sexta-feira, 11 de maio de 2018

Michael Schenker Fest – “Ressurrection”


(2018 – Nacional)

Nuclear Blast / Shinigami Records

O temperamental Michael Schenker iniciou o projeto Michael Schenker Fest no festival Wacken Open Air e a coisa, pelo jeito, funcionou. Afinal, o guitarrista resolveu recrutar os principais vocalistas com quem trabalhou em sua carreira solo, que participaram dos shows, e soltou este trabalho inédito.

O trabalho traz praticamente toda a essência que tornou Schenker o que ele é hoje. Isto é, um guitar hero que possui uma versatilidade que vai do Classic Rock, passando pelo Hard e batendo de frente com o Metal. Tudo com um ‘feeling’ absurdo, criatividade infindável e um estilo bem característico.

O Heavy Rock já aparece na estrondos faixa de abertura Hear and Soul, cantada por Robin Mcauley e que conta com uma canja de Kirk Hammett, ele mesmo, o rei do ‘wha-wha’ do Metallica. Com uma pegada dinâmica, velocidade e um tecladinho bem sacado, a faixa já põe o disco lá em cima. Warrior, também com Mcauley, pega o lado mais clássico e deixa as coisas mais brandas e versáteis.

São doze faixas, que possuem todas suas qualidades, mas ainda podemos mencionar a cavalgada (que riffs e refrão sensacionais) com Doogie White, o Hard/Heavy Everesti, que conta com bases estonteantes de guitarras e mostra um Graham Bonnet incansável com sua voz jovial de sempre. A Power Rock (será que podemos defini-la assim?) Time Knows When It's Time e seu belo refrão, além da instrumental Salvation, bem na linha MS também merecem menção.

Chris Glen no baixo, Steve Mann na guitarra e teclados, além de Ted McKenna na bateria compõem o time titular de Schenker, que ainda conta com as participações especiais de Gary Barden (vocal), Wayne Findley (teclado) e Michael Voss-Schoen (bac kings), este último que produziu o disco ao lado do próprio guitarrista.


8,5

Vitor Franceschini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records