quarta-feira, 10 de setembro de 2014

InteraBanger



Por Vitor Franceschini


A nova seção do Blog Arte Metal, InteraBanger, além de procurar inovar e tirar o veículo de certa rotina, tem o intuito de interagir com o leitor, músicos e especialistas no assunto sobre álbuns polêmicos ou não de bandas já consagradas e relevantes.
Para iniciar o InteraBanger escolhemos o mais novo álbum do In Flames, “Siren Charms”, lançado neste mês. A escolha foi pelo fato do In Flames sempre estar inovando e ter percorrido caminhos perigosos com seus últimos lançamentos.
A opinião deste que vos escreve é que o álbum mostra mais um passo criativo da banda, porém fugindo totalmente das raízes que os consagraram. Confira abaixo a opinião de jornalistas, músicos e leitores.



“Sim. Achei um disco ótimo, mas de difícil assimilação. Não é mais o In Flames do “Whoracle” (1997) ou “Soundtrack to Your Escape” (2004), mas uma banda como eles não é muito de ficar no ponto comum mesmo. Criativo demais.” (Marcos Garcia, Metal Samsara - http://metalsamsara.blogspot.com.br/)

“Álbum mais polêmico do ano e que vai despertar reações do tipo “ame ou odeie”. Por mais que em “Sounds of a Playground Fading” (2011) já tivessem dado pistas do rumo que estavam para tomar, me surpreendi negativamente com “Siren Charms”. Para mim, o maior problema nem é o direcionamento mais comercial e americanizado do álbum (apesar de sim, isso me incomodar), mas a falta de força nas músicas. Não me causaram impacto e na maior parte do tempo, faltou aquela agressividade inerente ao In Flames. Podem me chamar de radical, mas do meu ponto de vista, uma música como With Eyes Wide Open é inaceitável em se tratando desses caras. (Leandro Vianna, A Música Continua a Mesma - http://musicacontinuaamesma.blogspot.com.br/)



“In Flames é uma banda que se reinventa muito.... ouvir “The Jester Race” (1996) e, logo na sequência “Sondtrack to Your Escape” (2004), nem parece a mesma banda! Mas sou suspeito, gosto de In Flames pra ‘caraio’!” (Leandro Guidini, leitor)

“Baita disco, gostei demais” (Calebe, baterista da banda Harmony Fault - https://www.facebook.com/harmony.fault?fref=ts)



“Cara eles evoluíram muito o som, o Anders está cantando pra caramba, mas não gostei! Já era o In Flames antigo, essa nova pegada deles mais pop não me agradou, mas tem gente que gostou muito...(risos)” (Lucas Sansil, vocalista banda Haloperidol - https://www.facebook.com/HaloperidolBand?fref=ts)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records