quarta-feira, 25 de abril de 2018

Epica – “The Solace System”


(2017 – Nacional)

Nuclear Blast / Shinigami Records

Quando surgiu, o Epica era mais um no meio da multidão em meio a um emaranhado de bandas com a proposta voltada ao Gothic / Symphonic Metal. Porém, com o tempo os holandeses foram lapidando seu som, resistiram ao desgaste do estilo e hoje ostentam o status de um dos principais nomes do gênero.

A consistência na formação (não tiveram muitas baixas desde a fundação da banda) e o senso criativo fizeram muito bem ao quinteto, que conseguiu pensar fora da caixinha mantendo todos os requisitos básicos do estilo em sua sonoridade. Mas, o grande diferencial está nas temáticas.

Focando suas letras em filosofia e espiritualidade, a banda consegue traçar reflexões humanas de forma ímpar. Tais temas vem sendo melhor elaborados desde o disco “The Quantum Enigma” (2014) e se concretizaram no ótimo “The Holographic Principle”, mais recente full da banda, lançado em 2016.

A sonoridade encorpada do Epica faz com que seu diferencial seja o peso das guitarras, muitas vezes esquecido no Symphonic Metal. Isso prova que há espaço para os arranjos sinfônicos de teclados e as doses altas de melodia, sendo que o grupo soa realmente potente. Isso sem contar a cozinha precisa, com linhas de baixo certeiras.

Simone Simons é hoje uma das vocalistas mais bem sucedidas no Metal e faz isso por merecer. Além do bom timbre, ela possui um equilíbrio fora do comum, o que só traz benefícios às composições. Aliás, o trabalho vocal do EP é primoroso, com coros intensos e ainda as pitadas guturais de Mark Jansen (guitarra).

A produção da banda e Joost Van Den Broek conseguiu uma sonoridade orgânica e moderna ao mesmo tempo, dando ainda mais equilíbrio ao disco. The Solace System, que abre o disco explosivamente e Decoded Poetry, que fecha o trabalho num misto de peso e suavidade, além de trabalhos vocais impressionantes, são as melhores composições. Bom aperitivo para o próximo álbum!


8,5

Vitor Franceschini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records