quinta-feira, 3 de setembro de 2015

InteraBanger: Ghost



A seção InteraBanger do Blog Arte Metal, além de procurar inovar e tirar o veículo de certa rotina, tem o intuito de interagir com o leitor, músicos e especialistas no assunto sobre álbuns polêmicos ou não de bandas já consagradas e relevantes. Outros assuntos relativos às bandas ‘mainstream’ também serão comentados esporadicamente.

Odiada por muitos, amada por outros, a polêmica banda Ghost é a bola da vez com seu terceiro álbum “Meliora”. Os suecos misteriosos mostram que mantiveram a linha no novo álbum, talvez a provação definitiva do sexteto. As opiniões foram positivas, mas ainda há quem os deteste.

“Eu achei o melhor disco deles!” (Paolo Bruno, vocalista/guitarrista do Desdominus - https://www.facebook.com/desdominus)

“Eu sou fã da banda desde quando apareceram... fiquei super preocupada se conseguiriam se manter no terceiro álbum, mas acho que mandaram super bem. Pra mim eles têm se superado a cada álbum.” (Débora Brandão, Metal Media - http://www.metalmedia.com.br/)

“Os caras acertaram em todos até agora...” (Zam Ferretti, leitor – Leme/SP)

“Disparado o melhor disco do grupo. Acho que conseguiram mesclar os dois discos anteriores: a crueza e simplicidade do primeiro com a megalomania do segundo, e saíram do estúdio com um disco homogêneo, cheio de nuances e influências (do Hard setentista ao Pop e New Wave) e músicas que definitivamente são marcantes. Nota 10 e um dos melhores discos do ano.” (Alisson Caetano, leitor – Cornélio Procópio/PR)

“Serei só eu que acho que o disco transpira Simon & Garfunkel? A faixa He Is é Simon & Garfunkel chapado. O que é bom.” (Ruy Vieira, vocalista/guitarrista da banda Machinergy e Baktheria - http://www.machinergy.com/  -  https://www.facebook.com/baktheria?fref=ts)

“Cara, Cirice é um hino (eu acho uma chupação de Supertramp!!!), Deus is Absentia fecha esse disco que me fez acreditar na banda e tirar esse ‘trooismo’ idiota que às vezes me decepciona como ser humano e adorador da música underground.” (Wison Vieira, guitarrista da Gore - https://www.facebook.com/intestinalpestilence)



“Olha, alguns sons sempre me agradaram outros nem tanto, mas aquela porra daquele som He is não sai da minha cabeça nem a pau , ‘pqp’ maravilhoso!” (Juliano Bonaccini, leitor – Franca/SP)

“Nunca curti a banda, mas esse achei bem legal. Lembra muita coisa, transpira a áurea setentista. Esse eu teria em minha coleção!” (Harisson Stoj, leitor – Araraquara/SP)

“Não sou adepto à banda, ou fã, mas ouvi o disco inteiro e posso dizer que achei sensacional, houve uma evolução musical na banda... Melodias fortes e marcantes, um tanto original.” (Marcos Almada, baterisa da In Trance/Scorpions Tribute - https://www.facebook.com/pages/In-Trance-Scorpions-Tribute/421984507838024?pnref=lhc)

“Foda. Evolução muito boa. He is é uma música marcante. Adorei.” (Marcelo Ricardo Rios, leitor – Guararema/SP)

“Ruim não é... Só não é totalmente "Metal" digamos assim. Como se só metal prestasse. (risos)” (Elkiaer Ribeiro, leitor – Nova Iguaço/RJ)

“Isso vai de cada um. Eu prefiro outras coisas, com mais qualidade, peso e principalmente, vocal.” (João Carlos Juarez, leitor – São Caetano do Sul/SP)

“Muito ruim, comparado com os anteriores que são bem melhores.” (Jefferson Junior, leitor – Joinville/SC)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records