quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Belphegor – “Totenritual”

(2017 – Nacional)               
                            
Nuclear Blast / Shinigami Records

Os austríacos do Belphegor chegam ao seu décimo primeiro disco de estúdio esbanjando energia com seu Death / Black Metal carregado e criativo. Há quem discorde, até porque há outro nome fortíssimo e com a mesma letra inicial vindo da Polônia, mas talvez a dupla Helmut (vocal/guitarra) e Serpent (baixo) formam a maior banda do estilo.

Mas, talvez desde “Walpurgis Rites – Hexenwahn” (2011), a banda não soasse tão potente, mesmo lançando ótimos discos desde então. O que faz de “Totenritual” um trabalho excelente é sua versatilidade, além de se tratar de um álbum atual sem exagerar na carga de ‘efeitos especiais’ em sua produção.

Claro que o disco traz uma superprodução com músicas de certa forma pomposas e instrumental bem técnico, mas nele se consegue ouvir cada acorde, cada instrumento e cada detalhe do peso das composições como poucos conseguem atingir, mérito da produção de Andy Classen e mixagem de John Douglas.

No mais, indo ao produto principal, temos músicas que variam no ritmo, mas sem muitas mudanças bruscas, soando caóticas em praticamente todos os instantes, mas com andamentos que vão de rápidos, cadenciados e marchantes, a passagens mais melódicas sem se excederem.

São nove composições de um equilíbrio impressionante, onde a cada audição fica mais difícil ainda achar um destaque. Mas, preste atenção em Baphomet, Apophis - Black Dragon, Totenkult - Exegesis of Deterioration e na faixa título e saberás o porquê deste ser o melhor disco do ano no estilo. A versão nacional ainda vem com duas bônus ao vivo.


9,0

Vitor Franceschini


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records