar desse clipe e faixa nova?
OBEY!: Atrás da Casca é uma das faixas que mais caracterizam a pegada mais pesada da banda. Com letra e instrumental bem fortes o clipe não poderia ficar pra trás. Nele a gente apresenta um personagem numa situação de vida extrema em que ele explode e precisa pegar as rédeas de novo e se expressar fazendo o que realmente gosta. O clipe ta muito rico imageticamente, muito forte e cheio de confrontações. Vale ressaltar que o videoclipe foi produzido grande parte pela banda, desde o roteiro a produção, direção e edição. As imagens foram captadas pelo grande diretor de fotografia e amigo Durso, aqui mesmo na cidade de Juiz de Fora.

Suas letras passam uma mensagem muito forte, de onde vêm as ideias para as composições? Existe alguma composição que é mais especial para vocês? 
OBEY!: As letras vem de experiências de vida e são representadas nas músicas muitas vezes de forma metafórica e indireta. Quanto a preferência, cada membro tem suas preferidas. Temos um apreço grande por músicas novas nossas, é bom ouvir um som novo sempre. No geral procuramos trabalhar mais nas música que estão tendo uma melhor resposta do público e acaba que algumas viram "queridinhas" como Atrás da Casca, Tudo no Seu Lugar, Dança, Somos Dois, Assim que vai ser e por ai vai. 

De quem é a arte da capa do Disco e por que escolheram esse artista?  
OBEY!: A arte é do nosso amigo Guilherme Melich, famoso Guina. O cara é um artista nato, trabalha com vários meios dentro das artes visuais. Inclusive várias partes do clipe são filmadas dentro do Atelie dele, o Estudio Lithos, onde dá pra ver vários quadros pintados por ele, inclusive o usado no videoclipe. Além do talento visual, o Guina também toca na banda Traste, um power trio com uma pegada bem punk core trash e que vale muito a pena dar uma olhada e acompanhar o trabalho. Os caras mandam muito! Fica aqui o jabá da galera @guilherme_melich @estudiolithos @trasteoficial 

Como anda a agenda de shows e a divulgação do trabalho? O que esperam para 2019?  
OBEY!: A banda entra agora em processo de composição já estudando um possível novo disco, além de participar uma coletânea de bandas de Juiz de Fora e uma faixa em parceria com uma banda amiga que também começa a se desenhar. Agora pós carnaval a gente se prepara pra divulgar o videoclipe e rodar com o show 2019 por MG, RJ e SP.


Para saber mais sobre as atualizações do OBEY! curta e siga a banda:


BARRIL DE PÓLVORA se apresenta no “Camping Rock 2019”, em Araçaí/MG
O maior festival de música independente de Minas Gerais, “Camping Rock”, comemora vinte anos de criação em 2019 e, para esta edição, o evento levará à Estância Veredas, em Araçaí/MG, dezenove bandas distribuídas nos dias 2021, 22 e 23 de junho.
Harmonia, Interatividade e Rock’n’Roll. Camping & Rock é um festival brasileiro de rock’ n roll que acontece anualmente no estado de Minas Gerais, desde 1998. Tem duração de quatro dias, geralmente coincidindo com o feriado. O evento surgiu tímido, um embrião que, aos longos dos anos, tomou forma e conquistou um público fiel, que transformou o Camping Rock numa referência de festival de rock no mato no Brasil. Música e Natureza O festival atrai pessoas de várias regiões do estado de Minas Gerais e do Brasil, de todas as idades e tribos diferentes no cenário do rock, de forma harmônica, no qual todos têm como objetivo curtir muito som junto à natureza e, consequentemente, ‘se isolar’ um pouco da urbanização e da rotina”, diz publicação na página do evento no Facebook.
Entre as bandas confirmadas, a Barril De Pólvora tocará no primeiro dia do festival, com um set list que promove o álbum “Barril de Pólvora”, lançado em 2018. A banda ficou conhecida no Brasil e países vizinhos pelos estilos blues rock e heavy metal das oito faixas do CD. Formado por músicos veteranos de Belo Horizonte/MG, o grupo já está em processo de composição do novo álbum que deverá sair no próximo ano, ou antes, dependendo da agenda de shows que a cada instante recebe novas datas.
A ordem do cast do “Camping Rock 2019”está dividida da seguinte forma: 
Dia 20/06
Blues Horizonte Band/MG
Metalzone/MG
Pesta/MG
Barril De Pólvora/MG
Uai Heep/MG
Dia 21/06 
Ablusadas/MG
Exorddium/MG
Calix/MG
Mantra/MG
Apple Sin/MG
More Beer/MG
Dia 22/06
Parafernália/DF
Alexandre Araújo Prog/Blues/MG
By the Pound/MG
Blind Horse/RJ
Wild Leather/MG
Bullet Train/MG
Dia 23/06
Lançamento Banda Rock Progressivo Autoral/MG
Honky Tonk/MG
O ingresso para o festival já está em seu segundo lote e é válido para os quatro dias de programação. A entrada que custa R$ 180,00 pode ser comprada através de depósito bancário ou pela plataforma do PagueSeguro em até dezoito parcelas. As orientações e informações estão no site www.ahoradodinossauro.com.br.
SERVIÇO
Camping Rock 2019
Bandas: Ablusadas – Alexandre Araújo Prog/Blues – Apple Sin – Barril de Pólvora – Blind Horse – Blues Horizonte Band – Bullet Train – By the Pound – Cálix – Exorddium – In Rock – Honky Tonk – Mantra – Metalzone – More Beer – Parafernália – Pesta – Uai Heep – Wild Leather
Data: 20,21,22 e 23 de junho, 8h00 (abertura dos portões)
Local: Estância Veredas, Estrada de Araçaí para Sete Lagoas, km 2,5 – Araçaí/MG
Entrada: R$ 180, 00 (segundo lote)
Realização: Programa A Hora do Dinossauro


EDU FALASCHI lança videoclipe de “Streets of Florence”

O vocalista Edu Falaschi acaba lançar oficialmente o novo videoclipe de “Streets of Florence”, faixa do EP “The Glory of the Sacred Truth”, lançado mundialmente em todas as plataformas digitais pela King Records. O videoclipe foi gravado em Florença, na Itália, em Setembro de 2018 e com cenas extras no sul de Minas Gerais em Novembro de 2018.

Assista o videoclipe de “Streets of Florence”: https://youtu.be/mC8Yrq-4iC8

O vídeo conta uma triste história verídica que aconteceu em Florença, berço do renascimento na Itália no inicio de 1900. “Ela é baseada em uma história que virou uma lenda de amor entre uma mulher e um jovem soldado separados para sempre pela guerra. Seu amado jurou voltar assim que guerra tivesse terminado e que ela o esperasse com o mesmo amor de quado se despediram e que ao amanhecer ela o avistaria da janela de seu sobrado como fazia todas as manhãs quando ele vinha visitá-la, a partir dai a mulher passou todos os dias do resto de sua vida na janela esperando pelo retorno do amor de sua vida, o que nunca aconteceu”, explicou Edu Falaschi.

“Quando ela morreu a janela foi fechada, mas fenômenos estranhos começaram a acontecer na casa onde morava e então passaram a deixar a janela sempre aberta, para que o espirito da mulher pudesse esperar por sua alma gêmea por toda a eternidade”, revelou o vocalista.

“Streets of Florence” conta com a direção de Igor Moura, um dos diretores mais requisitados da nova geração. “O extenso caminho trilhado na publicidade e jornalismo me permitiu assinar mais de trinta clipes com diversas bandas nacionais e trabalhar com Edu Falaschi é uma grande honra e posso adiantar que entregarei um dos melhores vídeo clips da minha carreira”, contou o diretor.

Ficha técnica:
Direção: Igor Moura
Direção de Fotografia: Igor Moura
Assistente de Direção: Bruna Treme
Edição: Daniel Pacífico

Veja informações sobre todos os shows no site oficial de Edu Falaschi: http://edufalaschi.com.br/.

O line-up atual formado por Edu Falaschi para seu carreira solo é composta por Aquiles Priester (bateria), Fabio Laguna (teclados), Roberto Barros (guitarra), Diogo Mafra (guitarra) e Raphael Dafras (baixo). Edu Falaschi lança estas duas músicas inéditas e autorais como forma de agradecimento aos fãs pelo apoio a sua turnê “Rebirth of Shadows Tour”. A capa do EP foi desenhada por Carlos Fides (Almah, Noturnall, Oficina G3, Scalene, Eterna, entre outras).

Atualmente, Edu Falaschi está em turnê com a “Temple of Shadows In Concert”, que glorificará a união entre o Heavy Metal e o Erudito de forma épica e magistral e irá contar na íntegra um dos álbuns mais importantes da discografia do Angra com Edu Falaschi e Aquiles Priester. Além das músicas do “Temple of Shadows”, também serão executadas algumas composições icônicas da carreira de Edu junto ao Angra, obras de compositores importantes da música erudita, entre outras surpresas num formato jamais visto no Brasil.

Links relacionados:
https://www.facebook.com/edufalaschi.officialpage
https://www.facebook.com/rebirthofshadows/
http://edufalaschi.com.br/

Obs.: As notas publicadas nesta seção são de responsabilidade das assessorias das bandas/artistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records