quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Maverick – “The Motor Becomes My Voice” – 2015 – Shinigami Records (Nacional)

De São José do Rio Pardo, interior de São Paulo, vem o Maverick, banda que se utiliza do nome de um motor potente do qual consegue traduzi-lo com sua sonoridade brutal e cheia de ‘groove’. Com influências de Thrash Metal, o quarteto formado por Gabriel Sernaglia (vocal/guitarra), Caio Henrique (guitarra), Lucas Silva (baixo) e Gustavo Polississo (bateria) não perdoa.

O que mais impressiona é a agressividade e energia que a banda passa desde Upsidown, faixa que abre o disco após a intro V8. É com um chute na cara, riffs cavalgados e pedais duplos cadenciados que a banda mostra seu cartão de visitas e já deixa sua impressão.

Com guitarras de afinação baixa, o álbum prima por manter essa pegada sendo que a faixa título inclui até insanos ‘blast beats’ e um refrão acompanhado por coros que se encaixaram perfeitamente à proposta. Destaque ainda para Disorder e Karma Extinction e sua pegada Hardcore, que, aliás, é outro estilo que a banda incorpora os elementos em suas composições.

Scarecrow, que fecha o disco, traz uma parte da letra em português e mostra que a banda angaria ainda mais pontos com isso. Aliás, Gabriel se mostra um vocalista e tanto com um gutural arrasador e uma interpretação cheia de garra, demonstrando raiva e ódio ao extremo, arriscando até leves ‘pig squeals’

A produção de qualidade ajuda enfatizar o peso, sendo que a única ressalva fica por conta de leves estouradas que podem ser aparadas em um futuro lançamento. A arte da capa, também a cargo de Gabriel Sernaglia, é outro ponto positivo do trabalho. Estreia de pompa!


8,5

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records