sexta-feira, 15 de junho de 2018

Sabbath Brazil Sabbath – “The Brazilian Tribute to Black Sabbath”


(2018 – Nacional)

Secret Services Records

Definitivamente Sabbath Brazil Sabbath não pode ser descrito apenas como mais um tributo, muito menos como mais um tributo à maior banda de Heavy Metal de todos os tempos. Afinal, o trabalho ousado de unir grandes nomes do Metal brasileiro, desde bandas consolidadas, clássicas e promissoras é muito mais que isso.

Por isso esse trabalho deve ser ovacionado. A princípio pela iniciativa e logo pela qualidade que o CD duplo traz. Das trinta bandas, não há uma versão que faça o ouvinte torcer o nariz, nem pela execução, muito menos pela produção, que oscila, mas de acordo com o que cada estilo de cada banda pede. No mais, o fato de abranger praticamente todas as fases do ícone britânico, faz com que o trabalho seja quase completo.

Nomes como Genocídio, que deu uma cara bem sua a Tomorrow’s Dream, Korzus com Neon Knights, Headhunter D.C. com Electric Funeral e Sextrash com a atual Loner, além do Taurus com Cornucopia, abrilhantam o disco, mostrando gigantes brasileiros prestando homenagem a uma imensurável formação da música pesada.

Partindo para o lado de nomes que colocaram sua identidade nas composições, o Obskure abre com uma The Wizard como se fosse sua, mas sem tirar as características ‘sabbathicas’. O Uganga faz de Voodoo um hino do seu Groove Metal, com uma versão portentosa. Enquanto isso, o MX transforma The Mob Rules no Thrash que lhe sempre foi bem vindo.

Não pode deixar de sem mencionadas versões da fase Tony Martin, tão injustiçada e fenomenal (doa a quem doer), aqui tão bem representada pelo Tailgunners e a esquecida Heaven In Black, a ‘grooveada’ Get a Grip com o Hellish War e sensacional versão para The Shinning com o Steel Warrior. Todas sendo tocadas com a adição do Metal clássico dessas formações.

Faltaram versões? Sim, mas estranho seria se não faltasse algo oriundo de uma discografia riquíssima e tão vasta como a do Black Sabbath. Fato é que este trabalho no final das contas, em tempos de música descartável, renova os ânimos dos amantes da boa música e mostra que veio pra se tornar material histórico do Metal nacional.


9,0

Vitor Franceschini


3 comentários:

  1. Honrados em participar de algo tão foda!

    ResponderExcluir
  2. Que puta lançamento lindo, bandas novas e antigas contemplando o bom e velho Sabbath...estou indo correr atrás do meu...parabéns aos envolvidos no projeto e as bandas que foram extremamente excelentes.

    ResponderExcluir
  3. Perfeito, Biro. Coletânea tributo histórica! Aliás, quando sair o tributo ao AC/DC se completará uma trilogia histórica, junto ao tributo ao Motorhead. Sensacional!

    ResponderExcluir

Shinigami Records