quinta-feira, 4 de outubro de 2018

MX – “A Circus Called Brazil”


(2018 – Nacional)

Shinigami Records

O MX é uma das principais bandas de Thrash Metal do Brasil. Mesmo com o status de ‘cult’, a banda foi essencial para a consolidação do estilo, ao lançar clássicos como “Simoniacal” (1988) e “Mental Slavery” (1989). Até mesmo o split “Headthrashers Live” ao lado das bandas Necromancia, Blasphemer e Cova lançado em 1987, é um clássico do Metal nacional.

Após seu retorno em 2012, “A Circus Called Brazil” é o segundo trabalho e sexto full no geral. O disco prova que a banda mereceu o que conquistou, além de merecer muito mais, devido a vários fatores. O primeiro deles é o talento incontestável o outro discorreremos agora.

O MX teria tudo pra manter seu pé no passado, afinal, a banda atingiu o status de hoje há 30 anos. Porém, nota-se que o quarteto não parou no tempo e conseguiu manter suas características, trazendo a agressividade, pegada e peso característicos para os tempos atuais, sem medo de torcidas de nariz.

Os riffs matadores, quebradas bruscas nos andamentos (que primam por velocidade), além de uma cozinha precisa e com groove, e um trabalho vocal versátil dão à tônica do disco que, em sua temática, ‘homenageia’ nosso ‘brasilzão’ e suas peripécias atuais. Tudo com uma produção que prima pelo orgânico, mas soando atual, a cargo de Thiago Hospede, no MX Estúdio.

Destaque para as faixas Fleeing Terror, que abre o disco de forma enérgica, a quebrada e com forte refrão Mission, Marching Over Lies e a faixa título. Ainda há um cover para Speddfear do Motörhead, que nem precisa dizer que se encaixou à proposta da banda. Um dos melhore do estilo no ano.


9,0

Vitor Franceschini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records