quinta-feira, 29 de junho de 2017

InteraBanger: Suffocation



Os norte-americanos do Suffocation podem não ter feito tanto sucesso quanto um Cannibal Corpse ou Morbid Angel da vida, mas sempre fizeram parte do alicerce do Death Metal norte-americano e até mundial. Trazendo uma produção que condiz com os tempos atuais (considerada muito moderna para alguns, a banda lançou seu oitavo disco, “...of the Dark Light” (no Brasil saiu pela  Shinigami Records), e conseguiu agradar a maioria, pois suas características e fidelidade ao estilo foram mantidas. Confira a opinião de especialistas, músicos e apaixonados pelo Metal Extremo.

“Olha, achei a bateria ‘plástica’, muito rápida pro Suffocation, a maioria das músicas começa do mesmo jeito, não entra na minha lista de melhores da banda não. O disco anterior soa mais Suffocation que esse disco aí.” (Weliton Lisboa, baterista da High School Massacre - https://www.facebook.com/pg/HSMassacre/about/)

“Um disco infernal, porrada, mas muito bem feito e cheio de arranjos técnicos. Adorei, na lista do meu top 10.” (Marcos Garcia, Metal Samsara - https://metalsamsara.blogspot.com/)

“Saudade do Mike Smith na bateria.” (Eric Kiriyama, baterista da Absurdium - https://www.facebook.com/absurdiumofficial/)

“Apesar de não conhecer profundamente a discografia da banda e ouvindo o trabalho apenas uma vez, a impressão que fica é de um disco bruto e técnico, muito bom, talvez a única ressalva seja exatamente junto com a maioria que achou a bateria um pouco "triggada" demais. Porém, muitas vezes um sacrifício necessário pra executar um som tão técnico e deixar tudo audível.” (Alexandre Rodrigues, Crushing Axes - www.crushingaxes.com.br)

“Muito bem tocado, mas eu não gosto de som tão brutal...” (Eduardo Vaz Couto, leitor – Nova Lima/MG)

“Curti, mas não achei nada demais, já lançaram álbuns melhores.” (Luis Evandro Cavalheiro Moreira, leitor – São Gabriel/RS)



“Gostei mesmo achando que esse álbum tendenciou um pouco ao Deathcore.” (Lux Ferri, leitor – São Paulo/SP)

“Uma banda madura que demonstra não ter medo de arriscar. Este novo disco mostra o que Suffocation é em termos musicais, mais o fato de misturar sangue novo com o antigo, em termos de line up, com a vontade de ver refletida esta mudança na sua sonoridade atual. Não esquecer que apesar do número de discos desta banda, o som do Suffocation é confirmado ao vivo e esse continua fiel às suas origens!” (Pedro A Pedra, vocalista da Grog - https://www.facebook.com/grogpt/)

“De todos os discos esse é o mais complexo musicalmente, muito disso por conta do novo batera Eric Morotti. O disco possui elementos bem diferenciados do que a gente tá acostumado a ouvir do Suffocation, mas acho que eles não fugiram muito da essência. Sou meio suspeito pra falar por ser muito fã da banda, mas achei o "...Of the Dark Light" um bom disco.” (Alex Zech, baterista da Homúnculo - https://www.facebook.com/bandaHomunculo/?pnref=lhc)

“Excelente, uma mistura do ‘old school’ com uma flertada nas tendências atuais. Perfeito! Uma pena o Frank (Mullen, vocalista) não participar da tour na América latina.” (Carlos Alberto Deloss, guitarrista do Individual - https://www.facebook.com/individualmetal/?pnref=lhc)

“Ficou bom, hein! Pegada mais atual do Death Metal, não deixando de ter a essência!” (Lucas Sansil, vocalista da Haloperidol - https://www.facebook.com/HaloperidolBand/)

“A essência tá lá, flertando com a modernidade. Técnica refinadíssima, que fica em evidência devido à produção extremamente limpa. Da pra ouvir cada virada, riff e linha de baixo perfeitamente. Não me agrada muito esse tipo de produção, mas em termos técnicos tá brutalmente excelente.” (Felipe Castro, leitor)

“Esse álbum mais novo do Suffocation é bem ‘desgracento’ e dos ‘bagacentos’ dos 666.” (Diego da Costa Pinheiro, leitor – Salvador/BA)

“Este disco manteve as características que o Suffocation ajudou a moldar há mais de 20 anos dentro do Death Metal. A banda forjou os alicerces do Death Metal tradicional e depois seguiu o caminho que trilha até os dias de hoje, com brutalidade e técnica. “...Of the Dark Light” não é um disco que esbanja inovação, o que não significa algo ruim, mostrando que o Suffotation ao longo de todos esses anos manteve sua identidade que foi sendo criada ao longo do tempo. Para mim, este disco não decepcionou e entrou na minha lista de melhores álbuns de 2017.” (Fernando AG, leitor – Porto Alegre/RS)




* A seção InteraBanger do Blog Arte Metal, além de procurar inovar e tirar o veículo de certa rotina, tem o intuito de interagir com o leitor, músicos e especialistas no assunto sobre álbuns polêmicos ou não de bandas já consagradas e relevantes. Outros assuntos relativos às bandas ‘mainstream’ (ou nem tanto) também serão comentados esporadicamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records