quarta-feira, 22 de março de 2017

Immolation – “Atonement”

(2017 – Nacional)
                            
Shinigami Records

Em tempos em que o Death Metal tem recebido doses cavalares de artificialidade em suas produções e a técnica exacerbada tomou o lugar da brutalidade/pegada típicas do estilo, sobra para os ‘velhos de guerra’ mostrar qual é a essência do Metal da morte.

Com quase trinta anos de carreira e chegando ao seu décimo disco de estúdio, o Immolation pode dar exemplos de como se fazer isso, já que se trata de uma das principais formações do estilo em atividade. E, para a alegria dos admiradores mais conservadores, “Atonement” traz todas essas características e mais um pouco.

O novo trabalho é uma aula de como injetar brutalidade, ‘feeling’ e peso em um estilo onde o clima fúnebre e apocalíptico são essenciais. E a banda consegue fazer isso sem soar datada, pelo contrário, pois se mostra atual sem se perder nos artifícios da tecnologia e conseguindo manter uma tênue linha entre o passado e o presente.

O trabalho de guitarras destilado por Robert Vigna e Alex Bouks há muito tempo não se ouvia. Uma massa sonora em forma de riffs potentes, variados e caóticos que só dão espaços a solos não tão melodiosos em momentos oportunos. A cozinha do líder Ross Dolan (baixo/vocal) e Steve Shalaty (bateria) dita os ritmos cheios de quebradas e viradas insanas que viraram características do grupo.

São onze grandes exemplos de como o Death Metal deve soar, sem mais nem menos, só colocando um adendo que a banda ousou em variar mais suas levadas e incluir algumas passagens (meteóricas) mais brandas. A produção natural, porém moderna enfatiza a qualidade da obra e ajuda ainda mais a resgatar a essência do gênero. Death Metal de verdade.


8,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records