quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Verfault – “Abrupt Worlds” – 2015 – Independente (Nacional)

Primeiramente é bom deixar bem claro que o Verfault é um projeto experimental, ou seja, não veio pra se encaixar em padrões pré-estabelecidos e muito menos soar comercial. Em segunda instância, o trabalho aqui é feito por um único músico, no caso Leandro Cefali de Souza Carvalho que fez tudo aqui desde a composição, execução e produção geral.

O músico auto-intitula seu som como Philosphic Metal, e utiliza uma técnica única que se baseia em anular em 100% os repiques na caixa de bateria. Esta técnica resume em transferir todos os repiques da caixa para o prato de condução, além de harmonizar melhor com os solos de cordas que compõem este estilo, não ocasiona a quebra e sim a intensificação da melodia.

Aos não músicos (principalmente bateristas) a sonoridade pode reter mais atenção ou passar despercebida, mas mostra algo diferente. As seis composições transitam por estilos mais ‘comuns’ dentro do Metal, sendo eles o Black Metal, Dark Metal com elementos do Avantgard e Ambient Music.

O clima das composições é soturno e as músicas não possuem as tradicionais estruturas, o que as tornam um tanto quanto burocráticas para os menos acostumados. Isso passa longe de ser ruim, já que as linhas são executadas com qualidade, apesar de certa desconexão (não se sabe se proposital) em alguns momentos.

Os pontos fracos ficam pelo vocal ‘sussurrado’ que cansa durante a audição (são seis faixas que não são longas) e a produção um pouco abafada que tirou um pouco do peso. Mas, o resultado final é interessante e apreciação do disco aumenta quanto mais se o ouve. Trabalho ousado!


7,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records