sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Municipal Waste – “Slime and Punishment”



(2017 – Nacional)             
                                     
Nuclear Blast / Shinigami Records

Não há dúvidas que o Municipal Waste é um dos principais nomes do Crossover surgidos nos anos 2000. Afinal de contas, a banda oriunda de Richmond, Virgínia (EUA), bebe nas melhores fontes e possui certo conhecimento de causa, além de ser fiel ao estilo.

“Slime and Punishment”, ‘full’ que saiu cinco anos após o último lançamento neste formato, mantém a banda no topo do Thrash / Crossover e prova a fidelidade de grupo. Inovações? Só se forem tecnológicas por parte da produção, que se mostra mais atual (porém nada ‘envernizada’) e polida que em outros trabalhos.

No som, muita fúria, descontração e velocidade se distribuem nas 14 composições que passam voando em menos de 30 minutos e atordoa já na primeira audição. Com objetividade que lhe é peculiar, o Municipal Waste consegue impor uma sonoridade enérgica e que dificilmente deixa alguém parado.

No ritmo não há variação e a versatilidade fica por conta das viradas insanas, que acompanham riffs matadores e um baixo potente, que faz a diferença no auxílio do peso e segue uma bateria certeira.  Tudo com os vocais esganiçados de Tony Foresta, um típico ‘cantor’ de Crossover.

Com produção de Phill Hall no Torment Studios e uma arte que corresponde à banda e sua proposta no disco, mérito do artista gráfico Andrei Bouzikov, o Municipal Waste consegue emplacar mais um grande trabalho. A cereja do bolo é que o disco foi lançado no Brasil via Shinigami Records.


8,5

Vitor Franceschini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records