terça-feira, 11 de setembro de 2018

Satyricon – “Deep Calleth Upon Deep”


(2018 – Nacional)

Hellion Records

“Deep Calleth Upon Deep” é o nono álbum do duo norueguês Satyricon, um dos pilares do Black Metal escandinavo e que nunca se satisfez em manter a mesmice. Tanto que sempre causou torcidas de nariz em seus fãs. Mesmo não sendo uma banda totalmente experimental, o Satyricon é ousado.

Neste novo trabalho, a sutileza na execução dos instrumentos e as levadas brandas (não confunda com cadência), trazem um disco intenso, obscuro e com uma veia bem espiritual explanada em suas letras. “Deep Calleth Upon Deep” é acima de tudo um trabalho versátil.

A variação nos riffs de guitarras comandadas por Satyr é a primeira coisa que chama atenção, com melodias bem encaixadas e uma base sólida nas seis cordas. Enquanto isso, Frost comanda as levadas, também variadas e não tão velozes, com uma bateria que explora bem as viradas.

Tudo com uma produção límpida, porém orgânica, o que deu ainda mais cara de Black ‘n’ Roll ao disco. Destaque para faixas como Midnight Serpent, que é intensa e ótima abertura, Blood Cracks Open the Ground e seu ar maléfico com ótimo trabalho de guitarras, The Ghost of Rome que flerta até com o Occult Rock e a inusitada Dissonant, que conta inclusive com saxofone (muito bem encaixado, por sinal).

Anders Odden, da banda Cadaver, gravou o baixo e algumas guitarras rítmicas, e o trabalho contou com outros músicos convidados. A capa, inicialmente simples, passa a ser bela depois de bem observada e é uma arte centenária feita em 1899 pelo artista norueguês Edvard Munch.


9,0

Vitor Franceschini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records