terça-feira, 22 de novembro de 2016

Dark Tower – “Eight Spears”

(2016 – Nacional)              
                                
Black Legion Productions

Desde que lançaram o single “Thorns of Shadows” em 2008, os cariocas da Dark Tower sempre trabalharam com cuidado e sem muita pressa. Pra se ter uma ideia, o primeiro ‘full-lenght’ saiu sete anos após a fundação da banda, decisão sabida, afinal “...of Chaos and Ascension” (2013) abalou as estruturas do underground e marcou território.

Três anos de silêncio depois - aparecendo somente nos shows e sem dar muito indícios do que vinha produzindo – a banda lança seu segundo trabalho. Intitulado “Eight Spears”, o disco chega para provar de vez que a fúria e talento demonstrados no primeiro trabalho não eram momentâneos.

Mantendo as características da banda em mesclar o Black e o Death Metal, o novo disco é cheio de particularidades em relação ao seu antecessor. Menos melódico e mais visceral, o trabalho mostra uma dose extra de agressividade e consegue soar atemporal mesmo trazendo influências enraizadas e outras mais atuais.

As orquestrações aqui aparecem mais timidamente, enquanto o instrumental recheado de riffs caóticos e versáteis prevalecem mais cru, porém com uma produção primorosa e moderna. Os solos bem encaixados dão ainda mais qualidade ao trabalho. A cozinha mostra uma pegada intensa e mantém o clima apocalíptico que a banda sempre primou.

O vocalista Flávio Gonçalves, que já mostrava versatilidade nos lançamentos anteriores, mostra ainda mais aprimoramento em suas linhas e transita entre urros e berros com mais naturalidade. O agora baixista Rodolfo Ferreira continua encaixando bem sua voz limpa, modernizando o som do grupo e apoiando com os ‘backings’.

“Eight Spears” ainda conta com participações especiais de Felipe Eregion (Unearthly), Guilherme Sevens (Painside), Pedrito Hildebrando (Vociferatus) e Rodrigo Garm (Pagan Throne), o que só enriquece o trabalho. Destaque para as faixas Destroy the House of Ha'shem, On Darkest Wings, Haeretic e Blood Harvest que possuem uma intensidade que mexe com os brios já na primeira audição.


9,0


Vitor Franceschini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records