quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Sodamned – “Songs for All and None” – 2015 - Antichrist Hooligans Distro/Battle Distro/Burnin Groove Recs/Face the Abys Recs/Infernal Rites Recs/Morbid Tales Recs/Old Serpent Recs/OneEye Recs (Nacional)

Foram 4 longos anos de espera desde o lançamento do genial “The Loneliest Loneliness” (2011), debut da banda que expôs a qualidade do quarteto catarinense de forma super positiva e marcando território desde o início. Mesmo com o lançamento do EP “Dynamite” (2013), este segundo disco do Sodamned foi muito esperado devido à força e musicalidade do debut.

Talvez o ímpeto do primeiro disco fizesse com que a banda trabalhasse sobre pressão neste novo disco, mas não transparece isso. Afinal, apesar de manter a essência e características que demonstraram desde sempre, o novo trabalho traz sua própria identidade e no mínimo atendeu às expectativas.

A união entre o Death e o Black Metal se faz presente mais uma vez, mantendo o clima épico e ritmos variados. A massa sonora imposta pela banda surpreende, mesmo sabendo do talento dos caras em poder atingir tal nível. Tudo com uma produção de ponta a cargo de Roger Fingle e da própria banda no estúdio Nitro.

Enquanto temos uma cozinha densa, onde ritmos semi-cadenciados em clima de guerra se alternam com mais velozes e brutais, as guitarras servem como uma muralha de riffs e certa dose de melodia que diferencia a sonoridade imposta, incluindo nos solos encaixados com perfeição.

O trabalho vocal é outro grande trunfo da banda, já que enquanto o guitarrista/vocalista Juliano Régis urra magistralmente, os vocais insanos e rasgados de Felipe Gonçalves (baixo) auxiliam nas vociferações. Estas linhas ainda contam com participação de Marcelo (Battalion) em duas faixas: Noise of Rain on the Roof e For All and None.

Falando em participações, Fernando Nahtaivel (Insane Devotion, ex-Reverennce) é o responsável pela ‘intro’ no disco. A arte gráfica ficou a cargo de Gustavo Sazes (Krisiun, Arch Enemy). Além da já citada For All and None, ouça The Killing, Dynamite e a blasfema Oração à Virgem (cantada em português). Mas, ouça tudo.


10

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records