segunda-feira, 18 de maio de 2015

Conjuro Nuclear – “Conjuro Nuclear” – 2014 – Independente (Importado)

Muitos pensam que quem faz resenhas adora criticar bandas, principalmente pelo lado ruim da coisa. Esses se enganam, e muito. Afinal, não é legal desvalorizar o trabalho de alguém, pois sabemos que o mínimo de dedicação houve na hora de gravar o disco, produzir todo trabalho...

Mas, mesmo na busca incessante pelo lado bom da ‘coisa’, às vezes as críticas negativas são inevitáveis, ainda mais quando se nota que a capacidade dos envolvidos pode fazer com que sua música vá além. E isso é evidente no Conjuro Nuclear, ‘one-man-band’ oriunda de Barcelona, Espanha.

Encabeçado por Emesis, que faz tudo aqui, o Conjuro Nuclear busca uma sonoridade que mescla Black Metal com Avantgard e Darkwave. Isto é, já é algo de difícil digestão, e o torna ainda menos digerível quando se desliza em algumas coisas, mais ainda quando estão nos elementos principais.

As guitarras sujas destilam riffs simples, mas peca nos solinhos ‘tolos’ e em levadas estranhas (meio ‘alegres’) para o estilo. Isso se dá principalmente no início. Os vocais baixos demais, também colaboram para o lado ruim, soando apenas como mais um elemento escondido.

Mas, não é tudo de ruim por aqui e parece que a coisa engrena um pouco antes do disco terminar. Com bons arranjos, faixas como Bosque de cráneos, Desechos tóxicos e Sólo para locos mostram uma sonoridade mais obscura, com linhas bem encaixadas e levadas menos irritantes.  Não chega a ser a pior coisa do mundo, longe disso, mas precisa de uns ajustes.


5,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records