sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Orphaned Land – “Unsung Prophets & Dead Messiahs”


(2018 – Nacional)

Shinigami Records

O sucesso de uma banda pode ter limites e em voos mais altos pode se tocar o teto do ‘mainstream’. Mas a criatividade e o talento não os tem e se alguém tem alguma dúvida sobre isso, é só ouvir “Unsung Prophets & Dead Messiahs”, sexto álbum de estúdio do Oprhaned Land.

Não é à toa que a banda liderada por Kobi Farhi (vocal) está em plena ascensão e com motivos. O grupo israelense cresce em qualidade, evolui naturalmente, possui um ‘feeling’ absurdo, além de conseguir fazer isso tudo sem deixar suas características de lado.

Há quem diga que a banda é Prog Metal, Doom, Folk... Fato é que o que encontramos em seus últimos álbuns, especialmente aqui é uma mescla disso tudo, bom gosto e os já corriqueiros arranjos de música médio-oriental. Para quem acha que isso não é novidade nenhuma, fique sabendo que o que manda é a qualidade.

Variação rítmica, riqueza nos arranjos e uma carga emotiva impressionante permeia “Unsung Prophets & Dead Messiahs”, um disco com guitarras soberbas e criativas, cozinha versátil e que mostra que hoje, Kobi é um dos melhores vocalistas de Metal do mundo. O cara alia técnica e sentimento, explorando influências da música oriental e macetes típicos, além de abordar vários timbres.

Corais com os mais talentosos cantores (altos, tenores, sopranos, etc...) que a banda encontrou, fazem parte do trabalho, assim como participações especiais de nomes com Hansi Kürsch (Blind Guardian) na carro-chefe Like Orpheus, Steve Hackett (Genesis) em Chains Fall to Gravity e Tomas Lindberg (At The Gates) com toda sua agressividade em Only the Dead Have Seen the End of the War.

Os temas continuam sendo a união das etnias e religiões, o respeito e a guerra, como só o Orphaned Land consegue contar. Difícil não se emocionar com faixas como The Cave, o mais belo interlúdio que é All Knowing Eye, Take My Hand e praticamente todo o set list. Uma obra prima.


9,5

Vitor Franceschini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records