quinta-feira, 18 de maio de 2017

InteraBanger: Obituary


O velho ‘Bitú’ continua arrancando suspiros dos fãs de Death Metal. Ok, essa frase soou muito ‘delicada’ pro estilo, mas é a realidade. “Inked Blood” (2014) foi um disco legal, que mantinha as características do grupo, mas não empolgou tanto. Já o auto-intitulado “Obituary” mostrou a gana da banda em fazer seu Death Metal único, pútrido, simples e brutalmente pesado. A opinião da galera? Segue aí abaixo.

“Achei muito bom, continuam com aquela mesma pegada simples e direta de sempre. O Obituary é um AC/DC do Death Metal: muda muito pouco em termos de destilo, mas sempre é inspirado.” (Marcos Garcia, Metal Samsara - https://metalsamsara.blogspot.com.br/)

“Criaram uma identificação própria e se mantém firmes nela. Alguns dizem que é mais do mesmo... ainda bem!” (Adalberto Belgamo, colaborador)

“O álbum é muito bom parece um dos clássicos da banda.” (Rogério Garcia de Oliveira, leitor – São Paulo/SP)

“Fantástico! Mesmo que continue com a mesma sonoridade, isso não tira a imensa qualidade que a banda tem! Afirmaram a identidade nesse disco!!!” (Luis Carlos Botelho, leitor – São Luis/MA)

“Filho, o que falar do Obituary? eles acertaram muito a mão deles, muito, é um senhor disco, Death Metal autêntico, com a personalidade deles.” (Augusto Hunter, Portal do Inferno - http://www.portaldoinferno.com.br/)



“Não erram! Seco e direto, como sempre!!!” (Thiago Rabuske, vocalista/guitarrista da Dust Commando - https://www.facebook.com/dustcom/)

“Os caras encontraram sua fórmula e se mantém fiéis nela, uma das poucas bandas que se reconhece ao ouvir o primeiro acorde, e o vocal sempre matador (e único). Um disco que se equipara aos clássicos da banda sem duvida. Viva o ‘Bitú’!!! (Roque Dortribe, vocalista/guitarrista da Disorder of Rage - https://www.facebook.com/disorderofrage/)

“Simplesmente Obituary!” (Bones Drummer, leitor – Jaguarão/RS)

“Criam o seu próprio Death Metal, é brutal até hoje!” (Gilson Rodrigues de Arruda – Imperative Music - https://www.imperative-music.com/)

“Obituary nunca desapontou. O novo disco traz muitas coisas das raízes e soa mortalmente pesado. Talvez um dos melhores registros da carreira!” (Chis Tiano – o Bento d’Os Capial - https://www.facebook.com/oscapial/)

“Ao me deparar com o título do álbum fiquei preocupado, já me veio à cabeça que a criatividade não estava a todo vapor, porém bastou alguns segundos para mudar de ideia. Álbum excelente, mais ou menos a maneira do Motörhead ou AC/DC, o Obituary tem a própria fórmula, que em minha opinião nunca falha.” (Alexandre Rodrigues, Crushing Axes - https://www.facebook.com/Crushing-Axes-211284495588490/)

“’Mostre-me um disco ruim do Obituary e te mostrarei um homem sem discernimento’. Ainda estou assimilando o disco. Mas já gostei mais que os anteriores. O guitar "novo" tá mais entrosado.” (Vitor Caricati, guitarrista da Overthrash - https://www.facebook.com/Overthrash-1519512104967448/)

“Bem legal, eu gostei.” (Luis Evandro Cavalheiro Moreira, leitor – São Gabriel/RS)

“Cara, esse disco é esplêndido. Eu já curti pra cacete o “Inked Blood”. Mas esse tá matador demais, tá na medida certa!!!” (Michel Belletatti, baterista da Cruscifire - https://www.facebook.com/cruscifire)

“Death Metal bem trabalhado, muito bom, pedra!!!” (Pedro Henrique, leitor)



* A seção InteraBanger do Blog Arte Metal, além de procurar inovar e tirar o veículo de certa rotina, tem o intuito de interagir com o leitor, músicos e especialistas no assunto sobre álbuns polêmicos ou não de bandas já consagradas e relevantes. Outros assuntos relativos às bandas ‘mainstream’ (ou nem tanto) também serão comentados esporadicamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records