segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

Flying Colors – “Third Degree”


(2019 – Nacional)

Hellion Records

Tem muita banda por aí que tenta pretensiosamente fazer música sofisticada e acaba se perdendo ou no mínimo soando insossa. Seja ela com bons músicos com ‘background’ ou não, e até algumas de nomes consolidados. Porém não vem ao caso mencionar nomes, afinal a resenha não se trata delas.

Mas, quando a gente vê um time como Casey McPherson (guitarra), Neal Morse (vocal/teclado/violão), Steve Morse (guitarra), Dave LaRue (baixo) e Mike Portnoy (bateria) chegar ao seu terceiro disco fazendo música boa sem pretensão, não tem como não nos lembrar dos ‘esforçados’.

Impressiona que, mesmo soando burocrático em alguns momentos, o Flying Colors consegue transitar entre o básico, essencial e a técnica, sem forçar, sem exibicionismos, muito menos – desculpe a forma chula – querendo serem os ‘diferentões’. O talento flui naturalmente.

O Rock clássico imposto pela banda, flerta forte com o Progressivo e nos traz resquícios de Hard Rock. Se procuras peso terás ao mínimo, mas isso é suprido por muita qualidade, por equilíbrio e arranjos riquíssimos. Tudo na medida, sem nenhum exagero, absolutamente.

O único problema é que o trabalho conta com faixas longas que extrapolaram mesmo, ou seja, poderiam ser naturalmente menores. Algo que os fãs do estilo proposto tirarão de letra, obviamente, mas que pode afastar os menos preparados. No mais, um ótimo disco, de uma ótima banda.


8,5

Vitor Franceschini



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Shinigami Records