quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Hammerfall – “Glory To The Brave – 20 Year Anniversay Edition”


(2017 – Nacional)

Nuclear Blast / Shinigami Records

O Metal ainda se reerguia após levar uma surra do Grunge na década de 90, porém o lado mais melódico do estilo, encabeçado pelo Power e Heavy Metal, já projetava atrair os holofotes para si. “Glory To The Brave”, primeiro disco dos suecos do Hammerfall de 1997 seria uma das forças motrizes que os atrairiam.

O disco ganhou no ano passado essa versão comemorativa de 20 anos (!) que consiste num box. Lançado originalmente pela Nuclear Blast, o trabalho chega agora ao Brasil através do selo Shinigami Records, que tem trazido às terras tupiniquins diversos lançamentos desta que é a maior gravadora de Metal do mundo.

Em 2005, “Glory to the Brave” foi ranqueado nº 295 na lista da revista Rock Hard dos 500 Maiores álbuns de Rock & Metal de todos os tempos. “Glory To Th Brave” é um marco do Power Metal, mas não pode se restringir a isso. O disco que ajudou a reerguer a bandeira metálica, traz em sua essência muito do Metal tradicional e clássico, além da melodia tradicional dos grupos europeus. Nunca negando influência de nomes como Accept (a maior), Manowar e até de Helloween.

O tracklist hoje clássico (todas as músicas são hinos!) engloba nove faixas onde o riff e as bases de puro Metal, com palhetadas certeiras e solos melodiosos propícios dão a sustentação, enquanto o baixo tradicional segue sua linha, tendo a bateria que prima por ritmos mais rápidos no pedal duplo e outros semi-cadenciados marchantes seguram a bronca na defesa.

Joacin Cans já se mostrava um exímio vocalista, não tão exagerado e muito menos soberbo, mas com um timbre propício e um equilíbrio que carrega até os dias atuais. Ainda assim ganhando backings em coros, na linha do Accept, influência que nunca esconderam. O CD original desta versão traz duas faixas bônus, sendo um cover para Ravenlord do Stormwich (outra grande influência) e uma versão de rádio para a balada épica Glory To The Brave.

O CD de número dois traz algumas versões de músicas do álbum ao vivo. Desde 1998, passando por 2012, até 2017. The Metal Age, Steel Meets Steels, Stone Cold, Glory To The Brave, HammerFall e The Dragon Lies Bleeding estão entre elas. Interessante notar que o Hammerfall, se envelheceu, envelheceu lentamente e conseguiu manter uma pegada bem regular durante estes 20 anos de carreira.

Um DVD fecha o box e simplesmente de forma extraordinária. Variado, o trabalho traz entre ao vivo e clipes, imagens da época, quando a banda enfrentava qualquer buraco pra tocar, com entrevistas de apresentações dos clipes, mostrando Oscar Dronjak e Cans bem novos. Aliás, os clipes chegam a ser bem bregas ou engraçados, honrando a tradição do Metal no audiovisual.

O DVD também traz bastidores da gravação do clipe da faixa título, e uma entrevista dividida em 4 partes: The Early Days, The Rockslaget Festival, The Album e New Members, Wacken e Touring. Infelizmente não há legendas, mas é algo louvável e bem produzido, apesar de muito papo.

O DVD fecha com uma apresentação da banda no saudoso Dynamo Opena Air, na Holanda, em 1998 com um show bacana e cheio de nostalgia, principalmente pra quem acompanha Hammerfall desde seu início. Não bastasse isso, o box traz um livreto com fotos, histórias, réplicas dos rascunhos das músicas e até o contrato com a Nuclear Blast na época. Uma versão de colecionador. Memorável!


10

Vitor Franceschini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records